Hipotiroidismo: Causas, sintomas e tratamentos

De acordo com a Associação Americana de Tireoide, o hipotireoidismo é uma condição em que a glândula tireoidea não pode produzir hormônio tireoidiano suficiente para manter o corpo funcionando em condições normais. A glândula tireóide, uma glândula endócrina em forma de borboleta, libera os hormônios que controlam o metabolismo no corpo humano. Esta glândula é responsável pelo crescimento, desenvolvimento e muitos outros processos celulares em nosso corpo. Portanto, uma inadequação do hormônio da tireoide pode afetar negativamente o funcionamento do nosso corpo.

Os tratamentos para o hipotireoidismo incluem certas mudanças na dieta, como evitar o uso de goitrógenos, iodo, comer grãos integrais e beber muita água. Mudanças de estilo de vida como perda de peso, aumento da atividade física e monitoramento dos níveis de colesterol e pressão arterial também podem ajudar a aliviar os sintomas.

Causas do hipotireoidismo

O hipotiroidismo tornou-se uma condição muito comum nos últimos anos. Pesquisa mundial mostra que cerca de 3,0% a 5,0% da população tem alguma forma de hipotireoidismo. Esta condição é vista mais frequentemente em mulheres do que em homens. As seguintes são algumas das causas conhecidas de hipotireoidismo:

Inflamação: a inflamação da glândula tireoidea é a causa mais comum de hipotireoidismo. Esta inflamação danifica as células da glândula. Uma condição auto-imune chamada tireoidite de Hashimoto é outra causa, e é onde o próprio sistema imunológico de uma pessoa ataca a glândula tireoidea. O próprio sistema imunológico do corpo identifica a tireóide como uma glândula estranha e começa a produzir anticorpos para neutralizá-la. Isso também é visto mais comumente em mulheres do que em homens.

Hipotiroidismo: Causas, sintomas e tratamentos

Tiroidite pós-parto: a tireoidite pós-parto é freqüentemente observada em mulheres após o parto de bebês. Há uma grande alteração hormonal no corpo de uma mulher durante a gravidez e após o parto. Essas alterações hormonais causam tireoidite. Nos EUA, aproximadamente 5-10% das mulheres sofrem de tireoidite pós-parto.

 

Remoção cirúrgica: esta variedade segue a remoção de uma parte ou de toda a glândula tireoidea. Nos casos em que a glândula completa é removida, a pessoa desenvolve hipotireoidismo, enquanto que, se uma pequena parte sobrando, ainda há espaço para uma pequena quantidade de produção do hormônio.

 

Radiação: a radiação pode ser outra razão para o dano à glândula tireoidea. Tratamentos para câncer envolvendo radiação no pescoço e áreas associadas podem danificar a glândula tireoidea. Este dano à glândula tireoidea é responsável pela produção reduzida do hormônio da tireóide.

Viral: tireoidite viral pode às vezes causar hipotireoidismo temporário ou permanente. Isto é visto quando o trato respiratório superior é afetado devido a infecções. Isso pode levar ao hipotiroidismo se não for tratado.

Defeitos congênitos: defeitos relacionados ao nascimento também podem causar hipotireoidismo. Algumas crianças nascem sem glândula tireóide ou glândula parcialmente formada. Isso faz com que a glândula funcione de forma anormal. Hipotiroidismo

Sintomas do hipotiroidismo

Os sintomas do hipotireoidismo são difíceis de identificar, pois não são muito exclusivos. No entanto, se não forem verificados no tempo, eles podem ficar graves e podem começar a interferir no seu dia a dia. Eles variam com base na gravidade da deficiência hormonal e começam a ocorrer em um ritmo muito gradual. Alguns desses sintomas incluem:

  • Perda de peso involuntária
  • Fadiga ou cansaço
  • Secagem da pele
  • Constipação
  • Depressão leve
  • Maior sensibilidade ao frio
  • Esquecimento
  • Inchaço ou inchaço no rosto, mãos e pés

Se você tiver algum dos sintomas acima ou uma combinação deles, você precisa consultar um médico ou um endocrinologista para um diagnóstico e tratamento adequados. Qualquer atraso no tratamento fará com que o seu metabolismo diminua ainda mais e logo irá começar a desenvolver mais sintomas.

O mau crescimento, o amarelelamento da pele, o mau desenvolvimento mental, a língua inchada, asfixia frequente, rosto inchado e puberdade tardia são sinais de hipotireoidismo entre bebês, crianças e adolescentes.

Diagnóstico do hipotiroidismo

O hipotiroidismo pode ser diagnosticado com sintomas, avaliação de história médica, exame físico e sangue e outros testes.

Se você notar algumas mudanças nos sintomas do corpo, então pode ser uma indicação para o hipotireoidismo. Embora os sintomas sejam bastante comuns, seu médico pode pedir o histórico médico da sua família.

Na avaliação da história médica e familiar, você precisa informar o seu médico sobre quaisquer alterações bruscas na sua saúde, quaisquer cirurgias que você tenha passado, qualquer tratamento de radiação no pescoço para câncer, sua ingestão medicinal e também qualquer história familiar de tiroideia doença

 

Outra maneira de diagnosticar o hipotireoidismo é através de um exame físico, onde o médico verifica se há alterações na pele, como secura, inchaço, etc. O médico também procurará reflexos mais lentos e frequência cardíaca para um diagnóstico adequado.

Os exames de sangue para o hipotireoidismo incluem o teste do hormônio estimulante da tiróide (TSH) e T4. Desses TSH é o teste mais importante, que indicou um TSH anormalmente elevado no organismo, que pressiona diretamente a glândula tireóide para produzir mais T4 devido a uma deficiência de T4 no sangue.

Com base nos testes e sintomas acima, seu médico pode ajudá-lo a diagnosticar sua condição e, com base nisso, você pode começar com o tratamento.

Tratamentos médicos para hipotiroidismo

Para tratar a condição de hipotireoidismo, você precisa de drogas que aumentam seus níveis de hormônio da tireóide. Este tratamento, porém, não é uma cura, ajuda a aliviar os sintomas que incluem ganho de peso, estresse, fadiga e mudanças de humor.

Levotiroxina é a droga que é utilizada no tratamento do hipotireoidismo. Esta droga artificial funciona de forma semelhante aos hormônios tireoidianos produzidos pela glândula tireoidea. Quando tomado em doses certas, você pode ver uma diminuição da fadiga e outros sintomas dentro de uma semana ou duas. Esta medicação também ajuda na redução dos níveis de colesterol. Demora cerca de um mês para crianças, bebês e indivíduos saudáveis ​​ se recuperarem dessa condição, enquanto pode demorar mais tempo para aqueles que estão em uma saúde muito pobre.

Embora o tratamento com levotiroxina seja vitalício, seu médico ainda pedirá que você faça análises de sangue regulares e também verifique seus níveis de TSH todos os anos. Além disso, para o período inicial de diagnóstico, seu médico verificará seus níveis de TSH cada 2-3 meses, e o aumento será considerado como uma indicação para parar a terapia com levotiroxina.

Ao passar por esta terapia, você precisa ficar com a mesma marca de medicamento, seguir rigorosamente a programação e a dieta, e não perder nenhuma dose. Seu médico irá prescrevê-lo com base em sua idade, saúde, peso, níveis de hormônio da tireóide e uma condição cardíaca.

No entanto, se você não vê uma melhoria significativa em um mês, seu médico mudará para um novo tratamento, provavelmente um que contenha T3 e T4.

Remédios caseiros e plano de dieta para hipotiroidismo

Os medicamentos são o melhor e mais importante método para tratar o hipotireoidismo. Além de tomar a medicação prescrita pelo seu médico, existem certos remédios caseiros que podem ajudá-lo a restaurar as mudanças bioquímicas que são observadas no corpo. Os remédios caseiros para o hipotireoidismo, juntamente com determinadas mudanças de estilo de vida, são mencionados abaixo:

Use Coco

O coco é conhecido por ser benéfico para a humanidade desde tempos imemoriais. Na forma de água ou óleo de coco comestível, o coco é muito benéfico para uma boa saúde. Sendo um diurético natural, a água de coco suporta a função da tireoide. Ao aumentar a taxa metabólica do corpo, a água de coco ajuda na perda de peso. Também ajuda na produção de energia em vez de ser armazenado como gordura corporal. A água de coco tem ácidos graxos saudáveis ​​que não permanecem na corrente sanguínea como outras gorduras. Em vez disso, eles são enviados ao fígado para serem convertidos em energia, assim como os carboidratos. A fim de perder peso e manter a glândula tireoidiana funcionando normalmente, a água de coco deve ser incluída na dieta diariamente. Por outro lado, o óleo ajuda a promover o resto do corpo. Todos esses fatores tornam os cocos benéficos no tratamento do hipotireoidismo.

Evite o excesso de açúcar

O aumento de peso não intencional é um dos problemas enfrentados por uma pessoa diagnosticada com hipotireoidismo. Comer muito açúcar pode causar ganho de peso, o que não é uma condição saudável. Alimentos como macarrão e pão são feitos de produtos refinados e podem adicionar calorias extras à sua dieta. Você deve evitar esses alimentos.

Refeições pequenas e frequentes

Para evitar ganhar peso e ter um fluxo equilibrado de energia, sugere-se que coma refeições pequenas e frequentes em vez de três grandes refeições todos os dias. De acordo com a American Diabetic Association, isso também ajudará o corpo a melhorar seu metabolismo e proporcionará ao corpo combustível constante para fazer o trabalho. Ajude seu corpo a curar naturalmente, incluindo frutas e vegetais frescos em sua dieta. Alimentos que são ricos em proteínas, vitaminas e minerais, e são baixos em carboidratos são bons para pacientes com hipotiroidismo. Opções saudáveis ​​são vegetais verdes, cenouras, couve-flor, abóbora e rabanetes. Estes vegetais contêm menos carboidratos e mais fibras. Pequenas quantidades de quase todas as frutas podem ser incluídas na dieta. Frutas como framboesas, amoras, morangos e mirtilos são consideradas as melhores opções para o hipotireoidismo.

Evite goitrogênicos em sua dieta

Certos tipos de alimentos, como os alimentos goitrogênicos, são conhecidos por causar baixos níveis de hormônio tireoidiano no corpo; eles realmente bloqueiam a tireoide funcional. Alimentos que contêm goitrógenos são brócolis, Bruxelas, couve-flor, repolho, couve, milheto, rabanetes, rutabaga, soja e brotos. Embora o efeito do goitrogênio na tireoide seja reduzido pela culinária, deve evitar-se a alimentação desses alimentos crus.

Beba mais água

Pessoas com hipotireoidismo tendem a perder o sódio do corpo, o que é importante para a função da tireóide. Portanto, beber água é muito importante. A pele que descasca, racha e torna-se quebradiça é uma das consequências do hipotireoidismo. Beber muita água ajudará o controle da pele a secar e a manterá hidratada. A ingestão diária recomendada é de aproximadamente 3 litros. Certifique-se de beber muita água para reduzir os sintomas de hipotiroidismo. Hipotiroidismo

Exercício Regularmente

O aumento do peso corporal sem qualquer motivo ou causa é um dos maiores problemas enfrentados por um paciente com hipotireoidismo. Torna-se muito importante exercitar-se regularmente, pois isso ajuda a controlar o peso. O exercício regular também melhora a taxa de metabolismo. O exercício aumenta a sensibilidade ao hormônio da tireóide e estimula a secreção do hormônio da glândula. Exercícios como caminhadas rápidas, ciclismo, ciclismo e dança são úteis para reduzir o peso e são benéficos para pessoas com hipotireoidismo. Recomenda-se 30-40 minutos de exercício regular 4-5 dias por semana para pacientes com hipotireoidismo. Certifique-se sempre de obter aconselhamento especializado antes de iniciar qualquer regime de exercícios.

Evite se estressar

O estresse afeta pessoas que sofrem de tireoidite de Hashimoto porque o estresse provoca a supressão autoimune. Portanto, evite o estresse o máximo que puder e relaxe, pois o estresse exacerba as condições da tireoide subjacente. Estresse lança um hormônio chamado cortisol e um excesso de cortisol no sangue pode interferir com o hormônio da tireóide. Se o hipotiroidismo é comum em sua família, seu risco aumenta muito. Ao se estressar, você se torna vulnerável às condições de tireóide auto-imunes.

Evite o chá verde

Um estudo de pesquisa mostrou que o consumo de chá verde pode reduzir os hormônios T3 e T4 para o paciente com hipotireoidismo. É, portanto, sugerido para evitar o chá verde, especialmente quando você está tomando medicação tireoidea.

Pontos importantes a lembrar

Tomar medicação é muito importante, especialmente no caso do hipotireoidismo. Não pare de tomar sua medicação quando pensa que está se sentindo melhor. A medicação deve ser tomada exatamente como prescrito pelo médico ou médico.

Tome a medicação da tiróide com o estômago vazio. Os medicamentos para a glândula tireoide funcionam melhor quando tomados pelo menos uma hora antes de uma refeição ou qualquer outra medicação.

Os níveis de tireóide no corpo precisam ser constantemente verificados. Certifique-se de fazer testes regulares.

Tome um conselho especializado sobre a dieta que você escolherá seguir. Há certos itens alimentares que alteram a forma como suas glândulas produzem hormônios.

Evite dietas com excesso de óleo e sal. Menos óleo e sal são opções saudáveis ​​para o bem-estar geral e a saúde.

Coma alimentos que aumentam os níveis de tireóide, incluindo vegetais amarelos, ovos, cenouras e vegetais de folhas verdes escuras. Esses alimentos são ricos em vitamina A e são muito saudáveis ​​para o corpo.

Reduzir a ingestão de alimentos ricos em calorias, como doces, biscoitos e bolos, pois podem causar ganho de peso. Em vez disso, escolha alimentos saudáveis como vegetais frescos e verdes.

O tratamento para o hipotireoidismo é para a vida, na maioria dos casos. Com os medicamentos tornando-se mais eficazes e mais seguros para usar nos dias de hoje, viver com hipotiroidismo pode ser feito muito mais simples do que no passado. Para manter seus níveis de tireóide, mantenha a atividade física, tome os medicamentos no tempo e nas doses corretas e siga estes tratamentos.

Dieta da tiróide – que alimentos devem comer para evitar o hipotiroidismo e o hipertireoidismo

Antes de prosseguir com a dieta da tireoideia, é importante conhecer e compreender o problema da tireóide. A tireóide ou a glândula tireoidea é basicamente uma das maiores glândulas endócrinas presentes no pescoço abaixo da cartilagem tireoidea (que forma a “maça de Adão”).

Tem uma forma de borboleta com duas asas presas por uma parte do meio (istmo). Esta glândula controla a maioria das funções orgânicas do corpo, como o uso de energia pelo corpo, fazendo proteínas e controlando a sensibilidade do corpo a outros hormônios. Está envolvido na produção de hormônios tireoidianos, dos quais os mais importantes são a triiodotironina (T3) e a tiroxina, também conhecida como tetraiodotironina (T4) que representa 99% e 1% dos hormônios tireoidianos presentes no sangue, respectivamente. A glândula tireoidiana usa iodo de fontes alimentares como frutos do mar, pão e sal para produzir hormônios tireoidianos.

Os problemas da tireóide tornaram-se generalizados, especialmente entre as mulheres. Existem dois principais distúrbios da tireoideia:

Hipotiroidismo: o hipotireoidismo é caracterizado pela produção de hormônio da tireoide abaixo do nível normal. Muitas vezes, resulta em ganho de peso e é a forma mais comum de distúrbio da tireoideia.
Hipertiroidismo: este distúrbio é caracterizado pela produção excessiva de hormônio da tireóide devido a uma glândula tireóide hiperativa. Os sintomas incluem aumento da frequência cardíaca, depressão, perda de peso e desaceleração cognitiva. Os medicamentos incluem o uso de iodo radioativo e cirurgia de tireóide.

Existem vários transtornos que contribuem para o hipotireoidismo e esses distúrbios envolvem a glândula tireoide, direta e indiretamente. Uma vez que os hormônios tireoidianos estão envolvidos no crescimento, desenvolvimento e vários outros processos celulares no organismo, hormônios tireoidianos inadequados podem levar a várias implicações para a saúde. Isso pode causar atrasos no crescimento e desenvolvimento intelectual das crianças. Os sintomas do hipotireoidismo incluem cansaço, intolerância ao frio e aumento de peso

 

A deficiência de iodo é um dos fatores mais comuns de hipotireoidismo em todo o mundo. A deficiência excessiva de iodo pode até levar a uma condição auto-imune conhecida como tireoidite de Hashimoto. Alguns outros fatores de hipotireoidismo são os seguintes:

  • Exposição a toxinas ambientais, como pesticidas
  • Exposição a metais pesados ​​como o mercúrio
  • Estresse crônico

O hipotiroidismo pode ser diagnosticado através de exames de sangue para a tiroxina e hormônio estimulante da tiróide.

Dieta tireoidiana:

Perder peso torna-se muito mais difícil se você for diagnosticado com hipotireoidismo. Isso causa uma desaceleração no seu metabolismo, levando em última instância a baixos níveis de energia. Essas condições interferem com seus esforços para perder peso. Você precisa seguir algumas dicas para perder peso com sucesso.

1. Consulte com o seu médico:
Se você sofre de distúrbios da tireoideia, é extremamente importante consultar seu médico para suas sugestões quanto ao seu tratamento. Os pacientes com tireóide geralmente têm que trabalhar mais e prestar maior atenção à ingestão de alimentos. Os resultados geralmente não são tão rápidos quanto o esperado. Então você precisa estar plenamente consciente de como você deveria obter resultados positivos na perda de peso. Siga os conselhos de seu médico sobre os métodos a serem implementados para perder peso com segurança com baixa tireoideia.

2. Beba muita água:
Beber água adequada é benéfico para o bem-estar de todos. Mas uma pessoa com um problema de tireóide precisa ir além da norma, pois ele precisa colocar esforços adicionais. Dietas regulares recomendam beber pelo menos 8 copos de água por dia, mas um plano de dieta tireoidiana exige que o paciente tome um copo adicional de água por cada quilo de peso que deseja perder. A água acelera seu metabolismo, ajudando assim a reduzir o apetite, eliminar a retenção de água e inchaço e facilitar a digestão adequada.

3. Aumente sua ingestão de fibra:
Um paciente com tireóide precisa consumir a quantidade recomendada de fibra para perder peso. Alimentos que são boas fontes de fibra incluem frutas, nozes, vegetais e grãos integrais. Você pode aumentar a ingestão de fibras tanto na forma de alimentos como em suplementos.

4. Tenha uma xícara de chá verde:
Os pacientes hipotiroidos muitas vezes se sentem lentos e cansados ​​demais para se exercitar. Mas para perder peso com sucesso, eles precisam de energia adicional para se exercitar. Ter uma xícara de chá verde pode fazer com que eles se sintam mais energizados e motivados para se exercitarem.

5. Exercício regularmente:
Um regime de exercício diário é benéfico para trabalhar o corpo e fortalecer seus músculos. Pessoas com baixa condição tireoidiana precisam incorporar um treino bastante longo e extenuante. Um treino rigoroso irá melhorar o metabolismo do paciente e ajudá-lo a perder peso. Um paciente com tireóide pode tentar exercícios como o peso ou aeróbica. O treinamento de força é uma maneira eficaz de construir músculos magra que melhora a capacidade do corpo de queimar mais calorias quando não se exercita. Um quilo de músculo pode queimar até 60 calorias em um dia em comparação com um quilo de gordura que queima apenas 6 a 10 calorias por dia. Assim, adicionar mais músculo significa queimar mais calorias.

6. Optar por uma medicação que é difícil para seus esforços de perda de peso:
É aconselhável consultar um médico para medicamentos alternativos que não interferem com os esforços de perda de peso. Um paciente hipotireoideano pode considerar tomar suplementos naturais, como algas e iodo, o que ajuda a melhorar a questão da tiróide.

Modelo de dieta para a tireóide:

Os pacientes com tireóide precisam ter cuidado com os alimentos que comem. Existem certos alimentos que ajudam na melhoria da questão da tireóide e de certos outros que atuam como alimentos desencadeantes e devem ser evitados. O gráfico abaixo mostra a lista de alimentos da dieta tireoidiana que deve ser comido e evitado em caso de distúrbios da tireoideia.

HIPOTIROIDISMO (BAIXO FUNCIONAMENTO DA TIREOIDE )
Artigos de comida a serem comidos Itens a serem evitados
Alimentos ricos em iodo como sal iodado, frutos do mar, etc.Produtos de soja e soja
Alimentos ricos em antioxidantes e vitamina C, como tomates, cerejas, abóbora, pimentões, etc.Alimentos crus como repolho, brócolis, mostarda, couve, couve de Bruxelas, couve-flor, peras, pêssegos, morangos, rabanetes, espinafres, nabo, amendoim, moinhos etc (deve ser comido cozido em pequenas quantidades)
Produtos lácteos desnatadosLeite de soja
Alimentos ricos em vitamina B e ferro como grãos inteiros, legumes frescos e marinhosCarne vermelha
Vitaminas ou suplementos de minerais especialmente ferro após consulta ao seu médicoLeite integral ou creme pesado
Frango sem peleExcesso de manteiga
Feijão e nozes (para proteína)
Lacticínios
Peixe, ovos e cogumelos (para omega 3)
Berries (for antioxidants)

Dieta hipertireoidiana / hiperativa da tireóide:

HIPERTROIDISMO (FUNÇÃO DE TIRÓIDE OVERACTIVA)
Artigos de comida a serem comidosItens a serem evitados
Azeite (para cozinhar)Refrigerantes
Mel (como adoçante)Alimentos contendo edulcorantes concentrados, açúcar, cana-de-açúcar, xarope de milho e chocolate
AlpercesÁlcool e cafeína
Legumes e grãosMassas e pão branco
Massa de trigo integral e pão integralCarne vermelha como carne de carneiro e porco
NozesAntibióticos

Portanto, você pode ter sucesso em perder peso, mesmo que você tenha transtorno da tireoide através da dedicação e da disciplina. Além de prestar atenção à sua dieta e exercício, você precisa manter seus níveis de estresse no mínimo para obter resultados visíveis. Além disso, é importante que a doença seja curada tomando medicamentos regulares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here