Início Alimentação Alimentos saudáveis ​​para crianças

Alimentos saudáveis ​​para crianças

47
0
Como identificar os alimentos saudáveis ​​para crianças – Dicas fáceis para instruir seus filhos e adolescentes a comer de formas mais saudáveis
 

A pressão trazida pela falta de tempo e os comerciais de comidas pouco saudáveis podem fazer com que a hora da refeição dos seus filhos se transforme em uma luta árdua. Não é de se admirar que muitas dietas das crianças sejam construídas em torno da conveniência dos adultos.

Mas alterar a rotina para construir uma dieta saudável pode ter um efeito profundo na saúde das crianças por toda a vida, ajudando a estabilizar sua energia, estimular suas mentes e até mesmo o seu humor. E pode ser mais simples e menos demorado do que você pode pensar. Com estas dicas, você pode adicionar hábitos alimentares saudáveis ​​sem transformar as refeições em uma hora de guerra, e dar a seus filhos uma melhor oportunidade de virar adultos saudáveis ​​e confiante.

Como alimentos saudáveis ​​beneficiam crianças?

 

Comer de forma saudável pode levar as crianças a manter um peso saudável, evitar certos problemas de saúde, regular sua energia e melhorar o poder de concentração de suas mentes. Uma dieta saudável também pode trazer um efeito profundo sobre o sentimento de bem-estar mental e emocional da criança, ajudando a evitar condições de saúde como depressão, ansiedade, transtorno bipolar, esquizofrenia e TDAH.

Comer bem pode auxiliar o crescimento e desenvolvimento saudável de todas as crianças até a idade adulta, e pode ainda atuar na prevenção de suicídio em jovens. Se o seu filho já foi avaliado e diagnosticado com um problema de saúde mental, uma dieta saudável e gostosa pode auxiliar seu filho a gerenciar os sintomas e recuperar o controle de sua saúde de forma plena.

É importante citar que seus filhos não nascem com um desejo nato de comer batatas fritas e pizza, e nem com uma aversão ao brócolis e às cenouras. Esse condicionamento acontece ao longo do tempo de crescimento, pois as crianças estão sempre expostas a escolhas de alimentos cada vez menos saudáveis. No entanto, é possível alterar os desejos de comida dos seus filhos, para que desejar alimentos mais saudáveis, em todas as refeições. Quanto mais cedo você começar a introduzir escolhas saudáveis ​​e nutritivas nas dietas dos seus filhos, mais fácil eles poderão desenvolver uma relação saudável e amiga com alimentos que podem durar toda a vida.

***************************************************************

Propaganda

A Espirulina ou Spirulina é um tipo de alga (cianobactéria) que cresce em águas alcalinas ricas em minerais. Apresentam em sua composição vitaminas, sais minerais, clorofila A, carotenóides, fenilalanina, entre outras substâncias ativas.
Espirulina é uma alga microscópica azul esverdeada composta por uma única célula e que torna a luz solar em energia ativa.
Evidências científicas relacionam o uso de Spirulina com a inibição do apetite, sustentadas na possibilidade de que a fenilalanina (precursor da norepinefrina) possa agir no sistema nervoso central, inibindo o apetite; também devido à capacidade que estas algas têm de absorver água, aumentando a sensação de estômago cheio. Artigos publicados na literatura sugerem que outras substâncias encontradas na espirulina, como biotina e ferridoxina podem promover a desintoxicação do organismo, porque auxiliam na eliminação de CO2. Para mais informações, clique aqui.

Indicações da Espirulina 
• Suplemento dietético;
• Auxiliar em regimes de emagrecimento;
• Evita a desnutrição;
• Grandes atividades psíquicas e físicas;
• Combate gastrites, úlceras gastroduodenais e desconfortos estomacais;
• Auxiliar nos regimes de emagrecimento;
• Promove sensação de saciedade;
• Fonte de vitaminas e minerais. 

 

 

************************************************************

Incentive os hábitos alimentares saudáveis

Ainda na adolescência, as crianças desenvolvem sua preferência natural pelos alimentos que mais gostam. Para incentivar a escolha de hábitos alimentares saudáveis, o desafio é tornar as escolhas nutritivas mais atraentes.

Concentre-se na dieta geral em vez de alimentos específicos. As crianças devem comer mais alimentos alimentares minimamente processados ​​que sejam próximos a sua forma natural – e menos alimentos embalados e mais processados.

Vire um modelo a ser seguido. O impulso trazido pelo modelo é forte, então não peça ao seu filho que coma vegetais enquanto você se esbarra em uma porção de batatas fritas.

Disfarce o sabor de alimentos mais saudáveis. Colocar vegetais no molho de carne, por exemplo, ou misture purê de cenouras com purê de batata, ou adicione um molho doce a fatias de maçã.

Cozinhe mais suas refeições em casa. Comidas encomendadas geralmente têm mais açúcar adicionado e gordura não saudável, então cozinhar em casa pode trazer um enorme impacto na saúde dos seus filhos.

Envolva as crianças nos processos de compra de mantimentos, e de e preparação das refeições. Você pode instruí-las sobre diferentes alimentos e como ler os rótulos dos alimentos de forma correta.

Tenha sempre lanches saudáveis ​​disponíveis. Mantenha sempre uma quantidade de frutas, legumes e bebidas saudáveis ​​(água, leite, suco de frutas puras) facilmente disponíveis, para que as crianças evitem lanches não recomendados como refrigerantes, batatas fritas e biscoitos.

Limite os tamanhos das porções. Não insista que seu filho sempre coma tudo o que tiver no prato, e nunca use comida como recompensa ou suborno.

Alimentos saudáveis ​​para crianças começam no café da manhã

Crianças que gostam de café da manhã todos os dias têm memórias e habilidades mentais melhores e melhores níveis de energia. Comer um café da manhã rico em proteínas de alta qualidade – de cereais, iogurte, leite, queijo, ovos, carne ou peixe – pode até mesmo ajudar os adolescentes a perder peso.

  • O café da manhã não precisa ser sempre demorado. Cozinhe alguns ovos no início da semana e ofereça-os aos seus filhos todas as manhãs, juntamente com algum cereal com baixo teor de açúcar e uma opção rica em proteína, além de uma maçã para a viagem.
  • Um sanduíche de ovos, um pote de iogurte grego ou uma porção de queijo cottage, manteiga de amendoim em torrada integral podem ser comidos no caminho da escola.

Torne as refeições mais do que apenas alimentos saudáveis

Reservar um tempo para se sentar como uma família unida para comer uma refeição caseira não é apenas um excelente exemplo para as crianças sobre a importância de consumir alimentos saudáveis, pode trazer um sentimento de família unida – até mesmo os adolescentes podem adoram comer refeições saborosas e caseiras!

As refeições familiares regulares proporcionam conforto a todos. Pedir toda a família para se sentar na jantar (ou café da manhã)  aproximadamente na mesma hora todos os dias pode ser muito reconfortante para as crianças e aumentar o apetite.

As refeições familiares oferecem uma oportunidade de acompanhar a vida diária dos seus filhos. Reunir a família em torno de uma mesa para uma refeição é uma momento ideal para conversar e ouvir seus filhos sem a distração de trazida pelas tvs, telefones ou computadores.

A interação social também é vital para o seu filho. O simples ato de falar com um pai sobre a mesa de jantar sobre como eles se sentem e o que enfrentam pode se tornar um grande momento para o alívio do estresse, e ainda elevar seu humor e a auto-estima do seu filho. E dá-lhe chance de reconhecer os problemas na vida do seu filho e como lidar com eles cedo.

As refeições permitem que você “eduque pelo exemplo”. Comer de forma unida permite que seus filhos vejam você comendo sempre alimentos saudáveis, mantendo suas porções sob controle e limitando a comida considerada não saudável. Evite ficar falando sobre calorias obsessiva ou mesmo comentar sobre seu próprio peso,  para que seus filhos não adotem associações negativas com os alimentos.

As refeições permitem prestar atenção aos hábitos alimentares dos seus filhos. Isso pode ser de fato importante para crianças e adolescentes mais velhos que passam muito tempo fora de casa na escola ou casas de amigos. Se as escolhas do seu filho não forem as ideais, a melhor maneira de conseguir trazer as mudanças é enfatizar as consequências a curto prazo de uma dieta pouco saudável, como a aparência física ou habilidade atlética. Estes são mais importantes para os adolescentes do que a saúde a longo prazo. Por exemplo, “O cálcio irá ajudá-lo a ficar mais alto.” “O ferro irá ajudá-lo se sair melhor nos testes da escola”.

Limite o açúcar e os carboidratos refinados dentro da dieta do seu filho

Os carboidratos simples e/ou refinados são açúcares e grãos que perderam seu farelo, fibra e nutrientes, como o pão branco, massa de pizza, massa, doces, farinha branca, arroz branco e muitos cereais prontos para o café da manhã. Eles causam picos não saudáveis no açúcar no sangue e variações de humor e energia. Os carboidratos complexos, por outro lado, são geralmente ricos em nutrientes e fibras e são digeridos de forma lenta, trazendo um nível de energia mais duradoura. Eles incluem pão de trigo integral ou multigrãos, cereais de alta fibra, arroz integral, feijão, nozes, frutas e vegetais não amiláceos.

Alimentos saudáveis ​​para crianças

O corpo de uma criança consegue retirar todo o açúcar que precisa naturalmente dos alimentos. O açúcar adicionado apenas entrega muitas calorias vazias que contribuem para hiperatividade, distúrbios do humor e elevam o risco de obesidade, diabetes tipo 2 e até mesmo comportamentos suicidas em adolescentes.

Como reduzir o açúcar

A American Heart Association indica que a ingestão de açúcar para crianças seja limitada a apenas 3 colheres de chá (12 gramas) por dia. Um refrigerante podem conter até 10 colheres de chá ou 40 gramas brutas de açúcar adicionado. Grandes quantidades de açúcar adicionado também podem ser encontrados em alimentos como pão, sopas e vegetais enlatados, jantares congelados e fast food. Na verdade, cerca de 75% dos alimentos processados contém açúcares adicionados.

Não evite os doces sempre. Ter uma regra de evitar a todo custo aumenta o desejo e o consumo, quando é dada a chance.

Evite bebidas açucaradas. Em vez disso, tente adicionar a sua rotina sucos 100% naturais de frutas.

Crie seus próprias doces e guloseimas congeladas. Congele 100% de suco de fruta em uma bandeja de cubo de gelo, com colheres de plástico como alças de palha. Ou faça ainda doces de frutas congeladas usando pedaços de abacaxi, bananas, uvas e bagas.

Evite alimentos que prejudiquem o humor do seu filho

  • Uma dieta que é formada por alimentos processados, como alimentos fritos, sobremesas doces, lanches açucarados, farinha refinada e cereais pode elevar o risco de ansiedade e depressão em crianças.
  • Crianças que bebem quatro ou mais latas de refrigerante por semana – incluindo versões diet- apresentam maior risco de depressão.
  • A cafeína ingerida a partir de refrigerantes, bebidas energéticas ou bebidas de café podem levar a ansiedade em crianças e agravar sentimentos de depressão.

Encontre alternativas mais saudáveis ​​

O fast food é tipicamente cheio de açúcar, gordura não saudável e pobre em nutrientes. Ainda assim, a comida lixo é tentadora para todas crianças, então, em vez de eliminá-la completamente da vida dos pequenos, tente reduzir ao mesmo tempo que fazem escolhas mais saudáveis ​​possíveis.

Alternativas  amigáveis ​​para crianças
Ao invés de…Experimentar…
Batatas fritasGrelhadas no forno e salgadas levemente
SorveteIogurte; sorvete; Sucos de frutas frescas
Frango fritoFrango assado ou grelhado
Donuts ou salgadosProdutos caseiros com menos açúcar
Bolachas de chocolateBarras de proteína, bolachas de baunilha

 

Evite as batatas fritas. Em vez disso, tenha sempre uma bolsa com mini cenouras, uvas ou outras frutas e vegetais.

Se atente ao tamanho da porção. Foque no menu das crianças e escolha sempre uma porção menor. Peça pizza por fatia – isso irá satisfazer o desejo de sua criança sem uma tentação excessiva.

Alimentos saudáveis ​​para crianças

Opte por frango e legumes em um restaurante, em vez de um grande pratos de macarrão e queijo amarelo.

Seja inteligente sobre gordura

As crianças precisam também de gorduras saudáveis – e muitas delas – em sua dieta. A gordura saudável ajuda a se desenvolverem, a se concentrarem melhor e melhoram seu humor.

Gorduras saudáveis

Gorduras monoinsaturadas, vindas do azeite, abacates, nozes (como amêndoas, avelãs e nozes) e sementes (como abóbora, gergelim).

Gorduras poliinsaturadas, incluindo os ácidos gordos Omega-3, que são encontrados em peixes gordurosos, como salmão, arenque, cavala, anchovas e sardinhas, ou em sementes de linhaça e nozes.

Gorduras não saudáveis

As gorduras trans, que são encontradas algumas margarinas, bolachas, doces, biscoitos, lanches, alimentos fritos, produtos cozidos e outros alimentos processados ​​feitos com óleos vegetais “parcialmente hidrogenados” (mesmo que afirmem ser trans-gordurosos) livre). Nenhuma quantidade de gordura trans é segura.

Incentive os comedores exigentes a desfrutar de uma variedade maior de alimentos

Todas as crianças estão passando por um estágio de desenvolvimento normal. Assim como acontece com muitas repetições de uma propaganda para convencer um consumidor adulto a comprar algum produto, também acontece com maioria das crianças 8 a 10 anos durante as apresentações de um novo alimento antes de aceitarem abertamente.

Em vez de simplesmente insistir que seu filho coma um novo alimento:

  • Ofereça um novo alimento somente quando seu filho estiver com fome; Limite os lanches ao longo do dia.
  • Ofereça apenas uma nova comida por vez.
  • Faça a apresentação ser divertida: corte a comida em formas incomuns ou crie uma arte na montagem da comida
  • Sirva novos alimentos juntos com alimentos favoritos para melhorar a aceitação. Adicione vegetais à sua sopa favorita, por exemplo.
  • Peça ao seu filho que ajude a cozinhar as refeições – eles estarão mais dispostos a comer algo que ajudaram a fazer.
  • Limite bebidas e lanches, para não elevar a saciedade entre as refeições.

Compre mais frutas e vegetais mais atraentes

Complicadas ou não, as crianças nem sempre querem o que é saudável para eles – especialmente se tratando de frutas e vegetais. Mas há maneiras de torná-las mais atraentes.

A primeira coisa a se fazer é limitar o acesso a doces insalubres e lanches salgados. É muito mais fácil convencer seu filho de que uma maçã com manteiga de amendoim é um lanche gostoso se não haver cookies disponíveis. Aqui estão algumas dicas para incluir mais frutas e vegetais à dieta do seu filho:

Deixe seus filhos escolherem o alimento. Pode ser divertido para as crianças verem todos os diferentes tipos de frutas e vegetais disponíveis.

Acrescente vegetais em outros alimentos. Adicione vegetais ralados ou triturados em sopas e molhos para torná-los mais atraentes.

Mantenha uma grande opção de frutas frescas e lanches vegetarianos disponíveis. Certifique-se de que eles já foram lavados, desinfetados, cortados e prontos para o consumo. Adicione iogurte, manteiga de nozes ou hummus para consumir uma proteína extra.

Produtos geneticamente modificados e pesticidas: mantendo seus filhos seguros

Os organismos geneticamente modificados (OGM) são principalmente desenvolvidos para tornar as culturas alimentares resistentes aos pesticidas. Uma vez que os cérebros e os corpos das crianças ainda estão em fase de desenvolvimento, eles estão mais sensíveis a essas toxinas. Consumir produtos orgânicos tem se mostrado diminuir os níveis de pesticidas em crianças, mas tendem também a serem mais caros. Então, como você pode manter seus filhos seguros se você estiver com um orçamento apertado?

  • Alimente seus filhos com muitas frutas e vegetais, sejam eles orgânicos ou convencionalmente cultivados – os benefícios superam os riscos nesse caso.
  • Quando possível, prefira orgânico para frutas e legumes que não sejam descascados antes de comer, como morangos, alface, tomate e maçã. Escolha produtos convencionais em frutas e vegetais que contém uma casca grossa como laranjas, bananas e abacates.
  • Explore os mercados de agricultores locais a procura de produtos orgânicos menos caros.
  • Tenha como hábito esfregar produtos cultivados convencionalmente com uma escova. A lavagem não removerá todos os pesticidas absorvidos pelas raízes e caule, mas ajuda muito na limpeza.
  • Ao comprar carne, escolha a forma orgânico, alimentado com grama sempre que possível – cortes mais baratos de carne orgânica podem ser mais seguros do que os cortes primários de carne cultivada industrialmente.

***************************************************************

Propaganda

A Espirulina ou Spirulina é um tipo de alga (cianobactéria) que cresce em águas alcalinas ricas em minerais. Apresentam em sua composição vitaminas, sais minerais, clorofila A, carotenóides, fenilalanina, entre outras substâncias ativas.
Espirulina é uma alga microscópica azul esverdeada composta por uma única célula e que torna a luz solar em energia ativa.
Evidências científicas relacionam o uso de Spirulina com a inibição do apetite, sustentadas na possibilidade de que a fenilalanina (precursor da norepinefrina) possa agir no sistema nervoso central, inibindo o apetite; também devido à capacidade que estas algas têm de absorver água, aumentando a sensação de estômago cheio. Artigos publicados na literatura sugerem que outras substâncias encontradas na espirulina, como biotina e ferridoxina podem promover a desintoxicação do organismo, porque auxiliam na eliminação de CO2. Para mais informações, clique aqui.

Indicações da Espirulina 
• Suplemento dietético;
• Auxiliar em regimes de emagrecimento;
• Evita a desnutrição;
• Grandes atividades psíquicas e físicas;
• Combate gastrites, úlceras gastroduodenais e desconfortos estomacais;
• Auxiliar nos regimes de emagrecimento;
• Promove sensação de saciedade;
• Fonte de vitaminas e minerais. 

 

 

************************************************************

Não ignore problemas de peso

As crianças que estão muito acima do peso correm maior risco de sofrerem de doenças cardiovasculares, problemas ósseos e articulares, apneia do sono, baixa auto-estima e problemas de saúde a longo prazo na idade adulta.

Para abordar problemas de peso em crianças é requerido um plano coordenado de atividade física e também nutrição saudável.

O objetivo é regredir ou interromper o ganho de peso (a menos que seja direcionado pelo médico do seu filho), permitindo assim que seu filho cresça com um peso ideal.

Não caia na armadilha dos alimentos com baixo teor de gordura. Porque a gordura é tão rica em calorias, apenas um pouco dela pode ajudar as crianças se sentirem cheias e mantendo-se mais cheias por mais tempo.

Tenha um café da manhã rico em proteínas de qualidade – de cereais enriquecidos, iogurte, leite, queijo, ovos, carne ou peixe – pode ajudar os adolescentes obesos a comerem menos calorias durante as outras refeições do dia.

Incentive o exercício

Os benefícios do exercício ao longo da vida são diversos e o exercício regular pode até ajudar a motivar seus filhos a fazer escolhas alimentares saudáveis.

  • Brinque com seus filhos. Corra ao redor de um futebol; ande de bicicleta, andar de patins ou nadar; Faça caminhadas e corridas em família.
  • Ajude seus filhos a encontrar atividades que eles gostem, mostrando-lhes diferentes possibilidades, como diferentes esportes.

Dicas de alimentação para jovens crianças

  • Seu papel como pai é decidir o que e quais as opções de comida a oferecer as crianças, mas a criança vai decidir se deve comer ou não e o quanto eles comerão.
  • O apetite das crianças e a ingestão de alimentos podem variar diariamente, dependendo de uma série de fatores.
  • Novos alimentos podem ser rejeitados num primeiro momento, então seja paciente e continue oferecendo.

Jovens podem comer e desfrutar de uma grande variedade de alimentos e texturas. Este é o momento ideal para encorajar o seu filho a desfrutar de refeições familiares e saudáveis, experimentando uma grande variedade de alimentos, sabores e texturas.

Adolescentes e crianças pequenas têm uma capacidade natural de perceber quando estão com fome e quando estão saciados. As crianças aprenderão a comer o que a família come normalmente, portanto devem receber o mesmo alimento e serem incentivadas a experimentá-lo. As dietas que enfatizam o baixo teor de gordura ou que são restritivas não são recomendadas para bebês, pois podem causar em um crescimento mais lento.

Preocupações comuns dos pais

A seleção muito restrita de comida pode ser comum em crianças pequenas. O mundo se tornou um lugar excitante, e os alimentos podem ser considerados menos importantes nessa fase, quando há muitas outras coisas para fazer. Algumas outras razões pelas quais a mudança de padrões alimentares das crianças devem começar incluem:

  • Crescimento mais lento – o crescimento diminui no segundo ano da criança. Isso significa que as crianças geralmente terão menos  fome, porém ainda precisam de menos comida. A quantidade consumida do dia a dia pode mudar drasticamente. Embora às vezes essa variação preocupe os pais, essa mudança é normal e não significa que seu filho está sendo tendo problemas ou que não está bem.
  • Lanches – os meninos raramente seguem um padrão de refeição tradicional. Eles tendem a precisar de lanches mais pequenos e regulares, para fornecerem energia para se manterem em movimento durante o dia todo. A quantidade consumida durante as refeições, em particular a janta, pode ser menor do que os pais desejariam. No entanto, as crianças podem equilibrar a quantidade de alimentos consumidos com exatamente o tanto que eles precisam, se tiverem a oportunidade de desfrutar de bons alimentos, e não foram forçados a comer demais ou a terminar de comer todos os alimentos no prato. Isso significa que lanches saudáveis ​​são importantes para ajudar a fornecer energia e nutrição que seu filho precisa durante o dia.
  • Recusa de alimentos – querer mostrar independência faz parte do desenvolvimento normal de toda criança, e isso muitas vezes inclui recusar-se a comer alguns alimentos que você oferece. Recusar um alimento nem sempre quer dizer que a criança não gosta disso. Se você oferecer em outro dia, eles podem comê-lo!

Outros problemas comuns de alimentação infantil

Outros comportamentos alimentares considerados comuns para bebês e crianças podem incluir:

  • Recusa alimentar
  • Atraso na necessidade de comer
  • Preferência por alimentos estranhos
  • Dificuldade em mastigar
  • Comer em excesso
  • Redução da ingestão de alimentos ou dependência de bebidas entre as refeições.

Deixe sempre seu filho decidir

Seu papel como pai de uma criança é escolher qual comida e quando oferecer, mas a criança decide se vai comer de fato ou não, e o quanto eles comerão. Lembre-se de que as crianças comem apenas quando estão com fome. As crianças têm uma habilidade natural de sentir quando estão com fome e quando estão totalmente saciadas. Se você insistir para seu filho comer mais do que eles precisem, é provável que você esteja anulando essa habilidade natural e pode encorajar o consumo em excesso no futuro.

Deixe seu filho decidir se eles vão comer e quanto eles comerão.

Sugestões de refeição para pais

Algumas sugestões incluem:

  • Seja um modelo positivo ao comer perto deles uma dieta saudável, equilibrada e variada em conjunto como família.
  • Sirva os mesmos alimentos que a família tradicionalmente come.
  • Lembre-se de que as crianças necessitam de pequenas refeições e lanches regulares.
  • Não se preocupe demais – o apetite de uma criança e a ingestão de alimentos podem variar muito.
  • Ofereça pequenas porções e dar mais, se necessário.
  • Deixe-os dizer quando estão cheios e não os forcem a terminar todos os alimentos no prato.

Como incentivar novos alimentos:

  • Sirva junto com novo alimento com um que seu filho gosta.
  • Seja paciente e continue oferecendo novos alimentos com o tempo, mesmo que sejam rejeitados no início.
  • Sempre suponha que seu filho irá gostar de novos alimentos.
  • Ofereça novos alimentos em um ambiente mais descontraído.
  • Não use comida como recompensa, prêmio ou castigo.

Faça de todas refeições uma experiência positiva

As refeições devem ser relaxadas e sempre descontraídas. Sugestões incluem:

  • Deixe o seu filho explorar comida tocando e fazendo alguma bagunça.
  • Deixe as crianças se alimentarem sozinhas e ofereça ajuda apenas se necessário.
  • Desfrute de refeições familiares juntos em uma mesa, para que as crianças possam ver e copiar outras pessoas comendo, experimentar os alimentos familiares e aproveitar a companhia enquanto comem.
  • Mantenha as refeições sendo o foco. Não tenha muitas distrações como a TV.
  • Ofereça, mas não discute ou force seu filho a comer.
  • Fale agradavelmente com seu filho nas refeições, não apenas sobre comida, mas também sobre como foi o dia.
  • Não peça a sua criança que coma rapidamente.

Sugestões de segurança

Para reduzir o risco de sufocamento das crianças menores, algumas sugestões de segurança incluem:

  • Sempre fique atento as crianças pequenas quando estão comendo.
  • Diga ao seu filho a comer sempre sentando, para evitar quedas e reduzir o risco de engasgar.
  • Evite pequenos alimentos duros, como nozes, cenoura crua e pipoca. Oferece varas de vegetais ligeiramente cozidas ao vapor.

Alimentos saudáveis ​​para crianças

Bebidas para crianças pequenas

Ofereça todas as bebidas para bebês em uma xícara. Às vezes, as crianças se enchem
com bebidas, particularmente doces como o suco, e isso deixa menos fome para os
alimentos. Sugestões incluem:

  • Oferecer até três xícaras de leite apenas a cada dia, reservando a água para os momentos que devem dar mais sede. O leite integral deve ser administrado até dois anos de idade e, em seguida, o leite desnatado deve ser a opção.
  • Sucos e bebidas açucaradas são de fato desnecessários.

Quando se precisa de uma ajuda profissional

Muitos pais se preocupam demais com o consumo de alimentos de seus filhos em alguma fase, especialmente em crianças mais novas, quando a ingestão de alimentos e o apetite parecem variar diariamente. Você deve pedir ajuda profissional se:

  • Você tem preocupações a respeito do crescimento da sua criança
  • Seu filho está mal, cansado e não comendo de forma regular
  • As refeições estão causando muito estresse e também ansiedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here