Como melhorar a sua memória – Dicas e exercícios para conseguir aumentar o poder cerebral
 

Uma memória forte só pode alcançada com a saúde e a vitalidade do seu cérebro. Se você é um estudante que estuda para a prova final, um profissional trabalhador interessado em fazer tudo o que puder para se destacar no serviço, ou um idoso procurando formas de preservar e melhorar seu cérebro à medida que envelhece, há muitas outras coisas que você pode fazer para melhorar sua memória e desempenho mental.

Melhorando a sua memória: 9 dicas para aumentar o poder do cérebro em qualquer idade

Eles dizem que não se pode ensinar a um velho burro novos truques, mas quando falamos do cérebro, os cientistas descobriram recentemente que esse velho ditado simplesmente não se aplica. O cérebro humano tem uma habilidade surpreendente de se adaptar e mudar de acordo com sua condição, mesmo na velhice. Esta habilidade é conhecida agora como neuroplasticidade. Realizando a estimulação correta, o cérebro pode criar novos caminhos neurais, mudar as conexões existentes, e se adaptar e reagir de maneiras sempre positivas em mudança.

Como melhorar a memória

A incrível habilidade do cérebro para se auto remodelar é verdadeira quando se trata de aprender e guardar informações. Você pode aproveitar as novas descobertas da neuroplasticidade para melhorar suas habilidades cognitivas, melhorar a sua capacidade de aprender novas informações e melhorar a sua memória em qualquer idade.

Dica 1: Dê ao seu cérebro um treino

Quando chegou na idade adulta, seu cérebro já desenvolveu milhões de caminhos neurais que o ajudam a processar e recuperar informações de forma mais rápida, a resolver problemas familiares já enfrentados antes e executar tarefas familiares com um mínimo de esforço mental possível. Mas se você sempre recorre a esses caminhos já bem usados, você não está dando ao seu cérebro o estímulo que necessita para continuar crescendo e se desenvolvendo. Você deve alterar as coisas de vez em quando!

A memória, assim como a força muscular, exige que você “use ou perca.” Quanto mais você estimular seu cérebro, melhor você poderá processar e relembrar informações. Mas nem todas as atividades são tratadas igualmente pelo cérebro. Os melhores exercícios cerebrais te ajudam a quebrar sua rotina e o desafiam a usar e desenvolver novas vias cerebrais.

*********************************************************
Propaganda
O Cromofloral é uma linha inovadora em tratamentos emocionais e mentais, mesclando essências florais com cromoterapia, prática que utiliza as cores na cura de doenças. Contam com 14 formulações que contemplam as principais fases da ida adulta.

Concentração e Memória:

Cromofloral indicado para pessoas que estão na expectativa de um exame, um teste ou em qualquer situação que exija coragem, confiança, segurança, autocontrole, concentração e tranquilidade. Útil nas dificuldades de aprendizado e também quando há necessidade de um certo amadurecimento psicológico.

Indicações:

• Os Cromoflorais podem ser utilizados por adultos, gestantes, crianças e bebês, não apresentando nível de toxicidade.

Para mais informações, clique aqui.

 

********************************************************

Quatro elementos-chave de uma boa atividade estimulante do cérebro

  1. Aprender algo novo.  Não importa quão intelectualmente exija a nova atividade, se é algo que você já é bom, não é um bom exercício cerebral. A atividade precisa ser inédito que não lhe é familiar e estar fora de sua zona de conforto. Para fortalecer e estimular o cérebro, você precisa continuar aprendendo e desenvolvendo novas habilidades todos os dias.
  2. Ser desafiador.  As melhores atividades para aumentar o cérebro exigem toda sua atenção. Não basta que você tenha encontrado a atividade desafiadora durante um momento curto. Ainda deve ser algo que te exija esforço mental. Por exemplo, aprender a tocar um instrumento musical.
  3. Ser uma habilidade sobre a qual você pode evoluir. Procure atividades que permitem que você comece no nível fácil e rale até o seu desempenho melhorar, sempre buscando melhores resultados para continuar a estimular seu cérebro. Quando um nível previamente difícil começa a parecer mais fácil, isso significa que é hora de encarar o próximo nível de desempenho.
  4. Ser gratificante.  Recompensas ajudam o processo de aprendizagem do cérebro. Quanto mais interessado e envolvido estiver na prática da atividade, mais provável será de continuar a fazê-lo e maiores serão os benefícios que você experimentará no percurso. Então, escolha atividades que, mesmo sendo desafiadoras, ainda são agradáveis ​​e satisfatórias.

Pense em algo novo que você sempre quis tentar, como aprender a tocar guitarra, fazer cerâmica, fazer malabarismos, jogar xadrez, falar francês, dançar alguma ritimo. Qualquer uma dessas atividades pode incentivar a sua memória, desde que o mantenham desafiado e comprometido.

E os programas de treinamento cerebral?

Existem alguns aplicativos de treinamento cerebral e programas on-line, que prometem reforçar a memória, melhorar a capacidade de resolução de problemas, a atenção e até mesmo o QI com a prática diária. Mas eles funcionam de fato? Cada vez mais, as pequisas dizem que não. Embora esses programas de treinamento cerebral possam causar algumas melhorias a curto prazo em qualquer tarefa ou jogo específico que você tenha praticado, eles não parecem atuar no fortalecimento ou mesmo melhorar inteligência, memória ou outras habilidades cognitivas em geral.

Dica 2: Não descarte o exercício físico

Enquanto o exercício mental é de extrema importância para a saúde do cérebro, isso não significa que você nunca precise ficar um pouco suado. O exercício físico  ajuda seu cérebro a ficar estimulado. Melhora a oxigenação do cérebro e ainda reduz o risco de distúrbios que levam à perda de memória, como a diabetes e algumas doenças cardiovasculares. O exercício também reflete nos efeitos de produtos químicos cerebrais úteis e diminui os hormônios do estresse. Talvez, o mais notável, o exercício desempenha um papel importante na neuroplasticidade ao estimular os fatores que causam crescimento e estimulam novas conexões neuronais.

Dicas de exercícios para fortalecer o cérebro

  • O exercício aeróbico é particularmente útil para o cérebro, então se contenha em atividades que mantenham seu sangue acelerado. Em geral, tudo o que é bom para o seu coração é ótimo para o seu cérebro.
  • Leva muito tempo para despertar quando você acorda? Se isso acontecer, você pode experimentar se exercitar logo pela manhã antes de começar seu dia, o que pode fazer uma grande diferença. Além de limpar as teias de aranha do seu corpo, também inicia o estimulo do seu cérebro logo pela manhã.
  • As atividades físicas que precisam de coordenação ou habilidades motoras mais complexas são particularmente benéficas para a construção do cérebro.
  • As pausas entre os exercícios podem ajudá-lo a se recuperar da fadiga mental e as quedas de energia da tarde. Mesmo uma curta caminhada ou alguns pulos podem ser suficientes para reiniciar seu cérebro.

Se você está enfrentando estresse traumático ou parece estar preso em comportamento repetitivo e insalubre …

… Tente exercitar os músculos conectados a resposta de luta ou fuga com atenção. Exercícios que usam ao mesmo tempo seus braços e pernas – e são feitos de forma focada na consciência de sua experiência física e emocional – são especialmente recomendados para  redução do estresse traumático. Exercícios simples como caminhar, correr, nadar ou escalar ativam seus sentidos e te deixam mais conscientes de si mesmo.

Dica 3: Coloque sempre seu sono em dia

Pode haver uma grande diferença entre a quantidade de sono que você consegue tirar e o valor que você precisa para funcionar no seu melhor estado.  A verdade é que mais de 95% dos adultos precisam dormir 7,5 a 9 horas de sono, todas as noites, a fim de evitar o estado de privação do sono. Mesmo dormir alguns minutos a mais pode fazer a diferença!

Mas o sono é fundamental também para a aprendizagem e a memória de uma forma ainda mais importante. Novas pesquisas mostram que o  sono  é essencial para a consolidação da memória, com a atividade reguladora que aumenta a memória durante os estágios mais profundos do sono.

Tenha um horário regular de sono.  Procure dormir todo ao mesmo horário, e levante-se ao mesmo tempo todas as manhãs. Tente não quebrar esse rotina, mesmo nos fins de semana e feriados.

Evite todas as telas por pelo menos uma hora antes da cama. A luz azul emitida por celuilares, TVs, tablets, telefones e computadores desencadeia o estado de vigília e suprime alguns hormônios como a melatonina, que o deixa com sono.

Reduza a cafeína. A cafeína afeta todas as pessoas de formas diferentes. Algumas pessoas são muito sensíveis, e mesmo o café da manhã pode interferir no sono à noite. Tente reduzir o máximo a ingestão ou cortá-la completamente da sua rotina, se suspeitar que está mantendo você firme.

Dica 4: Tenha tempo para os amigos

Quando você pensa em maneiras de estimular a memória, você pensa em atividades “sérias”, como enfrentar um jogo de palavras cruzadas ou dominar alguma estratégia de xadrez, ou ainda fazer passatempos mais leves – sair com amigos ou curtir um filme divertido – vem a sua mente? Se você é como a maioria de nós, não. Mas inúmeros estudos indicam que uma vida cheia de amigos  e diversão vem com benefícios cognitivos.

Relacionamentos saudáveis: o principal reforço cerebral

Os seres humanos são animais altamente sociais. Não conseguiremos sobreviver, e muito menos se desenvolver, isoladamente. Os relacionamentos estimulam os nossos cérebros – de fato, interagir com outros humanos pode ser o melhor tipo de exercício cerebral.

A pesquisa indica que ter amizades significativas e um forte sistema de amizade são vitais não só para a saúde emocional, mas também para a saúde geral do cérebro. Em um estudo recente publicado pela Harvard School of Public Health, por exemplo, os pesquisadores indicaram que as pessoas com vidas sociais mais ativas tiveram a menor taxa de diminuição da memória a longo do tempo.

Há muitas maneiras de começar a tirar proveito do cérebro e os benefícios de aumentar a memória da socialização. Voluntários, junte-se a um clube, torne-se um ponto para ver os amigos com mais frequência, ou chegar ao telefone. E se um humano não é útil, não negligencie o valor de um animal de estimação – especialmente o cão altamente social.

Dica 5: Mantenha o estresse sob controle

O estresse é um dos piores problemas para cérebro. Ao passar do tempo, o estresse crônico destrói as células cerebrais e prejudica o hipocampo, a região do cérebro que regula a formação de novas memórias e a recuperação das antigos. Estudos também relacionaram o estresse à perda de memória.

Dicas para gerenciar o estresse

  • Defina expectativas realistas (e esteja disposto a dizer não as vezes!)
  • Faça pausas ao longo do dia
  • Fale sobre seus sentimentos em vez de guardar
  • Defina um equilíbrio saudável entre o trabalho e o tempo de lazer
  • Concentre-se em uma tarefa por vez, ao invés de tentar várias tarefas ao mesmo tempo

Os benefícios da meditação que impulsionam o estresse

Novas evidências científicas mostram que os benefícios para a saúde mental da meditação continua a se acumular com o tempo. Estudos indicam nas conclusões que a meditação ajuda a reduzir muitos tipos diferentes de condições, incluindo depressão, ansiedade, dor crônica, diabetes e também pressão arterial elevada. A meditação também pode reforçar o foco, a concentração, a criatividade, a memória e as habilidades de aprendizagem e raciocínio.

A meditação funciona de modo eficaz para mudar o cérebro. As imagens do cérebro em analises mostram que os meditadores regulares têm mais atividade no córtex pré-frontal esquerdo, uma área do cérebro relacionada a sentimentos de alegria e calma. A meditação também aumenta a espessura do córtex cerebral e produz mais conexões entre as células cerebrais, o que eleva a nitidez mental e a capacidade de memória.

Dica 6: Tire tempo para uma boa risada

Você já ouviu falar que o riso é sem dúvida o melhor remédio, e isso é válido para o cérebro e para a memória também, bem como para o corpo. Ao contrário das respostas emocionais, que são limitadas a algumas áreas específicas do cérebro, o riso envolve várias regiões em todo o cérebro.

Além disso, ouvir algumas piadas ativam as áreas do cérebro vitais para a aprendizagem e a criatividade. Como o psicólogo Daniel Goleman observa em seu livro  Inteligência Emocional, “riso … parece ajudar as pessoas a pensar de forma mais ampla e associar-se mais livremente”.

Procurando maneiras de trazer mais risadas em sua vida? Comece com estes conceitos básicos:

Ria de si mesmo.  Fale sobre seus momentos embaraçosos. A melhor maneira de nos levantar a sério é falar sobre os momentos em que nos levamos a sério e fazemos coisas absurdas.

Quando você ouve o riso, procure saber de onde ele vem.  Na maioria das vezes, as pessoas estão muito felizes em compartilhar algo engraçado porque lhes dá a oportunidade de rir novamente. Quando você ouve o riso, procure-o e tente juntar-se.

Gaste tempo com pessoas divertidas e alegres.  São pessoas que riem e te fazem rir facilmente – tanto de si mesmas quanto dos absurdos da vida – e que rotineiramente estimulam o humor nos eventos cotidianos. O seu ponto de vista brincalhão e o riso são de fato contagiosos.

Envolva-se com alguns objetos para iluminar o momento.  Mantenha um brinquedo mais antigo na sua mesa ou no seu carro. Coloque alguma foto engraçada no seu estritório.

*********************************************************
Propaganda
O Cromofloral é uma linha inovadora em tratamentos emocionais e mentais, mesclando essências florais com cromoterapia, prática que utiliza as cores na cura de doenças. Contam com 14 formulações que contemplam as principais fases da ida adulta.

Concentração e Memória:

Cromofloral indicado para pessoas que estão na expectativa de um exame, um teste ou em qualquer situação que exija coragem, confiança, segurança, autocontrole, concentração e tranquilidade. Útil nas dificuldades de aprendizado e também quando há necessidade de um certo amadurecimento psicológico.

Indicações:

• Os Cromoflorais podem ser utilizados por adultos, gestantes, crianças e bebês, não apresentando nível de toxicidade.

Para mais informações, clique aqui.

 

********************************************************

Dica 7: Coma uma dieta que estimule o cérebro

Assim como o corpo precisa de combustível, o mesmo ocorre com o cérebro. Você provavelmente já sabe que uma dieta a base de frutas, vegetais, grãos integrais, e as chamadas gorduras “saudáveis” (como o azeite, nozes, peixe) além das proteínas magra proporcionará muitos benefícios para a saúde, mas essa dieta também pode de fato realçar a memória. Se tratando da saúde do cérebro, no entanto, não é apenas o que você come que importa, também importa aquilo que você não come. As seguintes dicas nutricionais irão te ajudar a aumentar sua capacidade intelectual e a reduzir o risco de demência com o tempo:

Consuma mais omega-3s.  Novas pesquisas indicam que os ácidos graxos ômega-3 são particularmente eficientes para a saúde do cérebro. O peixe é uma fonte particularmente poderosa de ômega-3, especialmente os peixes de água fria e “peixes gordo”, como salmão, atum, alabote, truta, cavala, sardinha e arenque.

Limite o número de calorias e gorduras saturadas.   Novas pesquisas mostram que dietas ricas em gorduras saturadas (vindas da carne vermelha, leite integral, manteiga, queijo, creme e sorvete) elevam o risco de demência e prejudicam a concentração e a memória.

Coma mais frutas e vegetais.  As frutas e vegetais são ricos em antioxidantes, substâncias que protegem suas células cerebrais de danos. Frutas e vegetais coloridos são particularmente ótimas fontes antioxidantes.

Experimente o chá verde.  O chá verde contém também polifenóis, que são poderosos antioxidantes que protegem contra os radicais livres que podem danificar as células cerebrais. Entre muitos outros benefícios, o consumo regular de chá verde pode melhorar a memória e alerta mental e retardar o envelhecimento cerebral.

Beba vinho (ou suco de uva) com moderação.  Controlar seu consumo de álcool é fundamental, já que o álcool destrói células cerebrais. Mas com moderação (cerca de 1 copo por dia para mulheres, 2 para homens), o álcool pode realmente estimular a memória e a cognição. O vinho tinto parece ser a melhor opção para isso, pois contém resveratrol, um flavonóide que melhora o fluxo sanguíneo no cérebro e diminui o risco de doença de Alzheimer. Outras opções que também são ricas de resveratrol incluem suco de uva, uvas frescas e morangos e amendoim.

Dica 8: Identificar e tratar problemas de saúde

Você sente que sua memória ficou pior de repente? Se isso parece ter ocorrido, pode haver um problema de saúde ou estilo de vida para culpar.

Não são apenas a demência ou o doença de Alzheimer que podem causar perda de memória. Existem muitas doenças, distúrbios de saúde mental e medicamentos que podem interferir na memória:

Doença cardíaca e seus fatores de risco. Doenças cardiovasculares e seus fatores de risco, incluindo um caso de colesterol alto e pressão alta, foram ligados a comprometimento cognitivo leve.

Diabetes. Estudos indicam que as pessoas com diabetes experimentam um declínio cognitivo muito maior do que aqueles que não possuem a doença.

Desequilíbrio hormonal. As mulheres que estão passando pela menopausa muitas vezes sentem problemas de memória quando seus estrogênios diminuem. Nos homens, um baixo nível de testosterona pode causar problemas semelhantes. Os desequilíbrios da tireóide também podem levar ao esquecimento, pensamento lento ou confusão mental.

Remédios. Muitos medicamentos prescritos e de venda livre podem atrapalhar na memória e no pensamento claro. Os culpados comuns incluem remédios contra o resfriado e alergia, remédios que ajudam com o sono e antidepressivos. Converse com seu médico ou farmacêutico sobre possíveis efeitos colaterais.

É depressão?

As dificuldades emocionais podem prejudicar tanto o cérebro quanto os problemas físicos. Na verdade, a lentidão mental, a dificuldade de concentração e o esquecimento são sintomas comuns relatados durante a depressão. Os problemas de memória podem ser especialmente prejudiciais em pessoas mais velhas que estão deprimidas, tanto que às vezes é confundida com um caso de demência. A boa nova é que quando a depressão é tratada de forma correta, a memória deve voltar ao normal. Veja: lidar com a depressão

Dica 9: Tome medidas práticas para apoiar a aprendizagem e a memória

Preste sempre atenção.  Você não pode se lembrar de algo se você nunca aprendeu e se concentrou, e você não pode aprender alguma coisa – isto é, codificá-la no seu cérebro – se você não prestar atenção suficiente enquanto recebe a instrução. Demora cerca de oito segundos de foco intenso para processar alguma informação na sua memória. Se você facilmente fica distraído, escolha um lugar calmo onde você não será interrompido.

Envolva tantos sentidos quanto possível.  Tente relacionar informações como cores, texturas, cheiros e gostos as informações. O ato físico de reescrever informações pode ajudar a grava-lo em seu cérebro. Mesmo se você for um bom aprendiz visual, repense no que deseja lembrar. Se você pode recitá-lo ritmicamente, ainda melhor.

Relacione a informação com o que você já conhece.  Conecte novas informações as informações que você já lembra, seja um material novo que se baseie no conhecimento prévio ou algo tão simples como um endereço de alguém que mora em uma rua onde tem um conhecido seu.

Para assuntos mais complexos, concentre-se em compreender idéias básicas em vez de memorizar detalhes isolados e novos. Pratique a explicação das idéias para outra pessoa com suas próprias palavras.

Revise informações que você já aprendeu.  Reveja o que aprendeu no mesmo dia em que o aprendeu usando alguns intervalos subsequentes. Essa “pausa espacial” é mais eficaz do que ficar relembrando ao mesmo tempo tudo, especialmente para manter o que aprendeu.

Utilize dispositivos mnemônicos para facilitar a memorização. Mnemônicos (o “m” inicial é silencioso) são sinais de qualquer tipo que nos ajudem a relembrar de algo, geralmente ajudando-nos a atrelar a informação que queremos lembrar com uma imagem visual, uma frase ou uma palavra já conhecida.

6 tipos de dispositivo mnemônico
1. Imagem visual – Associe uma imagem visual com uma palavra ou nome para ajudá-lo a lembrá-los melhor das novas informações. Imagens positivas e agradáveis ​​que são vivas, repletas de cores e tridimensionais serão mais fáceis de lembrar.

Exemplo: para lembrar o nome de Rosa Parks e o que ela conhece, imagine uma mulher sentada em um banco do parque cercada por rosas, esperando que seu ônibus se levante.

2. Acrostico (ou frase) – Monte uma frase na qual a primeira letra de cada palavra é parte ou representa a inicial do que deseja lembrar.

Exemplo: A frase “Todo bom menino faz bem” para memorizar alguma senha, como TBMFZ

3. Acrônimo – Um acrônimo é uma palavra que é composta usando as primeiras letras de todas as palavras-chave ou idéias que você precisa lembrar e criando uma nova palavra fora delas.

Exemplo: A palavra “HOMES” para lembrar os nomes dos Grandes Lagos Americanos: Huron, Ontário, Michigan, Erie e Superior.

4. Rimas e aliteração – Ritmos, aliteração (um som ou sílaba repetitiva), e até mesmo as piadas são uma maneira eficiente de se lembrar de fatos e figuras mais mundanos.

Exemplo: A rima “Trinta dias tem setembro, abril, junho e novembro” para lembrar os meses do ano com apenas 30 dias.

5. Divisão – Dividir uma longa lista de números ou outros tipos de informações em pedaços menores e mais gerenciáveis.

Exemplo: lembrando um número de telefone de 8 dígitos dividindo-o em 2 conjuntos de 4 números: 3687-9741

6. Método de loci – Imagine colocar os itens que deseja lembrar ao longo de uma rota que conhece bem, ou em locais específicos em uma sala ou edifício familiar.

Exemplo: para uma lista de compras, imagine bananas na entrada para sua casa, uma poça de leite no meio do sofá, ovos subindo as escadas e pão na sua cama.

5 truques simples para aprimorar as habilidades de pensamento e memória

O uso dessas técnicas que melhoram a memória pode ajudar a melhorar sua capacidade de aprender novas informações e mantê-la ao longo do tempo.

Repetir
Uma das regras douradas de aprendizagem e memória é repetir, repetir, repetir. O cérebro também responde as novidades, por isso repetir algo de uma maneira diferente ou em um momento diferente aproveitará novamente o efeito da novidade e permitirá que você tenha memórias mais fortes. Exemplos de repetição de uso incluem:

  • Tomando notas
  • Repetindo um nome depois de ouvi-lo pela primeira vez
  • Repetindo ou parafraseando o que alguém lhe diz

Organizar
Um planejador do dia ou um calendário inteligente pode ajudá-lo a acompanhar compromissos e atividades e também pode servir como um diário no qual você escreve qualquer coisa que você precisa lembrar. Escrever e organizar informações reforça a aprendizagem.

  • Tente anotar conversas, pensamentos, experiências.
  • Revise as entradas do dia atual e anterior no café da manhã e no jantar.
  • Se você usa uma agenda de papel, mantenha-o no mesmo local em casa e leve-o sempre que você sair.

Visualize
Os rostos e nomes novos para memorizar são tarefas particularmente difíceis para a maioria das pessoas. Além de repetir o nome de uma pessoa, você também pode associar o nome a imagem da pessoa. A visualização reforça a associação que você faz entre o rosto e o nome. Por exemplo:

  • Ligue o nome Sandy com a imagem de uma praia e imagine Sandy na praia.

Em torno
Quando você está tendo dificuldade em recordar uma determinada palavra ou fato, você pode indicar-se dando detalhes relacionados ou “conversando em torno” da palavra, nome ou fato. Outras formas práticas de indicação incluem:

  • Usando alarmes ou um temporizador de cozinha para lembrá-lo de tarefas ou compromissos.
  • Colocar um objeto associado à tarefa que você deve fazer em um lugar proeminente em casa. Por exemplo, se você deseja encomendar ingressos para uma peça, deixe um anúncio no jornal para o jogo perto do seu telefone ou computador.

Grupo
Quando você está tentando se lembrar de uma longa lista de itens, ele pode ajudar a agrupar os itens em conjuntos de três a cinco, assim como você lembraria de um número de telefone. Esta estratégia capitaliza a organização e a construção de associações, e ajuda a ampliar a capacidade de nossa memória de curto prazo, dividindo a informação em conjunto em vez de tentar lembrar cada informação de forma independente. Por exemplo:

  • Se você tem uma lista de 15 coisas na sua lista de compras, você pode agrupar os itens por categoria, como produtos lácteos, produtos, produtos enlatados e alimentos congelados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here