Anorexia nervosa – Causas, Tratamentos e Remédios Naturais

A anorexia nervosa é uma desordem psiquiátrica que tem como principal característica um comportamento alimentar anormal, uma perda de peso auto-induzida severa e problemas psiquiátricos. Pessoas com anorexia têm um medo irracional de ganhar peso, o que faz com que eles tentem chegar a um peso abaixo do atual. Eles farão quase qualquer coisa para evitar o ganho de peso peso, incluindo passar fome ou exercitar demais. Pessoas com anorexia têm uma imagem do corpo longe d realidade. Eles pensam que estão sempre gordos, mesmo que sejam extremamente finos.

 

A anorexia é uma desordem considerada emocional, que se concentra nos alimentos, mas muitos pesquisadores acreditam que é uma tentativa de lidar com o perfeccionismo irreal e o desejo de ganhar controle próprio, regulando rigorosamente os alimentos. As pessoas com anorexia muitas vezes sentem que sua auto-estima está ligada à quão magras e bonitas elas são.

Anorexia nervosa

A anorexia infelizmente é cada vez mais comum, especialmente entre as mulheres jovens em países industrializados, onde as culturas encorajam as mulheres a serem sempre magras. Alimentado por imagens populares de corpos magros, a anorexia também está afetando um número crescente de homens, particularmente atletas e militares.

A anorexia afeta frequentemente mais os adolescentes, até 3 a cada 100. Embora a anorexia raramente apareça antes da época da puberdade, quando ocorre, algumas condições mentais associadas, como depressão e comportamento obsessivo-compulsivo, geralmente são mais severas. A anorexia é muitas vezes precedida por algum evento traumático e geralmente é acompanhada por outros problemas emocionais. A anorexia é uma condição que pode ameaçar a vida que pode resultar em morte por fome, insuficiência cardíaca, desequilíbrio eletrolítico ou mesmo suicídio. Para algumas pessoas, a anorexia é uma doença considerada crônica, que dura por toda a vida. Mas o tratamento pode auxiliar as pessoas com anorexia a desenvolver um estilo de vida mais saudável dentro de um tratamento para evitar complicações.

***************************************************************Propaganda

A Espirulina ou Spirulina é um tipo de alga (cianobactéria) que cresce em águas alcalinas ricas em minerais. Apresentam em sua composição vitaminas, sais minerais, clorofila A, carotenóides, fenilalanina, entre outras substâncias ativas.
Espirulina é uma alga microscópica azul esverdeada composta por uma única célula e que torna a luz solar em energia ativa.
Evidências científicas relacionam o uso de Spirulina com a inibição do apetite, sustentadas na possibilidade de que a fenilalanina (precursor da norepinefrina) possa agir no sistema nervoso central, inibindo o apetite; também devido à capacidade que estas algas têm de absorver água, aumentando a sensação de estômago cheio. Artigos publicados na literatura sugerem que outras substâncias encontradas na espirulina, como biotina e ferridoxina podem promover a desintoxicação do organismo, porque auxiliam na eliminação de CO2. Para mais informações, clique aqui.

Indicações da Espirulina 
• Suplemento dietético;
• Auxiliar em regimes de emagrecimento;
• Evita a desnutrição;
• Grandes atividades psíquicas e físicas;
• Combate gastrites, úlceras gastroduodenais e desconfortos estomacais;
• Auxiliar nos regimes de emagrecimento;
• Promove sensação de saciedade;
• Fonte de vitaminas e minerais. 

************************************************************

Sinais e sintomas

O principal sinal de anorexia nervosa é a perda de peso severa e repentina. Pessoas que sofrem de anorexia podem tentar perder peso limitando severamente a quantidade de comida ingerida. Eles também podem se exercer excessivamente. Algumas pessoas podem se envolver em desejos e expulsão bruta, semelhante à bulimia. Eles podem vomitar depois de comer ou mesmo tomar laxantes. Ao mesmo tempo, a pessoa pode insistir que está com excesso de peso.

Sinais físicos

  • Perda de peso excessiva
  • Períodos menstruais escassos ou ausentes (em mulheres)
  • Diluição do cabelo
  • Pele seca
  • Unhas quebradiças
  • Mãos e pés frios ou inchados
  • Estômago inchado ou chateado
  • Cabelos soltos cobrindo o corpo
  • Pressão sanguínea baixa
  • Fadiga
  • Ritmos cardíacos anormais
  • Osteoporose

Sinais psicológicos e comportamentais

  • Auto-percepção distorcida (insistindo que eles estão gordos, quando são magros)
  • Estar preocupado com a comida
  • Recusando-se a comer
  • Incapacidade de lembrar coisas
  • Recusando reconhecer a gravidade da doença
  • Comportamento obsessivo-compulsivo
  • Depressão

O que se deve observar

  • Saltar refeições ou fazer desculpas para não comer
  • Comendo apenas alguns alimentos
  • Recusando-se a comer em público
  • Planejando e preparando refeições elaboradas para os outros, mas não comendo
  • Constantemente pesando
  • Ritualmente cortando alimentos em pedaços minúsculos
  • Na prática de algum exercício compulsivo

Causas

Ninguém sabe exatamente o que leva a um caso de anorexia. Os especialistas médicos indicam que vários fatores trabalham juntos de forma complexa para levar ao transtorno alimentar. Estes podem incluir:

  • Traumas graves ou algum caso de estresse emocional (como a morte de um ente querido ou abuso sexual) durante a puberdade ou a pré-puberdade.
  • Anormalidades na química do cérebro. A serotonina, um químico cerebral que está envolvido na depressão, pode desempenhar um papel no caso.
  • Um ambiente cultural que coloca um alto valor em corpos magros ou magra.
  • Uma tendência para o perfeccionismo, o medo de ser ridicularizado ou humilhado, o desejo de sempre ser percebido como sendo “bom”. A crença de que ser perfeito é necessário para ser amado.
  • História familiar da anorexia. Cerca de um quinto das pessoas com anorexia tem um parente com um transtorno alimentar.

Fatores de risco

Fatores de risco podem incluir (mas não se limitam a):

  • Idade e sexo. A anorexia é mais comum em adolescentes e mulheres jovens adultas.
  • Dieta
  • Ganho de peso
  • Perda de peso involuntária
  • Puberdade
  • Com depressão, com transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) ou outros distúrbios de ansiedade. O TOC está presente em até dois terços das pessoas que sofrem de anorexia. O TOC associado a um transtorno alimentar frequentemente é acompanhado de um ritual compulsivo em torno de alimentos (como cortá-lo em pequenos pedaços).
  • Participação em esportes e profissões que estimulam um corpo magro (como dança, corrida, patinação artística, luta)
  • Dificuldade em lidar com o estresse (pessimismo, uma tendência a preocupação excessiva ou recusa em enfrentar problemas difíceis ou negativos)
  • História de abuso sexual ou outro evento traumático
  • Experimentando uma grande mudança de vida, como mover ou ir para uma nova escola

Anorexia nervosa

Diagnóstico

Pessoas que sofrem de anorexia podem pensar que estão no controle de sua condição, e não precisam de ajuda. Mas se você ou um ente querido estiver sentindo os sinais de anorexia, é importante procurar ajuda. Se você suspeita que seu filho esteja com anorexia, leve seu filho a consultar um médico imediatamente. O médico poderá solicitar vários testes laboratoriais e realizar uma avaliação psicológica. Se ocorrer a suspeita de anorexia, seu médico pode usar o questionário SCOFF, desenvolvido na Grã-Bretanha. Uma resposta “sim” a pelo menos 2 das seguintes questões é um forte indicador de um transtorno alimentar:

  • S: “Você se sente doente porque se sente cheio?”
  • C: “Você perde o controle de quanto você come?”
  • O: “Você perdeu peso recentemente?”
  • F: “Você acredita que está gordo quando outros dizem que você está magro?”
  • F: “O alimento e os pensamentos em torno dos alimentos dominam sua vida?”

Os testes laboratoriais ainda podem incluir:

  • Algumas análises de sangue para procurar sinais de anemia, verificar eletrólitos e verificar a função do fígado e do rim
  • Eletrocardiograma para identificar ritmos cardíacos anormais
  • Teste de densidade óssea para analisar a osteoporose

Se seu médico confirmar o caso de anorexia, você provavelmente terá que trabalhar com uma equipe multidisciplinar, incluindo um médico, um psicólogo ou um psiquiatra e também um nutricionista registrado.

Cuidados preventivos

A maneira mais eficaz de evitar a anorexia é desenvolver hábitos alimentares saudáveis ​​e uma imagem corporal real desde uma idade precoce. NÃO aceite incentivar valores culturais que ofereçam algum tipo de prêmio aos corpos finos e perfeitos. Certifique-se de que você e seus filhos estejam educados sobre a natureza potencialmente fatal da anorexia.

Para pessoas que já desenvolveram anorexia, o principal objetivo deve ser evitar a recaída.

  • A família e os amigos devem ser orientados a não se concentrar na condição da pessoa, nem nos alimentos ou em seu peso. NÃO discuta a anorexia às horas das refeições, por exemplo. Em vez disso, incentive nos horários das refeições à interação social e ao relaxamento.
  • Procure alguns sinais de recaída. O monitoramento cuidadoso e constante do peso e outros sinais físicos pelo seu médico podem antecipar problemas.
  • A terapia comportamental cognitiva ou outras formas de psicoterapia podem ajudar no tratamento da condição e desenvolver habilidades de enfrentamento, e a mudar processos de pensamento insalubre.
  • A terapia familiar pode ajudar no tratamento de qualquer problema que possa contribuir com a anorexia da pessoa.

Tratamento

O tratamento recomendado é uma combinação de psicoterapia, terapia familiar e também medicamentos. É importante que a pessoa com anorexia seja ativamente envolvida no processo do tratamento. Muitas vezes a pessoa com anorexia não acha que precisa de tratamento. Mesmo que eles saibam que precisam de tratamento, a anorexia é de fato um desafio a longo prazo, que pode durar toda a vida. As pessoas permanecem vulneráveis ​​à recaída quando passam por períodos estressantes de suas vidas.

Uma combinação de tratamentos pode dar à pessoa o suporte necessário, psicológico e prático que eles precisam. A terapia comportamental cognitiva, juntamente com o uso de antidepressivos, é considerada um tratamento eficaz para transtornos alimentares. As terapias complementares e alternativas (CAM) podem auxiliar com as deficiências nutricionais.

Se a vida da pessoa estiver em risco, pode ser necessária a hospitalização, particularmente nas seguintes circunstâncias:

  • Perda de peso constante, apesar do tratamento ambulatorial
  • Índice de massa corporal (IMC) 30% abaixo do normal. O intervalo normal é um IMC de 19 a 24. O IMC é uma medida que considera  relação entre a altura e o peso de uma pessoa.
  • Um ritmo cardíaco irregular
  • Depressão severa
  • Tendências suicidas
  • Baixos níveis de potássio
  • Pressão sanguínea baixa

Mesmo após algum ganho de peso, muitas pessoas com anorexia permanecem bastante magras, e o risco de recaída se torna muito alto. Várias influências sociais podem atrapalhar a recuperação:

  • Amigos ou familiares que admiram quão magra é uma determinada pessoa
  • Instrutores de dança ou treinadores atléticos que estimulam um corpo muito magro
  • Negação por parte dos pais ou outros membros da família
  • O pensamento de que a magreza extrema não é apenas normal, mas também é atraente

Estilo de vida

O tratamento da anorexia nervosa deve envolver mudanças importantes no estilo de vida:

  • Estabelecimento de hábitos alimentares regulares e uma dieta saudável
  • Manter com seus planos de tratamento e refeição
  • Desenvolver um sistema de apoio, e também participar de um grupo de apoio para ajudar com o estresse e problemas emocionais
  • Ignorar o desejo de pesar-se sempre ou verificar sua aparência constantemente
  • Evitar recorrer ao exercício, se o exercício for considerado obsessivo e como parte da doença (Uma vez que a pessoa ganhou peso, o médico pode indicar um programa de exercícios controlados para melhorar a saúde geral)

Medicamentos

Não há remédios específicos aprovados para tratar a anorexia. Os antidepressivos são frequentemente indicados para tratar a depressão que pode acompanhar a anorexia. Seu médico também pode receitar medicamentos para ajudar com TOC ou mesmo ansiedade. No entanto, os medicamentos podem não dar resultados sozinhos e devem ser utilizados em conjunto com uma abordagem multidisciplinar que inclua intervenções nutricionais e psicoterapia.

Os inibidores seletivos da recaptação da serotonina (SSRI) são antidepressivos que às vezes são indicados para pessoas com anorexia. A fluoxetina (Prozac) foi analisada em pessoas com anorexia e depressão com resultados mistos. Em alguns estudos iniciais, pareceu elevar  o peso e melhorar o humor ao longo de vários meses. Mas em outro, ajudou a diminuir os sintomas de depressão, mas não afetou a própria anorexia.

Estudos recentes citaram que o uso de Prozac e outros antidepressivos podem fazer com que adolescentes e crianças desenvolvam pensamentos suicidas. As crianças que estão tomando essas drogas devem ser acompanhados com muito cuidado por sinais de comportamento suicida.

Pessoas com anorexia podem não estar recebendo os nutrientes essenciais que seus corpos precisam. Seu médico pode indicar  suplementos de potássio ou ferro, ou outros suplementos para evitar qualquer deficiência. Eles também podem prescrever ciproheptadina, que é um anti-histamínico que pode melhorar o apetite. Em um estudo, o uso de doses elevadas de cloridrato de ciproheptadina diminuiu o número de dias que as pessoas com anorexia comiam menos que o necessário.

***************************************************************Propaganda

A Espirulina ou Spirulina é um tipo de alga (cianobactéria) que cresce em águas alcalinas ricas em minerais. Apresentam em sua composição vitaminas, sais minerais, clorofila A, carotenóides, fenilalanina, entre outras substâncias ativas.
Espirulina é uma alga microscópica azul esverdeada composta por uma única célula e que torna a luz solar em energia ativa.
Evidências científicas relacionam o uso de Spirulina com a inibição do apetite, sustentadas na possibilidade de que a fenilalanina (precursor da norepinefrina) possa agir no sistema nervoso central, inibindo o apetite; também devido à capacidade que estas algas têm de absorver água, aumentando a sensação de estômago cheio. Artigos publicados na literatura sugerem que outras substâncias encontradas na espirulina, como biotina e ferridoxina podem promover a desintoxicação do organismo, porque auxiliam na eliminação de CO2. Para mais informações, clique aqui.

Indicações da Espirulina 
• Suplemento dietético;
• Auxiliar em regimes de emagrecimento;
• Evita a desnutrição;
• Grandes atividades psíquicas e físicas;
• Combate gastrites, úlceras gastroduodenais e desconfortos estomacais;
• Auxiliar nos regimes de emagrecimento;
• Promove sensação de saciedade;
• Fonte de vitaminas e minerais. 

************************************************************

Nutrição e suplementos dietéticos

Pessoas que sofrem de bulimia são mais propensas a sofrerem de deficiências de vitaminas e minerais, o que pode prejudicar sua saúde. As deficiências vitamínicas podem levar a dificuldades cognitivas, como o mau julgamento ou a perda de memória. Receber vitaminas e minerais suficientes na sua dieta ou através de suplementos pode corrigir os problemas.

Avise sempre seu médico sobre as ervas e suplementos que você está usando ou considerando usar, pois alguns suplementos podem atrapalhar os tratamentos convencionais.

Seguir estas dicas nutricionais podem ajudar melhorar a saúde geral:

  • Evite cafeína, álcool e cigarros.
  • Beba de 6 a 8 copos de água filtrada, todos os dias.
  • Prefira fontes de proteína de qualidade, como carne e ovos, soro de leite e shakes de proteínas vegetais, como parte de um programa equilibrado destinado a ganhar massa muscular e prevenir a perda de músculo.
  • Evite açúcares refinados, presentes em doces e refrigerantes.

O seu médico pode indicar abordar as deficiências nutricionais com os seguintes suplementos:

  • Um multivitamínico diário, que contém as vitaminas antioxidantes A, C, E, as vitaminas B e os minerais traços, como o magnésio, cálcio, zinco, fósforo, cobre e selênio.
  • Ácidos graxos ômega-3 , como óleo de peixe, 1 a 2 cápsulas ou 1 óleo de colher de sopa 2 a 3 vezes ao dia, para ajudar a evitar a inflamação e melhorar a imunidade. Os peixes de água fria, como o salmão ou o alabote, são consideradas boas fontes; Coma 2 porções de peixe por semana. A suplementação de óleo de peixe pode potencialmente elevar o risco de sangramento em pessoas com distúrbios de coagulação e aqueles que tomam medicamentos para diluir o sangue, como varfarina (Coumadin) ou aspirina.
  • Coenzima Q10 , 100 a 200 mg na hora de dormir, para uma dose extra de antioxidante. A coenzima Q10 pode potencialmente interferir com Coumadin (warfarina) e outros medicamentos que são indicados para diluir o sangue.
  • 5-hidroxitriptofano (5-HTP) , 50 mg, 2 a 3 vezes ao dia, para a regular o humor. Fale com o seu médico se estiver tomando outros  medicamentos antes de tomar 5-HTP. NÃO tome 5-HTP se estiver fazendo o uso de antidepressivos.
  • Creatina , 5 a 7 gramas por dia, quando necessário para evitar a fraqueza muscular e a perda de massa. Existe alguma preocupação de que a creatina possa prejudicar o fígado e o funcionamento dos rins. Até que mais pesquisas sejam concuidas, as pessoas com doença renal devem evitar a suplementação de creatina. As pessoas que tomam suplementos de creatina devem beber mais água.
  • Suplemento probiótico (contendo Lactobacillus acidophilus entre outras cepas), 5 a 10 bilhões de CFUs (unidades formadoras de colônias) diariamente, para a regulação da saúde gastrointestinal e imune.

Ervas

As ervas oferecem uma maneira de fortalecer e tonificar os sistemas do corpo. Como com qualquer outra terapia, você deve trabalhar junto com seu médico para diagnosticar seu problema antes de iniciar o uso. Você pode usar ervas em forma de extratos secos (cápsulas, pós ou chás), gliceritos (extratos de glicerina) ou tinturas (extratos de álcool). Salvo indicação contrárias, faça chá com 1 colher de erva por xícara de água quente. Deixe ferver totalmente coberta  de 5 a 10 minutos para folhas ou flores, e 10 a 20 minutos para as raízes. Beba 2 a 4 xícaras diariamente.

  • Ashwagandha ( Withania somniferum ) na forma de extrato padronizado, 450 mg, 1 a 2 vezes ao dia, para trazer benefícios gerais para a saúde e estresse. Ashwagandha pode causar ainda sonolência. Seja cauteloso quando se usa junto com medicamentos sedativos. As pessoas que já tiveram casos de úlceras gastrointestinais não devem tomar ashwagandha, pois pode prejudicar o trato gastrointestinal.
  • Feno-grego ( Trigonella foenum-graecum) , 250 a 500 mg, 2 a 3 vezes ao dia, para melhorar o apetite. Fenogrego pode não ser seguro para crianças. O feno-grego pode dimininuir o açúcar no sangue, por isso não é apropriado na anorexia descontrolada. Também pode agir junto com outros medicamentos para diabetes. O feno-grego pode interagir com medicamentos que diminuem a coagulação sanguínea (medicamentos anticoagulantes / antiplaquetas).
  • Soro padronizado de cardo de leite ( Silybum marianum ), de 80 a 160 mg, de 2 a 3 vezes ao dia, para estimular a saúde do fígado.  Como o cardo de leite atua no fígado, pode afetar medicamentos que são metabolizados pelo fígado. Fale com seu médico antes do uso.

Homeopatia

Nenhuma literatura científica indica ainda o uso da homeopatia pela anorexia. No entanto, um homeopata experiente irá analisar seu caso individual e poderá sim recomendar tratamentos para enfrentar a condição subjacente e quaisquer sintomas atuais.

Medicina Física

Há muitas evidências anedóticas que apoiam o uso da acupuntura durante o tratamento da ansiedade e irritabilidade, que muitas vezes coincidem com a anorexia. Muitas hospitais que tratam de transtornos alimentares para pacientes internados oferecem acupuntura como parte de seu protocolo de tratamento.

Medicina do corpo mental

Terapia cognitiva comportamental

A terapia comportamental cognitiva é uma das terapias mais efetivas para a anorexia. Na terapia comportamental cognitiva, a pessoa aprende a substituir pensamentos e crenças negativas e irrealistas por coisas positivas e realistas. A pessoa também aprende a identificar seus medos e desenvolver maneiras novas e saudáveis ​​de resolver problemas.

Terapia familiar

Além da terapia individual para alguém que sofra de anorexia, os médicos podem indicar a terapia familiar envolvendo pais e irmãos. Os pais e outros membros da família muitas possuem sentimentos intensos de culpa e ansiedade. A terapia familiar destina-se, em parte, a contribuir os pais ou parceiros (no caso de um adulto) a compreender a gravidade desta doença e as formas como os padrões familiares podem contribuir para ela.

Hipnose

A hipnose pode ser útil como parte integrante de um programa de tratamento integrado para anorexia nervosa. A hipnose pode ajudar a pessoa a fortalecer tanto a confiança quanto a capacidade de lidar. Isso pode gerar uma alimentação saudável, imagem corporal melhorada e maior auto-estima.

Biofeedback

Estudos sugerem que o biofeedback também pode ajudar a diminuir o estresse em pessoas com anorexia.

Consciência corporal

Estudos sugerem que exercícios aeróbicos, massagem, terapia de conscientização corporal e ioga também podem reduzir a patologia alimentar em pessoas com anorexia e bulimia nervosa. Essas formas de atividade também podem reforçar a qualidade de vida entre pessoas que possuem transtorno alimentar.

Outras considerações

Gravidez

A anorexia apresenta vários problemas potenciais para as mulheres que estão grávidas ou que desejam engravidar:

  • Dificuldade em engravidar e em manter a gravidez a tempo devido
  • Risco elevado de bebês com baixo peso ao nascer e defeitos congênitos
  • Desnutrição (particularmente sofrendo de deficiência de cálcio) à medida que o feto cresce
  • Aumento do risco de complicações médicas
  • Aumento do risco de recaída desencadeada pelo estresse da gravidez ou da paternidade

Prognóstico e Complicações

As complicações médicas associadas à anorexia também incluem:

  • Batimentos cardíacos irregulares e ataques cardíacos irregulares
  • Anemia, muitas vezes relacionada à falta de vitamina B12
  • Baixo teor de potássio, cálcio, magnésio e fosfato
  • Aumento dos níveis de colesterol
  • Mudanças hormonais (podem levar à ausência de períodos menstruais em mulheres, infertilidade, perda óssea e crescimento lento)
  • Anorexia Nervosa - Sinais, Sintomas, Causas e Tratamento
  • Osteoporose
  • Convulsões e entorpecimento nas mãos e nos pés
  • Pensamento desorganizado
  • Morte (o suicídio é responsável por quase 50% das mortes associadas à anorexia)

A perspectiva para as pessoas com anorexia pode variar, com a recuperação geralmente levando entre 4 a 7 anos. Há também uma grande chance de recaída mesmo após a recuperação. Estudos feitos a longo prazo mostram que 50 a 70% das pessoas conseguem se recuperam da anorexia nervosa. No entanto, 25% nunca se recuperam completamente. Até 20% morrem de complicações devido a doença. Mais pessoas morrem de anorexia do que de qualquer outro transtorno psiquiátrico conhecido. Muitos, mesmo depois de serem considerados “curados”, continuam a mostrar os traços da anorexia, como permanecer muito magro e se esforçar para a perfeição. A anorexia está associada à alta mortalidade vitalícia por causas naturais e não naturais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here