Rate this post

Insuficiência cardíaca congestiva: o que você precisa saber

Embora pareça, a insuficiência cardíaca congestiva não significa de fato que o coração parou. No entanto, a insuficiência cardíaca é uma condição realmente séria, em que o coração não leva o sangue ao redor do corpo da forma como deveria.

Dependemos exclusivamente da ação de bombeamento do coração para fornecer sangue novo, rico em nutrientes e oxigênio para cada célula de todo o corpo. Quando as células não são nutridas de forma correta, não é possível que o corpo realiza as funções  corretamente.

Se o coração está fraco e não pode fornecer as células com sangue suficiente, o paciente fica cansado e sempre sem fôlego. As atividades diárias que uma vez foram feitas sem problemas tornaram-se desafiadoras.

Insuficiência cardíaca congestiva Sintomas, causas e tratamentos

A insuficiência cardíaca é uma condição realmente séria, e geralmente não há cura. Porém, com o tratamento certo, o paciente ainda pode levar uma vida normal, significativa e produtiva.

De acordo com o National Heart, Lung and Blood Institute, cerca de 25,7 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de insuficiência cardíaca .

 

Insuficiência cardíaca, ataque cardíaco e parada cardíaca

A insuficiência cardíaca vem em muitas formas e tem muitas causas.

No começo, devemos explicamos alguns termos importantes:

  • Ataque cardíaco : é a morte total do músculo cardíaco devido ao bloqueio de uma artéria coronária. O músculo cardíaco falece, pois está totalmente sem oxigênio.
  • Insuficiência cardíaca – essa condição representa que o músculo cardíaco não pode bombear o sangue ao redor do corpo de forma eficiente por um tempo, mas não é um ataque cardíaco .
  • Parada cardíaca – isso significa que o coração teve uma parada brusca, a circulação sanguínea pára e não há pulso .

 

Causas

A insuficiência cardíaca pode ser causada por diversas condições que danificam o músculo cardíaco. Esses podem incluir:

  • Doença coronária – as artérias coronárias levam ao músculo cardíaco o sangue que precisam. Se estes são bloqueados ou o fluxo se torna reduzido, o coração não recebe o suprimento de sangue que ele necessita.
  • Ataque cardíaco – um bloqueio sem aviso das artérias coronárias; Esse problema causa cicatrizes nos tecidos do coração e diminui a eficácia com que ele pode bombear.
  • Cardiomiopatia – ocorre um dano ao músculo cardíaco que não seja por problemas de artéria ou mesmo fluxo sanguíneo; por exemplo, causada por efeitos colaterais de drogas ou mesmo por infecções.
  • Condições que sobrecarregam o coração – por exemplo, alguma doença valvar, hipertensão arterial ( também conhecida como pressão alta ), diabetes , doença renal ou mesmo alguns defeitos cardíacos presentes desde o nascimento.

Na lista a seguir, alguns fatores de risco que podem levar a insuficiência cardíaca congestiva:

  • Diabetes – especialmente a do tipo 2.
  • Obesidade – as pessoas que são ou estão obesas e que têm diabetes tipo 2 têm um risco elevado.
  • Fumar – as pessoas que consomem nicotina regularmente correm um risco significativamente elevado de desenvolver insuficiência cardíaca.
  • Anemia – uma grave deficiência de glóbulos vermelhos.
  • Hipertireoidismo – problemas na glândula tireóide hiperativa.
  • Hipotiroidismo – problemas na glândula tireoidea inferior.
  • Miocardite – ocorre uma inflamação do músculo cardíaco, geralmente causada por um vírus, levando a insuficiência cardíaca do lado esquerdo.
  • Arritmias cardíacas – ritmos cardíacos fora do normal, que podem causar batimentos cardíacos muito rápidos, elevando a carga de trabalho do coração. Quase sempre, o coração pode enfraquecer, levando a insuficiência cardíaca. Se o batimento cardíaco se tornar muito lento, não fornece sangue suficiente para o corpo, levando a insuficiência cardíaca.
  • Fibrilação atrial – ocorre um batimento cardíaco irregular, quase sempre mais rápido; Os pacientes com fibrilação atrial tem um maior risco de internação por insuficiência cardíaca, segundo novos estudos.
  • Enfisema – uma doença crônica que atrapalha a respiração do paciente.
  • Lúpus – o sistema imunológico do paciente ataca as próprias células e tecidos saudáveis.
  • Hemocromatose – uma condição em que uma grande quantidade de ferro se acumula nos tecidos.
  • Amiloidose – um ou mais sistemas de órgãos no corpo acumulam de forma exagerada depósitos de proteínas anormais.

 

  Insuficiência cardíaca congestiva Sintomas, causas e tratamentos

Sintomas

Abaixo, quais são possíveis sintomas de insuficiência cardíaca:

Pulmões congestionados – o fluido para e se acumula nos pulmões e provoca assim falta de ar, mesmo quando o corpo está parado, e particularmente quando está deitado. Também pode levar a uma crise de tosse e tosse seca.

Retenção de líquidos – como menos sangue chega até os rins, a retenção de água se torna mais provável. Isso pode levar ao inchaço de tornozelos, pernas e abdômen. Também pode levar ganho de peso e aumento da micção.

Fadiga e tonturas – como menos sangue chega aos órgãos do corpo, o sentimento de fraqueza se tona comum. Pelo mesmo motivo, o cérebro pode sofrer de tonturas e confusão.

Batidos cardíacos irregulares, geralmente mais rápidas – para tentar amenizar a falta de sangue que é levada com cada contração do coração, o coração pode procurar bombear de forma mais rapida.

A insuficiência cardíaca tem em comum sintomas com outras condições, e se alguém tiver os sintomas, isso não significa que eles tenham propriamente insuficiência cardíaca.

No entanto, qualquer pessoa que experimente mais de um dos sintomas deve informar rapidamente o médico e pedir uma avaliação completa do seu coração.

As pessoas que foram diagnosticadas com insuficiência cardíaca devem sempre monitorar regularmente seus sintomas e avisarimediatamente quaisquer alterações repentinas ao médico.

 

Tipos

Existem muitos tipos diferentes de insuficiência cardíaca:

Insuficiência cardíaca do lado esquerdo

A insuficiência cardíaca do lado esquerdo é a forma considerada mais comum de insuficiência cardíaca congestiva. O lado esquerdo do coração é o responsável por levar o sangue para o resto do corpo. Nessa condição, o sangue volta para os pulmões, pois não é efetivamente bombeado para longe do coração. Isso pode causar falta de ar e também acumulação de fluido.

Insuficiência cardíaca direta

O lado direito do coração leva o sangue para os pulmões onde ele recebe oxigênio. A falha do lado direito é, quase sempre, causada pela acumulação de fluido nos pulmões, pela falha no lado esquerdo. Às vezes, pode ocorrer devido a outros problemas, incluindo a doença pulmonar.

Insuficiência cardíaca diastólica:

Pode ocorrer quando o músculo cardíaco é mais duro do que o normal. Porque o coração é mais duro, pode não se encher de sangue corretamente; essa condição é conhecida como disfunção diastólica.

Devido ao problema de acumulação de sangue, pode não passar tanto sangue ao redor do corpo quanto necessário. Isso pode ocorrer em ambos os lados do coração.

Insuficiência cardíaca sistólica:

A disfunção sistólica é marcada pela incapacidade do coração de bombear eficientemente após o seu enchimento. Muitas vezes ocorre se o coração é fraco ou se possui com um tamanho anormal. Isso pode ocorrer em ambos os lados do coração.

 

Diagnóstico

A maioria das pessoas verá seu médico apenas se tiverem sintomas. O médico irá conversar sobre os sintomas com o paciente. Se o médico suspeitar da condição de insuficiência cardíaca, ele indicará outros testes, que podem incluir:

  • Testes de sangue e urina – estes irão analisar a contagem sanguínea do paciente e também a função hepática, tireoidea e renal. O médico também pode querer analisar o sangue para marcadores químicos específicos, que podem ajudar o diagnóstico de insuficiência cardíaca.
  • Radiografia de tórax – um raio-X irá mostrar se o coração está ampliado, com um tamanho anormal. Também indicará se há fluido nos pulmões.
  • Um ECG (eletrocardiograma) – este dispositivo monitora a atividade elétrica e os ritmos do coração do paciente. O teste também pode indicar qualquer dano ao coração de um ataque cardíaco. Os ataques cardíacos são muitas vezes a causa da insuficiência cardíaca.
  • Um ecocardiograma – esta é uma ultra – sonografia que analisa a ação de bombeamento do coração do paciente. O médico verifica a porcentagem de sangue bombeado para fora do ventrículo esquerdo (a principal câmara de bombeamento) durante cada batimento cardíaco – esta analise é chamada de fração de ejeção.

O médico também pode indicar os seguintes testes adicionais:

  • Teste de estresse – o objetivo desse teste é estressar o coração e estudá-lo. O paciente pode ter que usar uma esteira ou máquina de exercícios complexos, ou tomar uma medicação que tem como objetivo apenas estressar o coração.
  • Imagem de ressonância magnética cardíaca (ressonância magnética) ou mesmo uma TC (tomografia computadorizada) – elas podem avaliar a fração de ejeção, bem como as artérias e também as válvulas cardíacas. Eles também podem analisar se o paciente teve um ataque cardíaco.
  • Teste de sangue de peptídeo natriurético de tipo B (BNP) – O BNP é deixado no sangue se o coração estiver sobrecarregado e com problemas para funcionar corretamente.
  • Angiograma (cateterismo coronário) – um cateter (tubo fino e flexível) é colocado em um vaso sanguíneo até passar pela aorta nas artérias coronárias. O cateter quase sempre  entra no corpo na virilha ou no braço. Um dye é injetado através do cateter para dentro das artérias. Este corante aparece em contraste em um raio-X e ajuda os médicos a analisar a doença arterial coronariana (artérias do coração que se estreitaram) – outra causa de insuficiência cardíaca.

 

Prevenção e gestão

Existem muitas alterações de estilo de vida que diminuem as chances de ocorrer uma  insuficiência cardíaca, ou pelo menos atrapalham a sua progressão. Esses incluem:

  • Deixar de fumar.
  • Se alimentar de correta, isso inclui o consumo de muitas frutas e vegetais, gorduras de boa qualidade, carboidratos não refinados , grãos integrais e também de quantidade certa de calorias diárias .
  • Realizar exercícios regularmente e se manter sempre fisicamente ativo (consulte o seu médico).
  • Manter a pressão sanguínea baixa.
  • Manter um peso corporal saudável .
  • Parar com o álcool, ou pelo menos consumir álcool apenas dentro dos limites recomendados nacionais .
  • Ter pelo menos 7 horas de boa qualidade para dormir todas as noites.
  • O estresse mental pode ser prejudicial para o coração no longo prazo. Tente descobrir formas de reduzir a exposição ao estresse mental.
  • Os indivíduos que já possuem o diagnóstico de insuficiência cardíaca devem estar atentos as suas vacinas e ter uma vacina anual contra a gripe .

 

Tratamentos

O dano já causado pelo bombeamento incorreto do coração  não pode ser reparado. No entanto, os tratamentos atuais podem melhorar muito a qualidade de vida do paciente, mantendo a condição sob controle e ajudando a diminuir muitos dos sintomas.

O tratamento também deve se concentrar no tratamento de quaisquer condições que possam estar levando a insuficiência cardíaca, o que, por sua vez, ameniza a carga sobre o coração. Um médico ou cardiologista de confiança irá discutir opções de tratamento com o paciente e sugerir quais as melhores escolhas, dependendo das circunstâncias do paciente.

Alguns tratamentos comuns para insuficiência cardíaca também incluem:

Medicamentos

  • Inibidores da ECA (inibidores da enzima conversora de angiotensina) – estas drogas incentivam as artérias a relaxar, diminuindo a pressão sanguínea, ajudando no trabalho do coração – reduzem a carga de trabalho do coração. Os inibidores do ás geralmente melhoram o desempenho do coração e, quase sempre, melhoram a qualidade de vida do paciente com insuficiência cardíaca. Porém, essas drogas não são indicadas para alguns pacientes. Eles podem levar a tosse irritante em algumas pessoas.
  • Diuréticos – estes ajudam pacientes com partes do corpo inchados. Eles também ajudam com a falta de ar causada por insuficiência cardíaca. Os diuréticos diminuem a água e o sal dos rins na urina. Existem três tipos principais de diuréticos: diuréticos de alça, diuréticos tiazídicos e também diuréticos poupadores de potássio.
  • Anticoagulantes – estas drogas atrapalham o coágulo do sangue; Eles ajudam a diluir o sangue e ajudar a prevenir um acidente vascular cerebral . O anticoagulante mais utilizado hoje em dia é a varfarina. Porém, ele deve ser cuidadosamente avaliado pelo médico para garantir que o efeito de desbaste do sangue não seja muito alto, e só será usado se você tiver outro motivo para diluir seu sangue. Houve muitos estudos sobre esse efeito da discussão. A maioria aponta para não anticoagulação em pacientes sem diagnóstico de afibrilação com ou sem outra indicação.
  • Digoxina – um medicamento para pacientes com ritmo cardíaco rápido e irregular. A digoxina diminui os batimentos cardíacos.
  • Beta-bloqueadores – todos os pacientes com insuficiência cardíaca se beneficiam de betabloqueadores .
  • Medicamento antiplaquetário – estes impedem que as plaquetas sanguíneas formem coágulos no sangue. A aspirina é um fármaco antiplaquetário e pode ser considerada em determinadas populações de pacientes. Os pacientes que tomam doses baixas de aspirina para insuficiência cardíaca precisarão continuar a levá-lo pelo resto da vida.

Cirurgia

Nem todo mundo com insuficiência cardíaca responde ao tratamento medicamentoso. Existem algumas opções cirúrgicas: revascularização miocárdica – esta é a cirurgia mais comum para insuficiência cardíaca congestiva causada por doença arterial coronariana.

Cirurgia valvar cardíaca – para curar uma válvula defeituosa que leva ao aumento do trabalho cardíaco.

Dispositivo de assistência ventricular esquerdo implantável (LVAD) – para pacientes que não responderam a outros tratamentos e que estão hospitalizados, isso pode ajudar o coração a bombear sangue. É freqüentemente usado para indivíduos que estão à espera de um transplante.

Transplante de coração – se nenhum outro tratamento ou cirurgia ajudar, transplante é a opção final. Os transplantes só são considerados se o paciente for saudável além do problema com seu coração.

Fatos de insuficiência cardíaca congestiva

  • A insuficiência cardíaca congestiva(CHF) é uma condição em que a função do coração como uma bomba é inadequada para atender às necessidades do corpo.
  • Muitos processos de doenças podem prejudicar a eficiência de bombeamento do coração para causar insuficiência cardíaca congestiva.
  • Os sintomas da insuficiência cardíaca congestiva variam, mas podem incluir:
    • fadiga ,
    • capacidade de exercício diminuída ,
    • falta de ar , e
    • inchaço ( edema ).
  • O diagnóstico de insuficiência cardíaca congestiva baseia-se no conhecimento da história clínica do indivíduo, num exame físico cuidadoso e em testes laboratoriais selecionados.
  • O tratamento da insuficiência cardíaca congestiva pode incluir modificações no estilo de vida, abordando fatores potencialmente reversíveis, medicamentos, transplantes cardíacos e terapias mecânicas.
  • O curso da insuficiência cardíaca congestiva em qualquer paciente é extremamente variável.

Sintomas congestivos da insuficiência cardíaca

Um síntoma precoce de insuficiência cardíaca congestiva é a fadiga. Embora a fadiga seja um indicador sensível da possível insuficiência cardíaca congestiva subjacente, é obviamente um sintoma inespecífico que pode ser causado por muitas outras condições. A capacidade de exercício da pessoa também pode diminuir.

O que é insuficiência cardíaca congestiva (CHF)?

A insuficiência cardíaca descreve a incapacidade ou falha do coração para atender adequadamente as necessidades de órgãos e tecidos para oxigênio e nutrientes. Esta diminuição do débito cardíaco, a quantidade de sangue que o coração bombeia, não é adequada para circular o sangue retornando ao coração do corpo e dos pulmões , fazendo com que o líquido (principalmente a água) vaze dos vasos sanguíneos capilares. Isso leva a sintomas que podem incluir falta de ar, fraqueza e inchaço.

Compreender o fluxo sanguíneo no coração e no corpo

O lado direito do coração bombeia sangue para os pulmões, enquanto o lado esquerdo bombeia sangue para o resto do corpo. O sangue do corpo entra no átrio direito através da veia cava. Em seguida, ele flui para o ventrículo direito onde é bombeado para os pulmões através da artéria pulmonar, que transporta sangue desoxigenado para os pulmões. Nos pulmões, o oxigênio é carregado nos glóbulos vermelhos e retorna ao átrio esquerdo do coração através das veias pulmonares. O sangue então flui para o ventrículo esquerdoonde é bombeada para os órgãos e tecidos do corpo. O oxigênio é baixado de glóbulos vermelhos para os vários órgãos, enquanto o dióxido de carbono, um produto residual do metabolismo, é adicionado para ser removido nos pulmões. O sangue então retorna ao átrio direito para iniciar o ciclo novamente. As veias pulmonares são incomuns na medida em que transportam sangue oxigenado, enquanto a artéria pulmonar carrega sangue desoxigenado. Esta é uma inversão dos deveres versus os papéis das veias e das artérias no resto do corpo.

Imagem de uma seção transversal do coração.

A insuficiência cardíaca esquerda ocorre quando o ventrículo esquerdo não pode bombear sangue para o corpo e o fluido faz backup e goteia nos pulmões causando falta de ar. A insuficiência cardíaca direita ocorre quando o ventrículo direito não pode bombear adequadamente o sangue para os pulmões. Sangue e fluido podem voltar nas veias que dão sangue ao coração. Isso pode causar vazamento de fluido nos tecidos e órgãos.

É importante saber que ambos os lados do coração podem não funcionar adequadamente ao mesmo tempo e isso é chamado de insuficiência cardíaca biventricular. Isso geralmente acontece porque a causa mais comum de insuficiência cardíaca direita é insuficiência cardíaca.

O que causa insuficiência cardíaca congestiva?

  •  Comentários dos leitores 11
  •  Compartilhe sua história

Muitos processos de doenças podem prejudicar a eficiência de bombeamento do coração para causar insuficiência cardíaca congestiva. Nos Estados Unidos, as causas mais comuns de insuficiência cardíaca congestiva são:

  • Doença da artéria coronária
  • Pressão arterial elevada ( hipertensão )
  • Abuso de álcool de longa data
  • Distúrbios dos distúrbios das válvulas cardíacas
  • Causas desconhecidas (idiopáticas), como após a recuperação da miocardite

Menos causas comuns incluem infecções virais do endurecimento do músculo cardíaco, distúrbios da tireoideia , distúrbios do ritmo cardíaco e muitos outros.

Também deve ser observado que em pacientes com doença cardíacasubjacente , tomar certos medicamentos pode levar ao desenvolvimento ou piora da insuficiência cardíaca congestiva. Isto é especialmente verdadeiro para aqueles medicamentos que podem causar retenção de sódio ou afetar o poder do músculo cardíaco. Exemplos de tais medicamentos são os antiinflamatórios não esteróides de uso comum ( AINEs ), que incluem ibuprofeno ( Motrin e outros) e naproxeno ( Aleve e outros), bem como certos esteróides, alguns medicamentos para diabetes tipo 2 , por exemplo, rosiglitazona ( Avandia ) ou pioglitazona( Actos ) e alguns bloqueadores de canais de cálcio ( CCBs ).

Quais são os sinais e sintomas da insuficiência cardíaca congestiva?

  •  Leia a Vista do Médico
  •  Comentários dos leitores 53
  •  Compartilhe sua história

Falta de ar

A característica e o sintoma mais comum de insuficiência cardíaca esquerda é a falta de ar e podem ocorrer.

  • enquanto está em repouso
  • com atividade ou esforço
  • enquanto está deitado (ortopnea)
  • enquanto desperta a pessoa do sono ( dispneia paroxística noturna ); ou
  • devido ao acúmulo de líquido (água, principalmente) nos pulmões ou a incapacidade do coração de ser eficiente o suficiente para bombear sangue para os órgãos do corpo quando convocada em tempos de esforço ou estresse .

Dor no peito

A dor no tórax ou a angina podem estar associadas, especialmente se a causa subjacente da falha for doença  cardíaca aterosclerótica .

Insuficiência cardíaca direita, insuficiência cardíaca esquerda ou ambos

  • Pacientes com insuficiência cardíaca direita escapam fluidos para o tecido e os órgãos que dão sangue ao coração direito através da veia cava.
  • A contrapressão nos vasos sanguíneos capilares faz com que eles vazem água no espaço entre as células e comumente o fluido pode ser encontrado nas partes mais baixas do corpo.
  • A gravidade faz com que o líquido se acumule nos pés e nos tornozelos, mas à medida que mais fluido se acumula, pode arrasar até envolver todas as pernas.
  • O fluido também pode se acumular no fígado, fazendo com que ele incha (hepatomegalia) e também dentro da cavidade abdominal ( ascite ).
  • Ascite e hepatomegalia podem fazer o paciente sentir-se inchado, nauseado e com dor abdominal com a sensação de distensão.
  • Dependendo da doença subjacente e da situação clínica, os pacientes podem ter sintomas de insuficiência cardíaca direita, insuficiência cardíaca esquerda ou ambos.

Insuficiência cardíaca congestiva Sintomas, causas e tratamentos

Quais são as classificações funcionais da insuficiência cardíaca?

A New York Heart Association desenvolveu uma escala comumente usada para determinar as capacidades funcionais de um paciente com insuficiência cardíaca.

New York Heart Association (NYHA) Classificação funcional da insuficiência cardíaca

  • Classe I – Pacientes sem limitação de atividade física.
  • Classe II – Pacientes com ligeira limitação de capacidade física, em que o aumento acentuado da atividade física leva a fadiga, palpitações , dispnéia ou dor de angina; Eles estão confortáveis ​​em repouso.
  • Classe III – Pacientes com marcada limitação de atividade física em que atividade ordinária mínima resulta em fadiga , palpitações, dispnéia ou angina de dor; Eles estão confortáveis ​​em repouso.
  • Classe IV – Pacientes que não são apenas incapazes de realizar qualquer atividade física sem desconforto, mas que também apresentam sintomas de insuficiência cardíaca ou síndrome da angina, mesmo em repouso; o desconforto do paciente aumenta se alguma atividade física for realizada.

Quais são os fatores de risco para insuficiência cardíaca congestiva?

A insuficiência cardíaca congestiva é muitas vezes uma conseqüência da doença cardíacaaterosclerótica e, portanto, os fatores de risco são os mesmos: pressão arterial alta mal controlada , colesterol alto , diabetes , tabagismo e história familiar. A doença da válvula cardíacatorna-se um fator de risco à medida que o paciente envelhece.

Outras causas de insuficiência cardíaca têm seu próprio conjunto de fatores de risco e predisposições e torna-se uma complicação dessas doenças. Tais causas podem incluir apneia obstrutiva do sono , abuso deálcool e drogas , infecções e distúrbios do tecido conjuntivo, como lúpus eritematoso sistêmico , sarcoidose e amiloidose .

Muitos pacientes apresentam insuficiência cardíaca congestiva estável, mas podem descompensar-se quando ocorre uma alteração no corpo. Por exemplo, um paciente com insuficiência cardíaca congestiva pode estar indo bem, mas desenvolve pneumonia , uma infecção dos pulmões ou sofre um ataque cardíaco . O coração do paciente pode não ser capaz de reagir ao ambiente em mudança do corpo e não tem capacidade ou reserva para atender às necessidades energéticas do corpo. Além disso, uma descompensação aguda pode ocorrer se o paciente bebe umexcesso de fluido, tem uma grande ingestão de sal que pode reter água no organismo ou esquece de tomar sua medicação de rotina.

Quais testes diagnosticar insuficiência cardíaca congestiva?

A insuficiência cardíaca congestiva pode ser uma emergência médica, especialmente se ela se descompensar agudamente e o paciente pode apresentar-se extremamente doente com a incapacidade de respirar adequadamente. Nessa situação, o ABC da ressuscitação ( Vias Aéreas , Respiração , Circulação) precisa ser abordado, ao mesmo tempo, o diagnóstico de insuficiência cardíaca congestiva é feito.

Testes comuns que são feitos para ajudar com o diagnóstico de insuficiência cardíaca congestiva incluem o seguinte:

  • Eletrocardiograma ( EKG , ECG ) para ajudar a avaliar a freqüência cardíaca, o ritmo e indiretamente, o tamanho dos ventrículos e o fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco.
  • Radiografia de tórax para examinar o tamanho do coração e a presença ou ausência de líquido nos pulmões .
  • Os exames de sangue podem incluir uma contagem sanguínea completa ( CBC ), eletrólitos , glicose, BUN e creatinina (para avaliar a função renal).
  • O péptido natriurético de tipo B (BNP) pode ser útil para decidir se um paciente tem falta de ar por insuficiência cardíaca congestiva ou por uma causa diferente. É um produto químico localizado nos ventrículos cardíacos e pode ser liberado quando esses músculos estão sobrecarregados.
  • A ecocardiografia ou o exame de ultra – som do coração geralmente é recomendado para avaliar a anatomia e a função do coração. Além de poder avaliar as válvulas cardíacas e os músculos, o teste pode observar o fluxo sanguíneo dentro do coração, observar as câmaras do coração e medir a fração de ejeção (porcentagem de sangue ejetada com cada batida – normal = 50% para 75%).

Outros testes podem ser considerados para avaliar e monitorar um paciente com suspeita de insuficiência cardíaca congestiva, dependendo da situação clínica.

Qual é o tratamento para a insuficiência cardíaca congestiva?

O objetivo do tratamento para a insuficiência cardíaca congestiva é ter o coração batido de forma mais eficiente para que ele possa atender às necessidades energéticas do corpo. O tratamento específico depende da causa subjacente da insuficiência cardíaca.

O tratamento pode tentar diminuir o fluido dentro do corpo para que o coração não tenha que trabalhar tão difícil de circular sangue através dos vasos sanguíneos do corpo.

A restrição de líquidos e a diminuição da ingestão de sal podem ser muito úteis. Os medicamentos diuréticos (pílulas de água) podem ser prescritos se apropriado. Os diuréticos comuns incluem furosemida ( Lasix ), bumetanida (Bumex) e hidroclorotiazida .

Existem medicamentos disponíveis que podem fazer o coração bombear de forma mais eficiente, aumentar o débito cardíaco e aumentar a fração de ejeção, bem como melhorar a sobrevivência a longo prazo

Os inibidores da ECA (inibidores da enzima de conversão da angiotensina) e os ARB (bloqueadores dos receptores da angiotensão) são medicamentos que também mostram aumentar a sobrevivência, diminuindo a resistência sistêmica e alterando o meio hormonal favorável, o que afeta o desempenho cardíaco; eles são freqüentemente usados ​​com outras drogas. Os bloqueadores beta podem controlar a freqüência cardíaca e aumentar o débito cardíaco e a fração de ejeção e fornecer uma resposta benéfica à epinefrina circulante (” adrenalina “). Digoxina ( Lanoxin ) é um medicamento mais antigo que pode ajudar a aumentar o débito cardíaco e controlar os sintomas.

Um diurético mais leve e mais rápido, a espironolactona , mostrou ser também de benefício a longo prazo.

A modificação do fator de risco cardíaco é a pedra angular da prevenção,mas também pode beneficiar pacientes com insuficiência cardíaca congestiva estabelecida.

A perda de peso , o estabelecimento de um programa de exercícios , a interrupção do tabagismo e o controle da pressão arterial elevada , colesterol alto e diabetes podem ajudar no tratamento da insuficiência cardíaca congestiva.

A insuficiência cardíaca congestiva do estágio final (fase IV da NYHA) pode exigir tratamentos agressivos, incluindo dispositivos de assistência ventricular esquerda ( LVAD ), uma bomba implantada que ajuda a aumentar a capacidade do coração de espremer, ou mesmo o transplante cardíaco. Em pacientes idosos, não considerados candidatos ao transplante, o LVAD pode ser um tratamento permanente.

Após a insuficiência cardíaca congestiva é diagnosticada, o tratamento deve ser iniciado imediatamente. A modificação do estilo de vida é um dos aspectos mais importantes que um paciente pode incorporar para tratar a insuficiência cardíaca congestiva. Algumas dessas mudanças de estilo de vida incluem dieta , exercício, regulação de fluidos e manutenção de peso.

Dieta

Sódio: o sódio causa um aumento no acúmulo de líquido nos tecidos do corpo. Como o corpo é muitas vezes congestionado com excesso de fluido, os pacientes tornam-se muito sensíveis aos níveis de ingestão de sódio e água. Restringir a ingestão de sal e líquidos é frequentemente recomendado por causa da tendência de acumulação de líquido nos pulmões e nos tecidos circundantes.

  • Uma dieta “não adicionada de sal” ainda pode conter 4 a 6 gramas (4000 a 6000 miligramas) de sódio por dia.
  • Em indivíduos com insuficiência cardíaca congestiva, geralmente é recomendada uma ingestão de não mais de 2 gramas (2000 miligramas) de sódio por dia.
  • Ler rótulos de alimentos e prestar muita atenção ao consumo total de sódio é muito importante. Também é aconselhável restringir severamente o consumo de álcool.

Exercício

O exercício aeróbio , uma vez desencorajado para pacientes com insuficiência cardíaca congestiva, demonstrou ser benéfico na manutenção da capacidade funcional geral, na qualidade de vida e talvez na melhoria da sobrevivência. O corpo de cada pessoa tem sua própria habilidade única para compensar o coração falido. Dado o mesmo grau de fraqueza do músculo cardíaco, os indivíduos podem exibir amplamente diferentes graus de limitação de função. O exercício regular, quando adaptado ao nível de tolerância da pessoa, parece fornecer benefícios significativos e deve ser usado somente quando o indivíduo é compensado e estável.

Abordando fatores potencialmente reversíveis

Dependendo da causa subjacente da insuficiência cardíaca congestiva, fatores potencialmente reversíveis devem ser explorados. Por exemplo:

  • Em certas pessoas cuja insuficiência cardíaca congestiva é causada por fluxo sangüíneo inadequado ao músculo cardíaco, pode-se considerar a restauração do fluxo sanguíneo através de cirurgia da artéria coronária ou procedimentos de cateter ( angioplastia , stent intracoronariano).
  • A insuficiência cardíaca congestiva que é devida a uma doença grave das válvulas pode ser atenuada por cirurgia valvar em pacientes apropriados.
  • Quando a insuficiência cardíaca congestiva é causada por pressão arterial elevada crônica e não controlada ( hipertensão ), o controle agressivo da pressão arterial muitas vezes melhora a condição.
  • A fraqueza do músculo cardíaco que se deve ao longo período, o abuso grave de álcool pode melhorar significativamente com a abstinência de beber.
  • A insuficiência cardíaca congestiva que é causada por outros estados de doença pode ser similar ou parcialmente reversível por medidas apropriadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here