O que está ocasionando sua perda de memória? 

Mais de 50 condições médicas podem causar ou se parecer com os sintomas da demência, e apenas uma pequena porcentagem de demências são reversíveis. Dois exemplos comuns são a demência causada pela falta de vitamina B12 ou de uma tireoide hipoativa (hipotireoidismo). Considerar o diagnóstico certo é importante para que você descubra quais opções você tem, porque os sintomas desaparecem quando o problema subjacente é tratado.

Distinguir entre tipos de demência

Para médicos e famílias com intenção de estabelecer um diagnóstico correto, um dos principais fatores de complicação é a existência de tantos tipos de demência. Mais de 50 condições podem se parecer ou causar demência.

A doença de Alzheimer é, de longe, a condição intratável mais recorrente. Mas outras causas de demência irreversível incluem também demência vascular de vasos sanguíneos, outros distúrbios degenerativos ( como a degeneração lobar frontotemporal, a doença de Parkinson e a doença de Huntington), alguns tumores cerebrais de crescimento lento ou infecções do sistema nervoso central (como a doença de Creutzfeldt-Jakob, demência ocorrida pela AIDS e a neurosífilis).

Em alguns tipos de demência, o tratamento irá fortalecer o funcionamento mental, e em uma pequena porcentagem, a demência é completamente reversível se o tratamento começar antes do dano cerebral começar a acontecer. É por isso que é importante relatar ao médico quaisquer sinais de demência o mais cedo possível.

*********************************************************
Propaganda
O Cromofloral é uma linha inovadora em tratamentos emocionais e mentais, mesclando essências florais com cromoterapia, prática que utiliza as cores na cura de doenças. Contam com 14 formulações que contemplam as principais fases da ida adulta.

Concentração e Memória:

Cromofloral indicado para pessoas que estão na expectativa de um exame, um teste ou em qualquer situação que exija coragem, confiança, segurança, autocontrole, concentração e tranquilidade. Útil nas dificuldades de aprendizado e também quando há necessidade de um certo amadurecimento psicológico.

Indicações:

• Os Cromoflorais podem ser utilizados por adultos, gestantes, crianças e bebês, não apresentando nível de toxicidade.

Para mais informações, clique aqui.

 

********************************************************

Demência reversíveis

As demências reversíveis são por vezes mais fáceis de diagnosticar do que as demências irreversíveis, porque geralmente são acompanhadas por outros sintomas óbvios. Nas seguintes condições abaixo descritas, a demência pode ser o sintoma primário, ou mesmo o único. Um tratamento adequado pode reforçar ou mesmo regenerar o funcionamento cognitivo.

Delírio

O delírio irá causar mudanças no funcionamento mental que podem se parecer com demência, mas existem duas diferenças importantes:

  • Velocidade de início. As mudanças mentais no delírio ocorrem rapidamente, muitas vezes em questão de horas ou mesmo dias. Em constraste, a demência evolui ao longo de meses ou anos.
  • Nível de consciência. No delírio, a consciência fica prejudicada ou flutua entre sonolência e alerta. A demência não afeta o nível de consciência.

O delírio é classificado como uma emergência médica, em parte porque muitas vezes é o sintoma principal de uma doença súbita e fatal. As pessoas idosas também estão mais suscetíveis ao delírio após uma cirurgia.

A síndrome de abstinência de álcool descreve a imagem clássica do delírio. Da mesma forma, o delírio pode acontecer pela retirada abrupta de benzodiazepínicos, um grupo de drogas com efeitos anti-ansiedade que inclui diazepam (Valium), Chlordiazepoxide (Librium) e alprazolam (Xanax).

O que causa perda de memória

Reações tóxicas a drogas

Os remédios são culpados geralmente pelo declínio mental. Com o passar do tempo, o fígado torna-se menos eficiente durante o processo de metabolização de drogas, e os rins eliminam do corpo de forma mais devagar. Como resultado, as drogas podem se acumular no corpo. As pessoas com mais idade, com estado de saúde precária e as que tomam vários medicamentos diferentes são especialmente vulneráveis a essa condição.

A lista de medicamentos que podem levar aos sintomas semelhantes a demência é muito longa e inclui:

  • antidepressivos
  • anti-histamínicos
  • medicamentos anti-Parkinson
  • medicamentos anti-ansiedade
  • drogas cardiovasculares
  • anticonvulsivantes
  • corticosteróides
  • narcóticos
  • sedativos

Depressão

As pessoas às vezes apresentam sintomas semelhantes a demência – como o esquecimento, desorientação, falta de atenção e respostas mais lentas – quando estão com depressão. Essa chamada pseudodemência pode aparentar ser depressão, que geralmente acompanha frequentemente a doença de Alzheimer, mas existem diferenças sutis.

  • Pseudodemência. Num caso de pseudodemência, o humor começa a se tornar mais raro antes que haja qualquer declínio mental notável. Frequentemente, a pessoa relata perda de memória ou mesmo falta de concentração, parece sempre estar triste ou preocupada, e fala num tom sem expressão e inexpressivo.
  • Depressão. Na depressão que recorre junto à doença de Alzheimer, o declínio mental geralmente ocorre primeiro, e a pessoa tende a ocultar problemas de memória, ao invés de procurar um tratamento.

Deficiência de vitamina B12

A demência pode ser também um sintoma de anemia perniciosa, uma condição considerada rara causada por baixos níveis de vitamina B12. Em pessoas que estão com anemia perniciosa, a medula óssea fabrica glóbulos vermelhos que são maiores e menos numerosos do que seria o normal.

Em pessoas com mais idade, os primeiros sintomas de anemia perniciosa relatados são confusão, lentidão, irritabilidade e também apatia. Outros sintomas de anemia perniciosa podem incluir:

  • pele amarelada
  • fadiga
  • falta de ar
  • dores de cabeça
  • entorpecimento ou formigamento nas mãos e nos pés
  • dificuldade em manter o equilíbrio

Normalmente, a deficiência de vitamina B12 que está relacionada à anemia perniciosa não é causada pela falta de B12 na dieta. Isso é porque esta vitamina é rica em ovos, produtos lácteos, carne, peixe e também nas aves, e é eficientemente armazenada no fígado.

Em vez disso, uma deficiência de B12 frequente ocorre porque o paciente não pode absorver a vitamina dos alimentos de forma eficiente. Felizmente, as vacinas de vitamina B12, se aplicadas precocemente, podem evitar a deficiência e também aliviar os sintomas da anemia perniciosa.

Hidrocefalia

A hidrocefalia (“água no cérebro”) é um excesso de líquido cefalorraquidiano presente em volta do cérebro. O fluido é secretado pelos ventrículos ( que são cavidades no centro do cérebro). A água circula em torno da medula espinhal e é absorvida por veias na superfície externa do cérebro.

A hidrocefalia congênita geralmente é diagnosticada logo depois do nascimento, mas a hidrocefalia de pressão normal ocorre também em um pequeno número de pessoas mais velhas. Esta condição pode resultar num caso de traumatismo craniano, hemorragia cerebral ou meningite (uma inflamação da membrana que cobre o cérebro), mas a maioria dos casos ocorre espontaneamente sem uma doença precedente óbvia reconhecida.

Além de desenvolver a demência, as pessoas que sofrem dessa condição perdem o controle da bexiga, e se movimentam de maneira lenta e com medo, como se seus pés estivessem se prendendo ao chão. Um tubo implantado cirurgicamente (chamado de dreno) que retira o fluido de uma cavidade no cérebro (ventrículo lateral) até a veia jugular ou para o abdômen, consegue trazer uma melhora rápida, desde que o tratamento seja iniciado logo após a aparência dos primeiros sintomas.

Tumores

Os tumores cerebrais são classificados em malignos (cancerígenos) e benignos (autônomos) e, portanto, podem ser capazes de invadir o tecido circundante.

Os tumores cerebrais podem prejudicar o funcionamento cognitivo e levar a mudanças na personalidade. Dependendo de onde estejam, eles podem levar a outros sintomas, como dores de cabeça, convulsões ou vômitos.

Os primeiros sintomas de tumores de crescimento lento se assemelham a demência, especialmente em pessoas com mais idade.

Hematomas subdurais

Os hematomas são formados por coágulos sanguíneos causados ​​por hematomas. Quando eles estão localizados na área subdural, que fica entre a superfície do cérebro e a fina membrana que a cobre (na nuca), eles podem levar a sintomas que se parecem com a doença de Alzheimer. Esses hematomas subdural também podem ser fatais, podendo levar ao coma e a morte.

A maioria dos hematomas subdurais ocorrem ​​por causa de um traumatismo craniano grave sofrido em acidentes automobilísticos.

Mas as pessoas com mais idades às vezes desenvolvem hematomas subdurais após uma pequena lesão na cabeça (e, portanto, muitas não recordada). À medida que o sangue invade um espaço fechado, o hematoma aumenta e começa a prejudicar a função cerebral.

A remoção do coágulo dentro de semanas da lesão pode trazer de volta ao normal a função mental. Porém, os sintomas geralmente evoluem de forma tão devagar que o diagnóstico está atrasado por meses.

Doença da tireóide

A superprodução de hormônios tireoidianos (hipertireoidismo)  comumente ocorre pela doença de Graves, enquanto uma subprodução (hipotireoidismo) geralmente resulta da tireoidite de Hashimoto. Os dois distúrbios podem levar a sintomas semelhantes a demência.

  • Hipertiroidismo. Para diagnosticar o hipertireoidismo, os médicos recomendam um exame de sangue simples, que analisa os níveis de hormônios tireoidianos. A remoção cirúrgica da tireóide ou a destruição com iodo radioativo frequentemente corrige os problemas cognitivos.
  • Hipotiroidismo. Essa condição é diagnosticada medindo o nível de hormônio estimulante da tiróide circulando no sangue. Os médicos geralmente indicam a reposição do hormônio da tireóide, mas esse tratamento nem sempre consegue reverter a demência.

Alcoolismo

A síndrome de Wernicke-Korsakoff, que é um estado irreversível de confusão e amnésia em alcoólatras, é causada pela deficiência de tiamina por desnutrição a longo prazo. Mas consumir quantidades excessivas de álcool por muito tempo também pode causar problemas de pensamento que se assemelham à doença de Alzheimer.

Na demência gerada pelo alcoolismo, a memória, a orientação e a atenção são severamente prejudicados, embora as habilidades verbais nem sempre sejam severamente afetadas. Neste caso de demência, a abstinência pode parcialmente restaurar o funcionamento mental.

Demência irreversíveis

Embora existam muitas causas de demência irreversível, as seguintes condições estão entre as mais frequentes. Em alguns casos, o tratamento imediato pode evitar dano adicional, mas o funcionamento cognitivo perdido não pode ser restaurado novamente.

Doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer se diferencia de outras demências na autópsia pela presença de placas de beta-amilóides pegajosas fora das células cerebrais (neurônios) e emaranhados fibrilares dentro dos neurônios. Embora tais lesões possam ocorrer em qualquer cérebro mais antigo, em pessoas com doença de Alzheimer, essas lesões tendem a ser mais comuns e se acumulam em áreas do cérebro envolvidas na aprendizagem e também na memória.

A principal teoria é que o dano ao cérebro é causado pela inflamação e outras alterações biológicas que levam a perda sináptica e mau funcionamento, atrapalhando a comunicação entre células cerebrais. Eventualmente, as células cerebrais morrem, causando perda de tecido. Nos exames de imagem atuais, o encolhimento cerebral geralmente é notável no hipocampo, que desenvolve um papel central na função da memória.

O sintoma distintivo da doença de Alzheimer é a dificuldade em recordar novas informações. À medida que a doença de Alzheimer progride com o tempo, pode ocorrer o seguinte:

  • Perda de memória. Isso pode ser grave o suficiente para interromper as etapas básicas da vida diária (por exemplo, a pessoa pode se perder em um bairro familiar).
  • Declínio cognitivo. O indivíduo também pode sofrer um grave declínio na capacidade cognitiva (achando difícil tomar qualquer tipo de decisões, resolver problemas ou fazer bons julgamentos).
  • Alterações de humor ou personalidade. Um indivíduo com doença de Alzheimer pode sofrer mudanças significativas no humor e na personalidade (como se tornar mais irritável, hostil ou apático).

A doença de Alzheimer é severamente debilitante, e a morte geralmente ocorre dentro de três a nove anos após o diagnóstico ser confirmado. Até agora, cinco medicamentos já foram aprovados para o tratamento da doença de Alzheimer, mas eles aliviam apenas um pouco os sintomas.

Demencia vascular

Alguns problemas cognitivos ocorrem por um fluxo sanguíneo insuficiente para partes do cérebro. A diminuição do fluxo sanguíneo é muitas vezes o causado pela aterosclerose (o acúmulo de depósitos de gordura nas paredes das artérias) nos vasos sanguíneos que nutrem o cérebro. A interrupção resultante do fluxo sanguíneo acaba gerando áreas de tecido morto.

Esses eventos – que são de fato pequenos traumas – muitas vezes passam despercebidos em exames, porque cada um danifica apenas uma pequena parte do cérebro e não causa prejuízo grandes a longo prazo. Mas o dano cumulativo pode causar eventualmente danos a grandes áreas de tecido cerebral morto, e levar a sintomas como confusão, problemas de pensamento, fala arruada e paralisia.

As pessoas com demência vascular frequentemente têm um ou mais dos seguintes fatores de risco:

  • hipertensão arterial (pressão alta)
  • doença cardiovascular
  • diabetes
  • uma histórico de AVC

O sintoma clássico da demência vascular é uma alteração mental abrupta, às vezes junto com uma paralisia ou fala arrastada. A deterioração mental segue em um padrão de “escala” – uma pessoa sofre um declínio cognitivo súbito, o declínio se agrava e, em seguida, novos acidentes vasculares cerebrais causam outro declínio súbito.

Doenças degenerativas

O que causa perda de memória

A maioria das demências são geradas por doenças degenerativas, condições cuja deterioração não pode ser bloqueada. A doença de Alzheimer é a doença degenerativa que é mais relacionada a demência, representando mais de 50% dos casos. A degeneração lobar frontotemporal, a doença de Parkinson e a doença de Huntington representam aproximadamente 25% de todas as demências.

Degeneração lobar frontotemporal. Este grupo de doenças, anteriormente chamada de doença de Pick, tem como principal sintoma a atrofia da parte frontal do cérebro, incluindo os lobos frontal e os lobos temporais. Muitas vezes, é confundido com a doença de Alzheimer porque os sintomas são por vezes idênticos. Alguns especialistas indicam que pode ser a segunda demência mais comum, após apenas da doença de Alzheimer.

A causa da degeneração lobar frontotemporal ainda não é conhecida, mas algumas variantes podem ocorrer em famílias, e às vezes é relacionada a mutações genéticas. Pessoas com degeneração lobar frontotemporal geralmente exibem sintomas como:

  • afasia proeminente (dificuldade em usar a linguagem) logo no início da doença
  • perda de inibição, resultando em comportamento sociopático ou hipersão
  • perda de respostas emocionais e de segurança, como o medo
  • compulsivamente começar a  colocar objetos na boca.

Mal de Parkinson. Este é um distúrbio do movimento gerado pela deficiência de dopamina, um neurotransmissor usado na coordenação da atividade muscular, bem como na função da memória.

Suas características incluem tremores frequentes, membros rígidos e uma dificuldade em iniciar ou parar o movimento. Problemas cognitivos leves são comuns no início da doença, e a demência ocorre em 30% a 80% dos pacientes com Parkinson, em seus estágios tardios.

Algumas pessoas com doença de Parkinson desenvolvem demência, porque também são diagnosticadas com a doença de Alzheimer. Em outros casos, a demência está relacionada a alucinações, e parece estar ligada aos danos nas áreas límbicas e corticais do cérebro. Esta variante de Parkinson é chamada demência de corpo de Lewy.

As drogas podem melhoram a transmissão da dopamina, como a levodopa (Sinemet), ajudam a gerenciar os sintomas físicos da Parkinson, mas não melhoram a função mental no geral.

Doença de Huntington. A doença de Huntington é uma desordem hereditária considerada rara, que é ligada a um gene anormal no cromossomo 4. Os sintomas mais comuns são os movimentos de contorção involuntários e também demência, e eles geralmente começam entre 20 e 40 anos.

Os distúrbios mentais podem acontecer antes ou depois de problemas físicos, e muitas vezes as pessoas terão problemas ao cuidar de si mesmas, devido à sua irritabilidade, agressividade e comportamento errático e debilitante. Os medicamentos podem gerenciar os distúrbios do movimento e do humor, mas eles não impedem a progressão da doença.

Demência infecciosas

Praticamente qualquer agente infeccioso que prejudica o sistema nervoso central pode causar demência.

Doença de Creutzfeldt-Jakob. Esta é uma demência muito rara, rapidamente progressiva, causada por um tipo de agente infeccioso chamado prion. Os primeiros sintomas são a fadiga e mudanças sutis no comportamento. Frequentemente, a doença avança para problemas de movimento, convulsões, coma e – dentro de um ano leva a morte.

Demência da AIDS. Esta forma de demência ocorre em pessoas com a síndrome AIDS. A demência pode se desenvolver de forma rápida, às vezes em questão de dias, e consiste em esquecimento, inatividade e dificuldades extremas de pensamento.

Neurosífilis. Antes da introdução em larga escala da penicilina, até 30% dos pacientes com demência admitidos em instituições mentais apresentavam sintomas de neurosífilis. Esta condição, que se desenvolve cerca de 15 anos após a infecção por sífilis, é agora rara, porque a sífilis é normalmente tratada antes de chegar a esse ponto.

*********************************************************
Propaganda
O Cromofloral é uma linha inovadora em tratamentos emocionais e mentais, mesclando essências florais com cromoterapia, prática que utiliza as cores na cura de doenças. Contam com 14 formulações que contemplam as principais fases da ida adulta.

Concentração e Memória:

Cromofloral indicado para pessoas que estão na expectativa de um exame, um teste ou em qualquer situação que exija coragem, confiança, segurança, autocontrole, concentração e tranquilidade. Útil nas dificuldades de aprendizado e também quando há necessidade de um certo amadurecimento psicológico.

Indicações:

• Os Cromoflorais podem ser utilizados por adultos, gestantes, crianças e bebês, não apresentando nível de toxicidade.

Para mais informações, clique aqui.

 

********************************************************

Descubra o que poderia estar causando a perda de memória

Embora a maioria das pessoas associe casos de perda de memória com condições permanentes, como por efeito da doença de Alzheimer, nem sempre é esse o caso. Na verdade, existem diversas razões pelas quais você pode sofrer de perda de memória, e muitos podem ser tratados e até “invertidos totalmente”.

Com a demência e a doença de Alzheimer são uma questão que sempre aparecem nas notícias de hoje, é tentador tirar conclusões precipitadas quando de repente você se encontra com dificuldade para lembrar onde você deixou suas chaves do carro, ou o nome dos filhos da vizinha. Pare de entrar em pânico! A perda de memória nem sempre é um sinal de que você tem doença de Alzheimer, ou qualquer outro tipo parecido de demência.

Além de uma certa desaceleração de parte do funcionamento do cérebro à medida que envelhece, também há outras causas por trás da perda de memória.

Você sabia? 
Mais de 50 condições podem causar ou imitar os sintomas da demência

Causas mais comuns da perda de memória

Depressão

Um dos sintomas mais nítidos da depressão é perda de memória. A depressão é uma condição complexa, que envolve muitos fatores e causas diferentes, que são tanto fisiológicas quanto mentais. Um deles é a ocorrência de um desequilíbrio químico no cérebro que pode bloquear que as células cerebrais “se comuniquem” um com o outro. O efeito dessa condição é que também impede o cérebro de criar e reter memórias.

Além disso, as pessoas que estão em estado de depressão lutam para prestar atenção e se concentrar, o que também dificulta o processo de lembrar das coisas. A depressão pode ser tratada de forma eficaz – geralmente através de uma combinação de medicação e terapias de fala – então, se você notou que está se sentindo para baixo ou com problema de memória, vale a pena conversar com seu médico de clínica geral para obter conselhos.

Ansiedade e estresse

Se você se sentiu particularmente preocupado com alguma coisa no passado, você pode achar que você também está lutando para manter as novas memórias. A verdade é que a ansiedade pode ser um problema complexo e muito perturbador, por isso não é de admirar que tenha dificuldades em se recordar do que está acontecendo no mundo ao seu redor. Além disso, o estresse eleva os níveis de um composto químico chamado cortisol presente no cérebro, que pode bloquear o desenvolvimento de conexões cerebrais saudáveis, necessárias para formar memórias.

Há muitas terapias diferentes que podem auxiliar a aliviar a ansiedade, então fale com seu médico para ver se você pode ser candidato a algum. Existem também remédios que podem ajudar a aliviar a ansiedade e o estresse.

Insônia e privação de sono

Todos nós reconhecemos esse sentimento que recebemos após uma má noite de sono, então imagine o tanto que a insônia constante pode prejudicar sua memória? A falta de sono e cansaço prejudica de fato a memória, porque é quando estamos dormindo que nosso cérebro reagrupa e armazena memórias. Se você não conseguir dormir o suficiente, seu cérebro simplesmente não estará armazenando os fatos e eventos que ocorreram com você naquele dia. Na verdade, estudos indicam que as pessoas que aprendem algo e depois tiram uma soneca antes de fazer um teste conseguirão se sair melhor do que aqueles que não dormiram.

A insônia pode ser gerada por muitos fatores diferentes, e provavelmente é melhor se você consegue descobrir os problemas subjacentes que podem estar levando a isso, por exemplo, estresse, dieta ou reação a uma determinada medicação e remédio.

Medicamentos

Certos medicamentos podem levar a perda de memória, como um efeito colateral, por isso, verifique as letras pequenas das bulas ou fale com o seu médico de confiança se você notou problemas de memória recentemente e começou a usar um determinado remédio. Às vezes, a perda de memória ocorre por uma combinação de certos medicamentos que interagem uns com os outros. Seu médico de família deve estar ciente sobre possíveis interações e pode recomendar medicamentos alternativos.

Deficiência de vitaminas (B1 e B12)

A falta de determinadas vitaminas pode também afetar a capacidade da memória, em particular as vitaminas B1 e B12. A vitamina B1 é recebida pelo consumo de peixes, porco, nozes e sementes, mas sua absorção pode ser inibida por altas quantidades de álcool e a falta dela pode levar à síndrome de Korsakoff, que é um tipo de demência.

A vitamina B12 é presente em produtos de origem animal, como leite, carne e queijo. Ela ajuda a proteger os neurônios – que são as células do cérebro – e é vital para o funcionamento correto do cérebro. À medida que o tempo passa, sua capacidade de absorver a vitamina pode diminuir a velocidade e, portanto, seu corpo pode estar em falta.

No entanto, os problemas de memória são mais prováveis ​​de ocorrerem ​​por uma doença específica chamada anemia perniciosa. É causada quando se atinge baixos níveis de vitamina B12, e isso significa que sua medula óssea (que produz os glóbulos vermelhos) produzem células que são muito grandes. Além dos efeitos da perda de memória, os sintomas da anemia perniciosa também incluem lentidão, confusão, irritabilidade, apatia, cansaço e falta de ar.

No entanto, você pode curar a anemia perniciosa e, portanto, ajudam a diminuir os problemas de memória associados ao tratar a deficiência com uma injeção mensal de vitamina B12 administrada por seu médico.

Uso indevido de álcool e drogas

Embora possamos brincar sobre como o excesso de álcool da noite passada matou algumas das nossas células cerebrais, a verdade é que o álcool excessivo é tóxico para as células cerebrais. O álcool prejudica o hipocampo, uma parte do cérebro que desempenha um papel importante na formação, armazenamento e criação das memórias, e para armazenar as memórias de curto prazo para a recuperação a longo prazo.

Além disso, as pessoas que costumam beber em excesso, ​​muitas vezes tendem a ter uma dieta pobre, sem a quantidade correta de vitaminas, incluindo as vitaminas B1 e B12, que são consideradas vitais para a função cerebral saudável.

O uso prolongado de drogas também pode prejudicar a memória. Drogas como a machonha, a cocaína e o ecstasy imitam produtos químicos neurotransmissores (como a dopamina) no cérebro, mas também diminuem a sensibilidade do cérebro e sua capacidade de produzir naturalmente, o que pode prejudicar a capacidade de armazenar memórias.

 

Problemas de tireóide

A glândula tireoidea é a responsável por gerenciar seu metabolismo, que é o processo pelo qual seu corpo produz as reações químicas para que possa funcionar. Se o seu metabolismo se comporta de forma muito rápido (conhecido como tireóide hiperativa), pode deixá-lo confuso e, se for muito devagar (conhecido como tireoide inferior), você pode sentir-se lento, triste e deprimido. Portanto, ter uma tireóide hiperativa ou subativa pode levar a problemas de memória, como esquecimento e dificuldade em se concentrar.

No entanto, os problemas de tireóide devem ser devidamente avaliados pelo seu médico, então fale com ele se estiver preocupado. Ele poderá receitar medicamentos para gerenciar seu metabolismo, dependendo se é muito rápido ou muito lento.

Ferimento na cabeça

Um ferimento na cabeça não deixa apenas um galo ou hematoma desagradável. Pode também prejudicar a função cerebral e a memória também. É importante se avaliar depois de ter sofrido uma colisão dura, pois pode levar a uma condição chamada de hematoma subdural. Este é simplesmente um hematoma ou coágulo de sangue na superfície do cérebro, localizado entre o próprio cérebro e a membrana (dura) que o cobre. Essa condição pode causar sintomas de perda de memória e algumas doenças muito graves, mas a remoção do coágulo deve, na maioria dos casos, levar à recuperação completa.

Anestesia

Às vezes, realizar uma operação onde você é submetido a anestesia geral pode levar a problemas de memória também. Esse fato é conhecido como declínio cognitivo pós-operatório (POCD). O POCD é um evento de curta duração na maioria das pessoas, mas pode durar alguns meses e às vezes mais tempo para um número limitado de pssoas. Recomenda-se que médicos, profissionais de saúde e membros da família acompanhem atentamente os pacientes após uma operação para reconhecer esse caso.

Doenças neurológicas

Se todos os itens anteriores terem sido excluídos, o seu médico irá avaliar se a perda de memória pode ser causada por condições neurológicas, como Alzheimer, demência vascular ou demência da doença de Parkinson . No entanto, vale a pena recordar que a perda de memória específica não é o único sintoma dessas condições – há outros sinais a procurar também, tenha em mente esse fato se você está preocupado com sua memória.

De qualquer forma, seja qual for a causa de sua perda de memória, vale a pena analisar de perto o seu caso, pois há uma boa chance de você conseguir ajuda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here