Batimento cardíaco irregular – Sintomas, causas e tratamento natural

0
179

Batimento cardíaco irregular: o que você precisa saber + Como tratar naturalmente

Todos os anos, milhões de pessoas experimentam batimentos cardíacos irregulares ou arritmias. Na verdade, um estudo recente descobriu que um em cada quatro adultos com mais de 40 anos poderia desenvolver batimentos cardíacos irregulares. (1) Isto é especialmente verdadeiro para pessoas com doença cardíaca coronária ou para pessoas com estresse constante.

A maioria dos casos de vibração no tórax são inofensivos, mas algumas arritmias cardíacas são extremamente perigosas e requerem tratamento imediato. É importante estar ciente dos fatores de risco para um batimento cardíaco irregular e das formas naturais, não invasivas, nas quais você pode tratar arritmias.

Batimento cardíaco irregular - Sintomas, causas e tratamento natural

O que é um batimento cardíaco irregular?

Um batimento cardíaco irregular pode significar que o coração bate muito rápido, muito lento ou com um ritmo irregular. Os batimentos prematuros ou extra são o tipo mais comum de arritmia. Isso geralmente se sente como uma vibração no peito ou uma sensação de batimentos cardíacos ignorados. A fibrilação atrial é o tipo mais comum de arritmia cardíaca – isto ocorre quando o batimento normal nas câmaras superiores do coração é irregular e o sangue não flui tão bem quanto dos átrios (câmaras superiores) às câmaras inferiores de o coração.

Quando um batimento cardíaco é muito rápido, isso é chamado de taquicardia. Um batimento cardíaco lento é chamado de bradicardia. Quando o coração bate, um sinal elétrico se espalha do topo do coração para o fundo, fazendo com que ele se contraiga e bombeie sangue. Um problema com este processo, como ser atrasado ou bloqueado à medida que ele viaja para baixo nos galhos inferiores do coração, pode causar batimentos cardíacos irregulares. Isso pode acontecer se as células nervosas especiais que produzem os sinais elétricos não funcionam corretamente. (2)

De acordo com a American Heart Association, batimentos cardíacos irregulares podem produzir uma ampla gama de sintomas, de pouco perceptível ao colapso cardiovascular e à morte. Uma única batida prematura pode ser sentida como uma palpitação ou batida ignorada. Os batimentos prematuros que ocorrem frequentemente ou em sucessão rápida podem parecer uma sensação de vibração no peito ou no pescoço. (3)

Os momentos aleatórios de batimentos cardíacos irregulares são tipicamente inofensivos, mas quando as arritmias duram o suficiente para afetar o funcionamento do coração, sintomas mais graves podem se desenvolver, incluindo:

  • Fadiga
  • Tontura
  • Desmaio ou quase desmaio
  • Batimentos cardíacos rápidos ou pulsação
  • Ansiedade
  • Falta de ar
  • Sudando
  • Dor no peito
  • Colapso e parada cardíaca (em casos extremos)
  • Durante uma arritmia, o coração pode não poder bombear sangue suficiente para o corpo, o que pode danificar o cérebro, o coração e outros órgãos.

7 tratamentos naturais para batimentos cardíacos irregulares

1. Manobras de Estimulação Vagais

As manobras vagais são usadas para diminuir o ritmo cardíaco acelerado estimulando os receptores nas artérias carótidas internas. Essa estimulação provoca uma estimulação reflexa do nervo vago, que resulta na liberação da acetilcolina, um neurotransmissor que pode diminuir os impulsos elétricos que levam a batimentos cardíacos rápidos. O nervo vago é o nervo craniano mais longo, que se estende do tronco cerebral para o abdômen. O vago forma parte do sistema nervoso involuntário, e ele manda procedimentos inconscientes do corpo, como manter a frequência cardíaca constante. Estudos mostram que as manobras vagais são métodos simples, não-invasivos, de parar batimentos cardíacos irregulares estimulando o nervo vago. (4)

As manobras vagais são tratamentos naturais que podem ser feitos antes de recorrer a medicamentos ou outros procedimentos mais invasivos. Existem diferentes tipos de manobras que você pode tentar e lembre-se de que nenhuma manobra funciona para todos.

Tosse: uma tosse contundente e sustentada pode estimular o nervo vago. Uma tosse sozinha não será eficaz.

Reduzindo: Abaixe como se estivesse tendo um movimento intestinal para estimular o nervo vago e corrigir os batimentos cardíacos irregulares. Você também pode tentar soprar através de uma palha.

Soprando através de uma seringa: isso é chamado de manobra valsalva, e envolve soprar em uma seringa enquanto deita, virada para cima, por 15 segundos. Isso gera pressão aumentada dentro da cavidade torácica e desencadeia um abrandamento da frequência cardíaca que pode parar o ritmo anormal.

Estímulo frio ao rosto: Emerge o rosto em água fria ou coloque uma camada de gelo no rosto por cerca de 10 segundos. Isso cria uma resposta fisiológica semelhante ao que acontece quando você pula em água fria.

Gargarejo: Gargarejar estimula o nervo vago. Use um depressor de língua e insira-o rapidamente na boca, tocando a parte de trás da garganta.

Massagem carotídea: as artérias carótidas são os principais vasos sanguíneos do pescoço que fornecem sangue ao cérebro, ao pescoço e ao rosto. Uma massagem carotídea é feita aplicando pressão sob o ângulo da mandíbula em um movimento suave e circular por cerca de 10 segundos. Esta técnica não é recomendada para pacientes com história de tabagismo ou com estenose da artéria carótida, que é um estreitamento das artérias carótidas. (5)

2. Coma uma dieta saudável

Porque muitas pessoas com batimentos cardíacos irregulares têm problemas de saúde subjacentes como doenças cardíacas, é importante que adotem dietas saudáveis. Comer alimentos antiinflamatórios é importante porque eles contêm antioxidantes e fitonutrientes que reduzem a resposta hiperativa do sistema imune. Gorduras saudáveis ​​e proteínas animais ajudam a equilibrar os níveis de colesterol e aumentar o colesterol HDL. Para melhorar a saúde do seu coração, coma os seguintes alimentos:

  • Alimentos ricos em fibras e com alto teor de antioxidantes
  • Legumes de todos os tipos
  • Frutas de todos os tipos
  • Ervas e especiarias (especialmente açafrão e alho cru)
  • Legumes e feijões
  • Gorduras saudáveis ​​(encontradas em nozes, sementes, abacates, peixe selvagem, óleo de coco e azeite extra virgem)
  • Lácteos crus, não pasteurizados

3. Participar na atividade física

Os efeitos benéficos da atividade física regular na saúde cardiovascular estão bem estabelecidos e, evidências comprovam que os benefícios do exercício incluem pressão arterial melhorada, perfil lipídico e mortalidade geral. As pessoas devem se envolver em atividades físicas diárias para manter um coração saudável. Para aqueles que já experimentam arritmia cardíaca, crie um plano de exercícios com a ajuda do seu médico para garantir que você não esteja exagerando. (6)

4. Parar de fumar

Pesquisas mostram que a fumaça do tabaco é o fator de risco modificável mais importante para doenças coronárias e a principal causa evitável de morte. Ele desempenha um papel no desenvolvimento da arritmia cardíaca e deve ser evitado, especialmente por pessoas com história de batimentos cardíacos irregulares. (7)

5. Mantenha um peso saudável

Um estudo de 2016 publicado no European Heart Journal descobriu que a fibrilação atrial, o tipo mais comum de arritmia, é comumente associada ao excesso de peso e à obesidade. As populações com excesso de peso têm maior incidência, prevalência, gravidade e progressão da fibrilação atrial em comparação com as suas contrapartes de peso normal. Os dados mostram que a perda de peso estável diminui a arritmia e a recorrência após o tratamento. (8)

6. Reduza o estresse

Estresse e emoções negativas são fatores de risco importantes para batimentos cardíacos irregulares. Para reduzir o risco de arritmia, o gerenciamento do estresse tem um papel muito importante. Pesquisas realizadas na Faculdade de Medicina da Universidade John Hopkins e Divisão de Cardiologia descobriram que episódios de estresse emocional agudo podem ter efeitos adversos significativos no coração e os pacientes devem gerenciar o estresse emocional como parte de seu tratamento. Aliviar o estresse com terapia de relaxamento, meditação, yoga e oração. (9)

7. Acupuntura

A acupuntura tem sido usada por milhares de anos para tratar múltiplas condições médicas, e está documentado para melhorar muitos aspectos do funcionamento cardiovascular. Uma revisão de 2008 realizada na Universidade de Minnesota indica que dos oito estudos analisados, 87 por cento a 100 por cento dos participantes usando a acupuntura convertidos ao ritmo cardíaco normal. Os pesquisadores determinaram que a acupuntura parece ser efetiva no tratamento de várias arritmias cardíacas. (10)

Causas irregulares de batimentos cardíacos e fatores de risco

Fumo

Um estudo de 2012 publicado no European Journal of Preventive Cardiology indica que os constituintes do tabagismo, como o monóxido de carbono e o estresse oxidativo, provavelmente contribuirão para a geração de arritmias. O tabagismo também pode induzir doença arterial coronariana e doença pulmonar obstrutiva crônica, o que pode causar batimentos cardíacos irregulares.

Uso de álcool

A pesquisa mostra que há uma relação complexa entre consumo de álcool e arritmias. Várias linhas de evidência sugerem que beber muito aumenta o risco de morte súbita cardíaca com arritmia fatal como o mecanismo mais provável. (11)

Uso de drogas

De acordo com um estudo de 2007 publicado no European Journal of Cardiovascular Prevention and Rehabilitation, quase todas as drogas ilícitas podem causar, através de um efeito arritmogênico direto ou indireto, uma ampla gama de arritmias cardíacas que podem até ser letal. Isso inclui cocaína, anfetaminas, heroína e o uso indevido de medicamentos prescritos. (12)

Estresse

O estresse emocional ou a raiva podem fazer com que o coração trabalge mais, aumentar a pressão arterial e aumentar os níveis de cortisol. A pesquisa mostra que o estresse psicológico pode estimular o sistema nervoso simpático e causar batimentos cardíacos irregulares. De fato, os dados sugerem que cerca de 20 por cento a 40 por cento das mortes cardíacas súbitas são precipitadas por estressores emocionais agudos e a disfunção cardíaca desencadeada pelo estresse emocional pode aumentar o risco de arritmias. (13)

Idade

Os batimentos cardíacos irregulares afetam milhões de pessoas, e as arritmias mais graves geralmente afetam pessoas com mais de 60 anos. Isso ocorre porque os adultos mais velhos são mais propensos a ter doenças cardíacas e outros problemas de saúde que levam a batimentos cardíacos irregulares.

De acordo com uma pesquisa realizada na Universidade de Hull na U.K, a idade correlaciona-se positivamente com um risco crescente de problemas cardíacos, incluindo arritmias – não apenas a prevalência, mas também a gravidade das arritmias crescem com a idade. Os motivos para isso são multifatoriais, mas os aspectos da regulação do cálcio cardíaco dentro do coração provavelmente desempenham um papel fundamental na iniciação e perpetuação desses eventos que ameaçam a vida. (14)

As condições que danificam o coração podem prejudicar o sistema elétrico do coração e causar batimentos cardíacos irregulares. Exemplos de tais condições incluem:

  • Ataque cardíaco
  • Insuficiência cardíaca
  • Defeitos cardíacos congênitos
  • Pressão alta
  • Infecções que danificam o músculo cardíaco ou o saco ao redor do coração
  • Diabetes (que aumenta o risco de hipertensão arterial e doença cardíaca coronária)
  • Apnéia do sono (que pode causar estresse no coração)
  • Uma glândula tireoide hiperativa ou insuficiente

Estatísticas irregulares do batimento cardíaco

Um em cada quatro adultos com mais de 40 anos poderia desenvolver batimentos cardíacos irregulares.
Aproximadamente 2 por cento das pessoas menores de 65 anos têm arritmias, enquanto 9 por cento das pessoas com 65 anos ou mais apresentam arritmias.
Mais de 750.000 hospitalizações ocorrem a cada ano devido à fibrilação atrial.
As arritmias cardíacas, como a fibrilação atrial, custam US $ 6 bilhões a cada ano.
Os fatores de risco para desenvolver arritmia cardíaca incluem fumar, beber álcool, estresse, obesidade e uso de drogas.
A pressão arterial elevada representa 14 por cento a 22 por cento dos casos de fibrilação atrial. (15)

Tratamento convencional para batimentos cardíacos irregulares

Se você sentir tonturas, dor torácica ou desmaios devido a uma arritmia, você precisará ser tratado. Para diagnosticar batimentos cardíacos irregulares, um médico escuta a taxa e o ritmo de seu coração e para um sopro cardíaco, um som extra ou incomum durante os batimentos cardíacos. O seu médico também pode verificar se há inchaço em suas pernas e pés porque isso pode ser um sinal de insuficiência cardíaca. O teste mais comum usado para diagnosticar arritmias é um eletrocardiograma (EKG). Um EKG detecta e registra a atividade elétrica do coração. Pode medir a força e o tempo dos sinais elétricos à medida que passam por cada parte do coração. (16)

Uma vez que você é diagnosticado com arritmia cardíaca, seu médico irá orientá-lo a escolher um plano de tratamento adequado. Tratamentos convencionais para batimentos cardíacos irregulares podem incluir medicamentos, procedimentos médicos e cirurgia.

Medicamentos

Os antiarrítmicos são usados ​​para diminuir a velocidade de um coração que está batendo muito rápido ou mudar o ritmo cardíaco anormal para um ritmo normal e constante. Os beta-bloqueadores são usados ​​para diminuir a velocidade do coração, reduzindo sua carga de trabalho. Os bloqueadores dos canais de cálcio também são usados ​​para reduzir as frequências cardíacas. Estes medicamentos vêm com uma lista de efeitos colaterais, incluindo piora das arritmias, reações alérgicas, dor torácica, falta de ar, tonturas e desmaios. Esses medicamentos só ajudam a controlar um batimento cardíaco irregular em vez de curar o problema, para que eles possam ter que ser levados à vida. Para evitar isso, às vezes são feitos procedimentos para tratar ou monitorar permanentemente os batimentos cardíacos irregulares.

Procedimentos

O batimento cardíaco irregular pode ser tratado com um marca passo, um dispositivo que é colocado sob a pele do tórax ou abdômen para ajudar a controlar um ritmo cardíaco anormal. Quando o marca passo detecta um ritmo cardíaco anormal, ele envia um pulso elétrico para fazer o coração bater a uma taxa normal novamente. Os médicos recomendam um marcapasso quando o batimento cardíaco é mais lento do que o normal. Isso pode acontecer como resultado do envelhecimento, danos ao coração de um ataque cardíaco ou outras condições cardíacas que afetam sua atividade elétrica. (17)

Desfibrilação ou cardioversão é um tipo de tratamento que usa uma queda de eletricidade para consertar um batimento cardíaco irregular. Semelhante ao marca passo, um desfibrilador cardioversor implantável é um dispositivo que é colocado sob a pele e usa pulsos elétricos para ajudar a controlar arritmias com risco de vida. As pesquisas mostram que os desfibriladores implantáveis ​​são altamente efetivos no término das arritmias ventriculares malignas (arritmias graves que se originam nas câmaras inferiores do coração) em pacientes que pensam estar em risco significativo de morte súbita. (18)

Outro procedimento que pode ser usado quando o medicamento não trata um batimento cardíaco irregular é a ablação do cateter, que é quando um tubo fino e flexível é colocado em um vaso sanguíneo no braço, na virilha ou no pescoço e, em seguida, orientado para o coração. A energia que é enviada através do tubo no coração encontra e destrói pequenas áreas do tecido cardíaco que causam batimentos cardíacos rápidos ou irregulares. Este procedimento é geralmente usado para tratar alguns tipos de batimentos cardíacos rápidos, como taquiarritmias supraventriculares, que são batimentos cardíacos rápidos e não coordenados que começam nas câmaras superiores ou região média do coração.

Cirurgia

A cirurgia pode ser feita para melhorar o fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco. A cirurgia é muitas vezes a escolha quando já está sendo feita por outro motivo, como a reparação da válvula cardíaca. Um tipo de cirurgia realizada em pacientes com arritmias com risco de vida é chamado de cirurgia ou procedimento do labirinto. A cirurgia do labirinto cura um batimento cardíaco rápido e irregular criando um labirinto de novas vias elétricas que permitem que os impulsos elétricos viajem mais facilmente através do coração. Esta é uma cirurgia séria que requer uma permanência hospitalar de cinco a sete dias ou mais, incluindo pelo menos um a dois dias na unidade de terapia intensiva. A recuperação leva cerca de dois meses, e naquele tempo, você pode sentir alguma dor onde o baú foi aberto e mais fraco do que o habitual. (19)

Precauções irregulares do batimento cardíaco

As arritmias cardíacas podem ser graves, condições de risco de vida se não forem tratadas adequadamente. Embora nem todos os batimentos cardíacos irregulares sejam preocupações importantes para a saúde, se você sente um sentimento de vibração constante no peito ou sente que seu coração está batendo muito rápido ou muito devagar, é melhor ver o seu médico para um exame.

Pensamentos finais sobre os batimentos cardíacos irregulares

Um batimento cardíaco irregular pode significar que o coração bate muito rápido, muito lento ou com um ritmo irregular.
Os sintomas irregulares do batimento cardíaco incluem tonturas, fadiga, perda de ar, tonturas, ansiedade, transpiração e desmaie.
Os fatores de risco para desenvolver arritmia cardíaca incluem fumar, beber álcool, estresse, obesidade e uso de drogas.
A maioria dos batimentos cardíacos irregulares são inofensivos, mas para aqueles com arritmias cardíacas graves, os tratamentos convencionais podem incluir medicamentos, procedimentos, como a implantação de um marca passo e cirurgia.
Os tratamentos naturais e não invasivos para batimentos cardíacos irregulares incluem manobras vagais, mantendo um peso saudável, comendo uma dieta saudável, reduzindo o estresse, evitando tabaco e álcool, envolvendo atividade física e fazendo acupuntura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here