Dicas para todos pais sobre os tratamentos e serviços que podem ajudar

Há muitas coisas que os pais podem fazer para conseguir ajudar as crianças que sofrem do transtorno do espectro autista a superar seus obstáculos. Mas também é importante ter certeza de conseguir apoio que você precisa. Quando você está cuidando de uma criança com autismo, cuidar de si mesmo não é simplesmente um luxo ou um ato de egoísmo – e sim uma necessidade. Ser emocionalmente forte permite que você seja o melhor pai que você pode ser para seu filho. Essas dicas para pais podem te ajudar, facilitando a vida com uma criança autista.

***************************************************************** PropagandaRelora® é um complexo patenteado de extratos específicos de Phellodendron amurense e Magnolia officinalis (este último é usado na medicina tradicional chinesa para aliviar o estresse e reduzir a tensão muscular) que ajuda a regular os níveis de cortisol.
O cortisol é um hormônio produzido pelas glândulas supra-renais em resposta ao estresse, no entanto o excesso de cortisol está associado a uma série de doenças e problemas de saúde como obesidade, diabetes, hipertensão, depressão, osteoporose, imunodepressão. Em particular, o excesso de cortisol acelera a perda de massa muscular, aumenta os níveis de açúcar no sangue e estimula a lipogênese (Shawn Talbott, The Cortisol Connection). 

Estresse no local do trabalho: Como lidar, sintomas e sinais
O Relora® foi desenvolvido para controlar sintomas de ansiedade, como preocupação, irritabilidade, agitação, medo, raiva, tensão muscular e fissura, sem causar os efeitos colaterais comuns associados a drogas ansiolíticas, como a sedação. Relora tem propriedades relaxantes, mas não é sedativo.
  Para mais informações, clique aqui.

Indicações do Relora® controle do estresse e apetite
• Auxiliar no controle dos sintomas do estresse sem causar sono;
• Auxilia na estabilidade dos níveis do cortisol;
• Auxilia o controle do peso associado ao estresse;
• Auxilia na melhora do humor;
• Melhora o desempenho físico na realização das atividades diárias;
• Auxilia na normalização do sono;
• Minimiza a compulsão alimentar causada pelo estresse.

 

*****************************************************************

Um guia dos pais para o tratamento e ajuda com o autismo

Se você descobriu recentemente que seu filho tem ou pode ter transtorno do espectro do autismo, você provavelmente está se perguntando e muito preocupado com o seu futuro. Nenhum pai está preparado para ouvir que sua criança vai ser diferente, e um diagnóstico de autismo pode ser particularmente assustador. Você pode estar inseguro sobre como ajudar melhor o seu filho ou confundido por conselhos de tratamento conflitantes. Ou você pode ter sido informado de que autismo é uma condição incurável e que dura toda vida, deixando você preocupado, pensando que nada pode fazer a diferença.

Embora seja verdade que o autismo não é algo que uma pessoa simplesmente “pega”, existem muitos tratamentos que podem ajudar as crianças a conseguir novas habilidades e superar uma grande variedade de desafios de desenvolvimento da vida. De serviços governamentais gratuitos até terapia comportamental interna e programas escolares, a assistência deve estar sempre disponível para satisfazer as necessidades especiais do seu filho. Com o plano de tratamento correto e muito amor e apoio, seu filho pode aprender, crescer e se desenvolver.

Como ajudar os filhos com autismo a se desenvolver

Não espere um diagnóstico

Como pai de uma criança com autismo ou mesmo atraso de desenvolvimento relacionados, a melhor coisa que você pode fazer é começar o tratamento imediatamente. Procure ajuda assim que suspeitar que algo possa está errado. Não espere para ver se o seu filho irá se recuperar mais tarde ou superar o problema. Nem espere um diagnóstico de fato oficial. Quando antes as crianças com transtorno do espectro do autismo recebem ajuda, maior a chance de sucesso no tratamento. A intervenção mais cedo possível é a forma mais eficaz de ajudar no desenvolvimento do seu filho e diminuir os sintomas do autismo ao longo da vida.

Quando seu filho tem autismo

Aprenda mais sobre o autismo. Quanto mais você souber sobre o transtorno do espectro do autismo, melhor equipado será tomar decisões a respeito de seu filho. Informe-se sobre as opções de tratamento, faça perguntas e participe de todas as decisões de tratamento sempre.

Saiba tudo sobre seu filho. Descobrir o que leva os comportamentos desafiadores ou perturbadores do seu filho e também o que provoca uma resposta positiva. O que seu filho achou estressante ou assustador? Relaxante? Desconfortável? Agradável? Se você entender o que afeta seu filho, você se sairá melhor em solucionar problemas, e prevenir ou modificar situações que causem dificuldades.

Aceite seu filho. Em vez de focar em como seu filho autista é diferente de outras crianças e o que ele ou ela está “perdendo”, aceite a situação. Aproveite as peculiaridades especiais do seu filho, celebre pequenos sucessos e pare de comparar seu filho com os outros. Sentir-se incondicionalmente amado e aceito ajudará seu filho mais do que qualquer outra coisa.

Nunca desista. É impossível prever o curso da desordem de uma criança com espectro autista. Não tire conclusões sobre como vai ser a vida do seu filho. Como todos os outros, as pessoas com autismo têm toda a vida para crescer e desenvolver suas habilidades.

 

Dica 1: Fornecer estrutura e segurança

Aprender tudo o que puder sobre o autismo e se envolver no tratamento pode demorar um pouco. Além disso, as dicas a seguir tornarão a vida diária mais fácil para você e seu filho:

Seja sempre consistente. As crianças com autismo têm dificuldade em aplicar na prática o que aprenderam em um ambiente educacional (como o escritório ou a escola do terapeuta) para outros, incluindo a casa. Por exemplo, seu filho pode usar linguagem gestual na escola para se comunicar, mas nunca pensou em fazer isso em casa. Criar a consistência no ambiente do seu filho é a melhor forma de reforçar a aprendizagem. Descubra o que os terapeutas do seu filho estão fazendo e continue usando as técnicas em casa. Explore a possibilidade de ter uma terapia em mais de um lugar, para instruir seu filho a transferir o que ele ou ela aprendeu de um ambiente para outro. Também é importante ser consistente na forma como interage com seu filho ao lidar com comportamentos desafiadores.

Tenha um cronograma. Crianças com autismo tendem a terem um tratamento melhor quando têm uma programação ou rotina altamente estruturada. Novamente, isso traz consistência que ambos precisam e desejam. Elabore um cronograma para seu filho, com horários padrões para refeições, terapia, escola e hora de dormir. Tente manter as interrupções dessa rotina no mínimo. Se houver uma mudança de horário, prepare seu filho com antecedência.

Recompense o bom comportamento. O reforço positivo pode demorar a causar efeitos, então faça um esforço para “pegá-los fazendo algo de bom”. Elogie-os quando eles atuam de forma correta ou aprendem uma nova habilidade, sendo muito específico sobre o comportamento pelo qual eles estão sendo festejados. Procure também outras formas de recompensá-los pelo bom comportamento, como dar-lhes uma moeda ou deixá-los jogar com um brinquedo favorito.

Como ajudar os filhos com autismo a se desenvolver

Tenha uma zona de segurança doméstica. Reserve um espaço privado em sua casa, onde seu filho pode relaxar, se sentir seguro e de fato estar seguro. Isso envolverá organizar e estabelecer limites de maneiras que seu filho possa compreender. As pistas visuais podem ser úteis (áreas de marcação de fita colorida que estão fora de limites, rotulando itens na casa com imagens). Você também pode necessitar de privacidade, especialmente se o seu filho é propenso a birras ou outros comportamentos auto-prejudiciais.

 

Dica 2: Encontre formas não-verbais para se conectar

Conectando-se a uma criança com autismo pode ser difícil, mas você não precisa falar – ou mesmo tocar – para se comunicar e se fazer entender. Você se comunica pela forma como você olha seu filho, pelo seu tom de voz, seu idioma corporal – e possivelmente a maneira como você toca seu filho. Seu filho também está se comunicando com você, mesmo que ele ou ela nunca diga palavras. Você só precisa aprender o idioma.

Procure por comunicações não verbais.  Se você é um observador consciente, você pode aprender a entender as pistas não verbais que as crianças com autismo usam para se comunicar. Preste atenção nos tipos de sons que eles geram, suas expressões faciais e os gestos que eles usam quando estão cansados, com fome ou querem alguma coisa.

Descobrir a motivação por trás da birra. É natural sentir-se chateado quando você se sente incompreendido ou ignorado, e não é diferente para crianças com autismo. Quando as crianças com autismo atuam, é muitas vezes porque você não está entendendo suas sugestões não verbais. Começar uma birra é a forma de comunicar a sua frustração e chamar a sua atenção.

Tenha tempo para se divertir. Uma criança com autismo ainda é uma criança. Para as crianças com autismo e seus pais, é necessário ter mais vida normal do que a terapia. Programe o tempo de brincadeira quando seu filho estiver mais alerta e também acordado. Descubra maneiras de se divertir juntos descobrindo as coisas que fazem seu filho sorrir, rir e sair da sua concha. É provável que seu filho desfrute mais dessas atividades se elas não parecem terapêuticas ou mesmo educacionais. O jogo é uma parte essencial da aprendizagem para todas as crianças, e não deve ser considerado um trabalho.

Preste atenção às sensibilidades sensoriais do seu filho. Muitas crianças com autismo são hipersensíveis à luz, ao som, ao toque, ao gosto ou ao cheiro. Algumas crianças com autismo são também “sub-sensíveis” aos estímulos sensoriais. Descubra quais visões, sons, cheiros, movimentos e sensações tácteis levam aos comportamentos “ruins” ou perturbadores do seu filho, e o que provoca uma resposta positiva. O que seu filho considera estressante? Relaxante? Desconfortável? Agradável? Se você entender o que afeta seu filho, você se sairá melhor em resolver os problemas, evitando situações que causem dificuldades e criando experiências bem-sucedidas.

 

Dica 3: Crie um plano de tratamento personalizado do autismo

Com tantos tratamentos diferentes disponíveis atualmente, pode ser difícil entender qual abordagem é adequada para o seu filho. Fazendo as coisas mais complicadas, você pode ouvir recomendações diferentes ou mesmo conflitantes de outros pais, professores e médicos. Ao montar um plano de tratamento para o seu filho, tenha em mente que não existe um único tratamento que funcione para todos com autismo. Cada pessoa no espectro do autismo é única, com diferentes pontos fortes e pontos fracos.

Um bom plano de tratamento envolve:

  • Desenvolver os interesses do seu filho
  • Oferecer um cronograma previsível
  • Ensinar tarefas como uma série de passos simples
  • Ativar sempre a atenção do seu filho em atividades altamente estruturadas
  • Fornecer um reforço regular do comportamento
  • Envolver os pais

Fonte: Instituto Nacional de Saúde Mental

******************************************************************************

Propaganda

Perca peso sem estresse! Pessoas que estão em dieta ou em processo de reeducação alimentar tendem a ficar mais estressadas, compulsivas e ansiosas e muitas vezes acabam desistindo do foco antes de obter os resultados. Isso tem uma explicação: é devido ao aumento do nível de cortisol no sangue, dessa maneira é preciso controlar a produção deste hormônio.

Por ter a capacidade de aumentar os níveis de glicose no sangue, a produção de Cortisol em índices altos pode também gerar perda de massa muscular, aumento de peso e diminuição de testosterona, consequente perda de libido.

Relora® e Citrimax®garante a perda de peso sem estresse, através do equilíbrio na produção do Cortisol! A fórmula do equilíbrio metabólico consiste na associação de Relora® e Citrimax® e garante a perda de peso mais rápida sem causar ansiedade e compulsão alimentar. 

Estresse no local do trabalho: Como lidar, sintomas e sinais

Para mais informações, clique aqui.

Indicações do Relora® + Citrimax®:
• Pessoas em dieta ou no período de reeducação alimentar;
• Pessoas ansiosas, estressadas, com tendência a “descontar” esses fatores na comida.
• Auxilia na estabilidade dos níveis do cortisol;
• Auxilia o controle do peso associado ao estresse;
• Auxilia na melhora do humor;
• Melhora o desempenho físico na realização das atividades diárias;
• Minimiza a compulsão alimentar causada pelo estresse.

*************************************************************************

O tratamento do seu filho deve ser receber deve ser de acordo com suas necessidades individuais. Você conhece seu filho melhor, por isso depende de você garantir que essas necessidades estejam sendo respeitadas. Você pode fazer isso fazendo-se as seguintes perguntas:

Quais são os pontos fortes de minha criança – e quais suas fraquezas?

Quais os comportamentos que estão causando mais problemas? Quais são as habilidades importantes que meu filho carece?

Como o meu filho aprende melhor – através de ver, ouvir ou mesmo fazer?

O que meu filho gosta de fazer – e como essas atividades podem ser usadas no tratamento e melhorar a aprendizagem?

Finalmente, entenda que, independentemente do plano de tratamento escolhido, seu envolvimento é sempre vital para o sucesso. Você pode instruir seu filho a tirar o máximo proveito do tratamento, atuando de mãos dadas com a equipe de tratamento e seguindo com a terapia em casa. (É por isso que seu bem-estar é essencial!)

Como ajudar os filhos com autismo a se desenvolver

Escolhendo tratamentos de autismo

No que se refere ao tratamento para crianças com autismo, há uma variedade grande de terapias e abordagens. Algumas terapias de autismo focam na redução de comportamentos problemáticos e na construção de habilidades sociais e de comunicação, enquanto outros focam nos problemas de integração sensorial, habilidades motoras, problemas emocionais e também sensibilidades alimentares.

Com tantas opções, é extremamente importante fazer toda pesquisa possível, conversar com especialistas em tratamento do autismo e sempre fazer perguntas. Mas tenha em mente que você não precisa escolher apenas um tipo de terapia para fazer. O objetivo do tratamento do autismo deve ser tratar o conjunto exclusivo de sintomas e necessidades que seu filho possui. Isso muitas vezes requer uma abordagem de tratamento combinado que incorpora vários tipos diferentes de terapia.

Os tratamentos de autismo comuns incluem terapia comportamental, terapia fonoaudiológica, terapia baseada em jogo, fisioterapia, terapia ocupacional e também terapia nutricional. Mas entenda que a rotina é importante, e o programa deve ser feito de forma a ser sustentado. Você deve pensar sobre quais habilidades e comportamentos são as mais essenciais, e tratar essas primeiro. Pode não ser possível fazer tudo ao mesmo tempo.

 

 

Dica 4: Encontre ajuda e suporte

Cuidar de uma criança com autismo pode requerer muita energia e tempo. Pode haver dias em que você se sente sobrecarregado, estressado ou mesmo desencorajado. Persistir não é sempre fácil, e criar uma criança com necessidades especiais é ainda mais desafiador. Para ser o melhor pai que você pode, é essencial que você cuide de si mesmo.

Não tente fazer tudo sozinho. Você não precisa! Há muitos lugares em que as famílias de crianças com autismo podem recorrer para obter conselhos, ajudar, defender e apoiar:

Grupos de suporte de ajuda– Se unir a um grupo de suporte de crianças com autismo é uma ótima maneira de conhecer outras famílias que lidam com os mesmos desafios. Os pais podem compartilhar informações, conseguir conselhos e se apoiar no apoio emocional. Apenas estar em torno de outros com os problemas parecidos e compartilhar sua experiência pode ajudar a reduzir o isolamento que muitos pais sentem depois de receber o diagnóstico de uma criança.

Cuidados durante a reabilitação – Todo pai precisa de um descanso de vez em quando. E para os pais que lidam com o estresse adicional do autismo, isso é especialmente aplicável. Em alguns momentos, outro cuidador assume temporariamente a responsabilidade, dando-lhe uma pausa por algumas horas.

Aconselhamento individual, familiar – Se o estresse, a ansiedade ou a depressão chegarem perto de você, você pode querer ver um terapeuta. A terapia é um lugar seguro onde você pode falar de forma sincera sobre tudo o que você está sentindo: o bom e o ruim. Terapia familiar também pode ajudá-lo a enfrentar os problemas que os desafios da vida com uma criança autista estão causando em sua relação de casamento ou com outros membros da família.

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here