O que é síndrome de Reye?

A síndrome de Reye é uma doença rara, mas grave, que pode ser prejudicial ao cérebro e ao fígado. É mais comum em crianças, mas qualquer um pode obtê-lo. Geralmente ocorre em crianças que estão se recuperando de uma infecção viral. Isso pode incluir um resfriado, gripe ou varicela. É comumente associado ao uso de aspirina em crianças. Você deve evitar dar à criança aspirina (salicilatos) ou medicamentos de venda livre que contenham salicilatos para ajudar a prevenir a síndrome de Reye.

Sintomas da síndrome de Reye

Os sintomas da síndrome de Reye podem ser muito leves e podem passar despercebidos. Mas eles também podem ser muito sérios e piorar em questão de horas, até a morte. É por isso que é importante para os pais levarem a sério os sintomas da síndrome de Reye. Se o seu filho apresentar estes sintomas, eles precisam de atenção médica imediatamente.

 

Os sintomas mais comuns incluem:

  • Vômitos que podem durar horas.
  • Personalidade muda, incluindo irritabilidade e comportamento agressivo.
  • Incapacidade de ficar alerta ou acordado.
  • Diarreia e respiração rápida em crianças menores de 2 anos de idade.

Outros sintomas podem incluir:

  • Confusão.
  • Letargia.
  • Fraqueza nos braços ou pernas.
  • Dificuldades de fala.
  • Visão dupla.
  • Perda de audição.
  • Convulsões
  • Perda de consciência ou coma.

O que causa a síndrome de Reye?

Os médicos não sabem exatamente o que causa a síndrome de Reye. Mas eles descobriram que o uso de aspirina para tratar uma doença viral aumenta as chances de que uma criança desenvolva a doença. Agora que os médicos sabem disso e exortam os pais a não dar aspirina a seus filhos, o número de casos de síndrome de Reye diminuiu. A condição agora é muito rara.

Como é diagnosticada a síndrome de Reye?

Não há um teste para a síndrome de Reye. O diagnóstico geralmente começa com exames de sangue e urina . Os médicos também podem testar os distúrbios metabólicos que podem afetar o fígado. Às vezes, são necessários testes mais invasivos. Isso poderia incluir uma punção lombar, biópsia hepática , tomografia computadorizada ou ressonância magnética. Esses testes podem ajudar o médico a descartar outras condições que possam estar causando os sintomas.

A síndrome de Reye pode ser prevenida ou evitada?

A melhor maneira de evitar a síndrome de Reye é evitar dar aspirina às crianças, especialmente para tratar os sintomas de uma doença viral. A menos que seja instruído a fazê-lo pelo médico do seu filho, não dê aspirina a nenhuma criança com menos de 19 anos. Sempre verifique o rótulo antes de dar ao seu filho um medicamento de venda livre. A aspirina pode estar escondida em muitos medicamentos, como Pepto-Bismol e Alka-Seltzer. Outros nomes para a aspirina incluem:

  • ácido acetilsalicílico
  • acetilsalicilato
  • ácido salicílico
  • salicilato.

Se o seu filho tiver varicela, gripe ou outra doença viral, você pode tratar febre e dor com outros medicamentos. Estes incluem acetaminofeno ( marca: Tylenol), ibuprofeno ( marca: Advil), ou naproxeno ( marca: Aleve).

Outra maneira de ajudar a prevenir a síndrome de Reye é prevenir doenças virais que podem causar isso. Certifique-se de que as vacinas do seu filho estejam atualizadas. Isso inclui duas doses da vacina contra a varicela e uma vacina anual contra a gripe.

Tratamento da síndrome de Reye

Não há cura para a síndrome de Reye. O sucesso do tratamento depende do diagnóstico precoce. O tratamento geralmente acontece no hospital. Se for um caso grave, seu filho pode ser tratado na unidade de terapia intensiva (UTI). Os tratamentos podem incluir:

  • Fluidos IV. Seu filho pode ser ligado a uma linha intravenosa (IV) para dar-lhe fluídos e mantê-los hidratados.
  • Diuréticos Estes medicamentos podem ser usados ​​para reduzir a quantidade de pressão no cérebro.
  • Corticosteróides Estes poderiam ser usados ​​para reduzir o inchaço no cérebro.
  • Medicamentos para prevenir hemorragias Anormalidades no fígado podem causar hemorragia, por isso os medicamentos serão usados ​​para parar o sangramento.
  • Ventilador. Se o seu filho tiver dificuldade para respirar, ele pode precisar de assistência de uma máquina de respiração (ventilador).

Vivendo com a síndrome de Reye

A síndrome de Reye é uma doença grave que pode causar complicações graves. A recuperação de uma criança depende de quão grave é o inchaço do cérebro. Se a doença for detectada precocemente, o inchaço pode não ser significativo. A criança tem uma boa chance de uma recuperação completa. Mas se a doença atingir os estágios mais avançados, uma criança pode sofrer danos cerebrais e incapacidade. Em alguns casos, a criança pode morrer. É por isso que é tão importante que você obtenha ajuda médica imediatamente se notar os sintomas da síndrome de Reye em seu filho. A detecção e tratamento precoces podem significar a diferença entre uma recuperação completa e danos cerebrais ou morte.

Perguntas ao seu médico

  • O que causou a síndrome de Reye no meu filho?
  • Que tipos de testes meu filho precisa ter?
  • Como esta doença é tratada?
  • Quanto tempo levará para meu filho se recuperar?
  • O meu filho sofrerá danos cerebrais ou incapacidades?
  • Que tipo de cuidados de acompanhamento meu filho precisará?

Recursos

Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA, Síndrome de Reye

Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos e Derrame, Síndrome de Reye

Visão geral

A síndrome de Reye (Ryes) é uma doença rara, mas grave, que causa inchaço no fígado e no cérebro. A síndrome de Reye afeta mais frequentemente crianças e adolescentes que se recuperam de uma infecção viral, mais comumente a gripe ou varicela.

Sinais e sintomas como confusão, convulsões e perda de consciência requerem tratamento de emergência. O diagnóstico precoce e o tratamento da síndrome de Reye podem salvar a vida da criança.

A aspirina foi associada à síndrome de Reye, portanto tenha cuidado ao administrar aspirina a crianças ou adolescentes. Embora a aspirina seja aprovada para uso em crianças com mais de 2 anos de idade, crianças e adolescentes em recuperação de catapora ou sintomas semelhantes aos da gripe nunca devem tomar aspirina. Converse com seu médico se você tiver dúvidas.

Sintomas

Na síndrome de Reye, o nível de açúcar no sangue da criança geralmente cai, enquanto os níveis de amônia e acidez no sangue aumentam. Ao mesmo tempo, o fígado pode inchar e desenvolver depósitos de gordura. Inchaço também pode ocorrer no cérebro, o que pode causar convulsões ou perda de consciência.

Os sinais e sintomas da síndrome de Reye geralmente aparecem cerca de três a cinco dias após o início de uma infecção viral, como a gripe (influenza) ou varicela, ou uma infecção do trato respiratório superior, como um resfriado.

Sinais e sintomas iniciais

Para crianças menores de 2 anos, os primeiros sinais da síndrome de Reye podem incluir:

  • Diarréia
  • Respiração rápida

Para crianças mais velhas e adolescentes, os primeiros sinais e sintomas podem incluir:

  • Vômitos persistentes ou contínuos
  • Sonolência incomum ou letargia

Sinais e sintomas adicionais

Conforme a condição progride, os sinais e sintomas podem se tornar mais graves, incluindo:

  • Comportamento irritável, agressivo ou irracional
  • Confusão, desorientação ou alucinações
  • Fraqueza ou paralisia nos braços e pernas
  • Convulsões
  • Letargia excessiva
  • Diminuição do nível de consciência

Estes sinais e sintomas requerem tratamento de emergência.

Quando ver um médico

O diagnóstico precoce e o tratamento da síndrome de Reye podem salvar a vida da criança. Se você suspeitar que seu filho tenha a síndrome de Reye, é importante agir rapidamente.

Procure ajuda médica de emergência se seu filho:

  • Tem convulsões
  • Perder a consciência

Contacte o médico do seu filho se o seu filho tiver o seguinte após uma gripe ou varicela:

  • Vomito repetidamente
  • Torna-se incomumente sonolento ou letárgico
  • Tem mudanças súbitas de comportamento

Causas

A causa exata da síndrome de Reye é desconhecida, embora vários fatores possam desempenhar um papel no seu desenvolvimento. A síndrome de Reye parece ser desencadeada pelo uso de aspirina para tratar uma doença ou infecção viral – particularmente gripe (influenza) e catapora – em crianças e adolescentes que têm um distúrbio subjacente de oxidação de ácidos graxos.

Distúrbios de oxidação de ácidos graxos são um grupo de distúrbios metabólicos hereditários em que o corpo é incapaz de quebrar os ácidos graxos porque uma enzima está faltando ou não está funcionando corretamente. Um teste de triagem é necessário para determinar se o seu filho tem um distúrbio de oxidação de ácidos graxos.

Em alguns casos, a síndrome de Reye pode ser uma condição metabólica subjacente que é desmascarada por uma doença viral. A exposição a certas toxinas – como inseticidas, herbicidas e tiner – também pode contribuir para a síndrome de Reye.

Fatores de risco

Os seguintes fatores – geralmente quando ocorrem em conjunto – podem aumentar o risco de o seu filho desenvolver a síndrome de Reye:

  • Uso de aspirina para tratar uma infecção viral, como gripe, catapora ou infecção do trato respiratório superior
  • Ter um distúrbio de oxidação de ácidos graxos subjacente

Complicações

A maioria das crianças e adolescentes que sofrem da síndrome de Reye sobrevivem, embora sejam possíveis graus variados de dano cerebral permanente. Sem diagnóstico e tratamento adequados, a síndrome de Reye pode ser fatal em poucos dias.

Prevenção

Tenha cuidado ao administrar aspirina a crianças ou adolescentes. Embora a aspirina seja aprovada para uso em crianças com mais de 2 anos de idade, crianças e adolescentes em recuperação de catapora ou sintomas semelhantes aos da gripe nunca devem tomar aspirina. Isso inclui aspirina simples e medicamentos que contenham aspirina.

Síndrome de Reye - Sintomas, causas e melhores tratamentos

Alguns hospitais e instalações médicas realizam exames de recém-nascidos para distúrbios de oxidação de ácidos graxos para determinar quais crianças estão em maior risco de desenvolver a síndrome de Reye. Crianças com distúrbios conhecidos de oxidação de ácidos graxos não devem tomar aspirina ou produtos que contenham aspirina.

Sempre verifique o rótulo antes de dar a medicação do seu filho, incluindo produtos sem receita médica e remédios alternativos ou fitoterápicos. A aspirina pode aparecer em alguns lugares inesperados.

Às vezes, a aspirina também recebe outros nomes, como:

  • Ácido acetilsalicílico
  • Acetilsalicilato
  • Ácido salicílico
  • Salicilato

Se seu filho tiver gripe, varicela ou outra doença viral, use outros medicamentos – como paracetamol (Tylenol, outros), ibuprofeno (Advil, Motrin infantil, Motrin IB, outros) ou naproxeno (Aleve) – para reduzir a febre alta ou aliviar dor.

Há uma ressalva para a regra da aspirina, no entanto. Crianças e adolescentes que têm certas doenças crônicas, como a doença de Kawasaki, podem precisar de tratamento a longo prazo com medicamentos que contenham aspirina.

Se o seu filho precisar de terapia com aspirina, certifique-se de que suas vacinas estejam atualizadas – incluindo duas doses da vacina contra varicela e uma vacina anual contra a gripe. Evitar essas duas doenças virais pode ajudar a prevenir a síndrome de Reye.

Diagnóstico

Não há teste específico para a síndrome de Reye. Em vez disso, a triagem para a síndrome de Reye geralmente começa com exames de sangue e urina, bem como testes para distúrbios de oxidação de ácidos graxos e outros distúrbios metabólicos.

Às vezes, são necessários testes diagnósticos mais invasivos para avaliar outras possíveis causas de problemas hepáticos e investigar quaisquer anormalidades neurológicas. Por exemplo:

  • Punção lombar. Uma punção lombar pode ajudar o médico a identificar ou descartar outras doenças com sinais e sintomas semelhantes, como infecção do revestimento que envolve o cérebro e a medula espinhal (meningite) ou inflamação ou infecção do cérebro (encefalite).Durante uma punção lombar, uma agulha é inserida através da parte inferior das costas em um espaço abaixo do final da medula espinhal. Uma pequena amostra de líquido cefalorraquidiano é removida e enviada para um laboratório para análise.
  • Biópsia hepática. Uma biópsia hepática pode ajudar o médico a identificar ou descartar outras condições que possam estar afetando o fígado.Durante uma biópsia hepática, uma agulha é inserida através da pele no lado superior direito do abdômen e no fígado. Uma pequena amostra de tecido hepático é removida e enviada para um laboratório para análise.
  • Tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (MRI). Uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética da cabeça pode ajudar o médico a identificar ou descartar outras causas de alterações de comportamento ou diminuição do estado de alerta.Uma tomografia computadorizada usa uma máquina de imagem sofisticada ligada a um computador para produzir imagens detalhadas do cérebro em 2-D. Um exame de ressonância magnética usa um campo magnético forte e ondas de rádio, em vez de raios-X, para gerar imagens do cérebro.
  • Biópsia de pele. O teste de distúrbios de oxidação de ácidos graxos ou distúrbios metabólicos pode exigir uma biópsia da pele.Durante uma biópsia de pele, o médico pega uma pequena amostra de pele (biópsia) para análise em um laboratório. A biópsia geralmente pode ser feita em um consultório médico usando um anestésico local.

Tratamento

A síndrome de Reye geralmente é tratada no hospital. Casos graves podem ser tratados na unidade de terapia intensiva. A equipe do hospital acompanhará de perto a pressão sangüínea de seu filho e outros sinais vitais. O tratamento específico pode incluir:

  • Fluidos intravenosos. Glicose e uma solução eletrolítica podem ser administrados por meio de uma linha intravenosa (IV).
  • Diuréticos Esses medicamentos podem ser usados ​​para diminuir a pressão intracraniana e aumentar a perda de líquidos por meio da micção.
  • Medicamentos para prevenir hemorragias. O sangramento devido a anormalidades hepáticas pode exigir tratamento com vitamina K, plasma e plaquetas.

Se seu filho tiver dificuldade para respirar, ele poderá precisar de assistência de uma máquina de respiração (ventilador).

 

Preparando-se para sua consulta

A síndrome de Reye é frequentemente diagnosticada em uma situação de emergência devido a sinais e sintomas graves, como convulsões ou perda de consciência. Em alguns casos, os primeiros sinais e sintomas levam a uma consulta médica.

Você provavelmente será encaminhado para um médico especializado em condições do cérebro e do sistema nervoso (neurologista).

Como as consultas podem ser breves e muitas vezes há muito que cobrir, pode ajudar a estar bem preparado. Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a se preparar para sua consulta.

O que você pode fazer

  • Esteja ciente de qualquer restrição de pré-consulta. No momento em que você fizer a consulta, pergunte se há algo que você precisa fazer com antecedência.
  • Anote quaisquer sintomas que seu filho esteja passando, incluindo qualquer um que possa parecer não estar relacionado ao motivo pelo qual você agendou o compromisso.
  • Faça uma lista de todos os medicamentos, incluindo vitaminas, suplementos dietéticos e medicamentos sem receita, que o seu filho tomou, especialmente qualquer contendo aspirina. Melhor ainda, leve as garrafas originais e uma lista escrita das dosagens e direções.
  • Leve junto um membro da família ou amigo. Pode ser difícil lembrar de todas as informações fornecidas durante um compromisso. A pessoa que acompanha você pode lembrar de algo que você esqueceu ou perdeu.
  • Escreva perguntas para perguntar ao seu médico. Não tenha medo de fazer perguntas ou falar quando não entender algo que seu médico diga.

Liste suas perguntas do mais importante para o menos importante, caso o seu tempo com o seu médico acabe. Para a síndrome de Reye, algumas perguntas básicas a serem feitas ao seu médico incluem:

  • Quais são outras possíveis causas para os sintomas do meu filho?
  • Quais testes são necessários para confirmar o diagnóstico?
  • Quais são as opções de tratamento e os prós e contras de cada um?
  • Quais resultados posso esperar?
  • Que tipo de acompanhamento devo esperar?

Além das perguntas que você preparou para perguntar ao seu médico, não hesite em fazer perguntas durante a sua consulta.

O que esperar do seu médico

Síndrome de Reye - Sintomas, causas e melhores tratamentos

O neurologista provavelmente perguntará sobre os sintomas e histórico de doenças virais do seu filho. O médico também irá realizar um exame médico e agendar testes para coletar informações sobre a condição do seu filho e descartar outras doenças, como meningite ou encefalite.

A síndrome de Reye é um distúrbio muito raro que pode causar sérios danos ao fígado e ao cérebro. Se não for tratada prontamente, pode levar a lesão cerebral permanente ou morte.A síndrome de Reye afeta principalmente crianças e adultos jovens com menos de 20 anos de idade.

Sintomas de Reye

Os sintomas da síndrome de Reye geralmente começam alguns dias depois de uma infecção viral, como resfriado, gripe ou varicela .

Os sintomas iniciais podem incluir:

  • vômito  repentino
  • cansaço e falta de interesse ou entusiasmo
  • respiração rápida
  • convulsões

Conforme a condição progride, os sintomas podem se tornar mais graves e mais amplos, e podem incluir:

  • irritabilidade, ou comportamento irracional ou agressivo
  • ansiedade severa e confusão que às vezes é associada a alucinações
  • coma  (perda de consciência)

Quando obter aconselhamento médico

Como a síndrome de Reye pode ser fatal, é vital que você procure orientação médica se achar que ela pode ter.

Disque 192 para solicitar uma ambulância ou dirija-se diretamente ao departamento de acidentes e emergências mais próximo se seu filho:

  • perde a consciência
  • tem um ataque ou convulsões (movimentos violentos e irregulares dos membros)

Deve contatar o seu médico se, depois de ter constipado, com gripe ou varicela, o seu filho:

  • vomitar repetidamente
  • parecer sempre cansado
  • exibindo mudanças de personalidade ou de comportamento

Embora seja improvável que esses sintomas sejam causados ​​pela síndrome de Reye, eles ainda precisam ser verificados por um médico.

Informe o seu médico se o seu filho tomou  aspirina , porque o uso de aspirina em crianças tem sido associado à síndrome de Reye.

Mas mesmo que seu filho não tenha tomado aspirina, a síndrome de Reye não deve ser descartada.

O que causa a síndrome de Reye?

A causa exata da síndrome de Reye é desconhecida, mas afeta mais comumente crianças e adultos jovens que estão se recuperando de uma infecção viral – tipicamente, mas não exclusivamente, um resfriado, gripe ou varicela.

Na maioria dos casos, a aspirina tem sido usada para tratar seus sintomas, então a aspirina pode desencadear a síndrome de Reye.

Na síndrome de Reye, acredita-se que pequenas estruturas dentro das células chamadas mitocôndrias sejam danificadas.

As mitocôndrias fornecem energia às células e são particularmente importantes para o funcionamento saudável do fígado.

Se o fígado perde seu suprimento de energia, ele começa a falhar. Isso pode causar um acúmulo perigoso de produtos químicos tóxicos no sangue, o que pode danificar o corpo inteiro e fazer com que o cérebro inche.

Diagnosticando a síndrome de Reye

Como a síndrome de Reye é tão rara, outras condições que podem causar sintomas semelhantes precisam ser descartadas. Esses incluem:

  • meningite  – inflamação das membranas protetoras que envolvem o cérebro e a medula espinhal
  • encefalite  – inflamação do cérebro
  • distúrbios metabólicos hereditários  – condições, como deficiência de desidrogenase de acil-CoA de cadeia média (MCADD) , que afetam as reações químicas que ocorrem em seu corpo

Exames de sangue e testes de urina podem ajudar a detectar se há um acúmulo de toxinas ou bactérias no sangue, e eles também podem ser usados ​​para verificar se o fígado está funcionando normalmente.

Testes também podem ser realizados para verificar a presença ou ausência de certos produtos químicos que possam indicar um distúrbio metabólico hereditário.

Outros testes que podem ser recomendados incluem:

  • Tomografia computadorizada  para verificar se há inchaço cerebral
  • punção lombar  – onde uma amostra de fluido é removida da coluna usando uma agulha para verificar se há bactérias ou vírus
  • biópsia hepática  – onde uma pequena amostra de tecido hepático é removida e examinada para procurar alterações celulares distintas associadas à síndrome de Reye

Tratar a síndrome de Reye

Se a síndrome de Reye for diagnosticada, seu filho precisará ser internado imediatamente em uma  unidade de terapia intensiva .

O tratamento visa minimizar os sintomas e apoiar as funções vitais do corpo, como a respiração e a circulação sanguínea.

Também é essencial proteger o cérebro contra danos permanentes que podem ser causados ​​pelo inchaço do cérebro.

Os medicamentos podem ser administrados diretamente em uma veia (por via intravenosa), como:

  • eletrólitos e fluidos – para corrigir o nível de sais, minerais e nutrientes, como a glicose (açúcar), no sangue
  • diuréticos – medicamentos para ajudar a livrar o corpo do excesso de líquido e reduzir o inchaço no cérebro
  • desintoxicantes de amônia – medicamentos para reduzir o nível de amônia
  • anticonvulsivantes  – medicamentos para controlar convulsões

Um ventilador (aparelho de respiração) pode ser usado se o seu filho precisar de ajuda para respirar.

As funções vitais do corpo também serão monitoradas, incluindo a frequência cardíaca e pulso, o fluxo de ar para os pulmões, a pressão arterial e temperatura corporal.

Uma vez que o inchaço do cérebro tenha diminuído, as outras funções do corpo devem voltar ao normal dentro de alguns dias, embora possa levar várias semanas até que seu filho esteja bem o suficiente para deixar o hospital.

Complicações possíveis

Como resultado dos avanços no diagnóstico e no tratamento da síndrome de Reye, a maioria das crianças e adultos jovens que a desenvolvem sobreviverá, e alguns terão uma recuperação completa.

No entanto, a síndrome de Reye pode deixar algumas pessoas com um grau de dano cerebral permanente causado pelo inchaço do cérebro.

As dificuldades a longo prazo por vezes associadas à síndrome de Reye incluem:

  • falta de atenção e memória
  • alguma  perda de visão ou audição
  • dificuldades de fala e linguagem
  • problemas com movimento e postura
  • dificuldade em engolir
  • problemas com tarefas cotidianas, como vestir ou usar o banheiro

Se seu filho desenvolver algum problema de longo prazo, será elaborado um plano de atendimento individual para atender às suas necessidades. O plano será reavaliado à medida que envelhecer.

Prevenindo a síndrome de Reye

Devido à possível ligação entre a aspirina e a síndrome de Reye, a aspirina só deve ser administrada a crianças com menos de 16 anos por conselho de um médico, quando sentir que os potenciais benefícios superam os riscos.

Crianças menores de 16 anos também não devem levar nenhum produto contendo:

  • ácido acetilsalicílico
  • acetilsalicilato
  • ácido salicílico
  • salicilato
  • sais de salicilato

Alguns géis de úlcera na boca e géis dentais contêm sais de salicilato. Estes não devem ser administrados a crianças com menos de 16 anos de idade. Existem produtos alternativos adequados para menores de 16 anos – peça conselhos ao seu farmacêutico.

A síndrome de Reye é uma doença rara que causa danos cerebrais e hepáticos. Embora possa acontecer em qualquer idade, é mais frequentemente visto em crianças.

A síndrome de Reye geralmente ocorre em crianças que tiveram uma infecção viral recente, como catapora ou gripe. Tomar aspirina para tratar essa infecção aumenta muito o risco de Reye.

Tanto a varicela como a gripe podem causar dores de cabeça. É por isso que é importante não usar aspirina para tratar a dor de cabeça de uma criança. Seu filho pode ter uma infecção viral não detectada e estar em risco de desenvolver a síndrome de Reye.

Quais são os sintomas da síndrome de Reye?

Os sintomas da síndrome de Reye surgem rapidamente. Eles geralmente aparecem ao longo de várias horas.

O primeiro sintoma de Reye é geralmente vômito. Isto é seguido por irritabilidade ou agressividade. Depois disso, as crianças podem ficar confusas e letárgicas. Elas podem ter convulsões ou entrar em coma.

Não há cura para a síndrome de Reye. No entanto, os sintomas podem às vezes ser gerenciados. Por exemplo, os esteróides ajudam a reduzir o inchaço no cérebro.

 Síndrome de Reye - Sintomas, causas e melhores tratamentos

Causas

Especialistas não têm certeza do que exatamente causa a síndrome de Reye. Vários fatores podem desempenhar um papel. Há fortes evidências mostrando que isso pode ser desencadeado quando as pessoas tratam uma infecção viral com aspirina. Parece ocorrer em crianças e adolescentes que têm um distúrbio subjacente de oxidação de ácidos graxos. Este é um tipo de distúrbio metabólico que faz com que o corpo seja incapaz de quebrar os ácidos graxos. Outros medicamentos de venda livre também podem conter salicilatos semelhantes aos encontrados na aspirina. Por exemplo, eles também são encontrados em:

  • subsalicilato de bismuto (Pepto-Bismol, Kaopectate)
  • produtos contendo óleo de wintergreen (estes são geralmente medicamentos tópicos)

Estes produtos não devem ser administrados a crianças que tenham ou tenham tido uma infecção viral. Eles também devem ser evitados por várias semanas após o seu filho ter recebido a vacina contra a varicela.

Além disso, acredita-se que a exposição a certos produtos químicos, como diluentes ou herbicidas, pode contribuir para o desenvolvimento da síndrome de Reye.

Prevalência e fatores de risco

Crianças e adolescentes com distúrbios de oxidação de ácidos graxos subjacentes são aqueles com maior risco para a síndrome de Reye. Os exames de rastreamento podem revelar se seu filho tem esse distúrbio. Segundo a Clínica Mayo , em alguns casos Reye pode ser uma condição metabólica subjacente que é exposta por um vírus.

Se você usa aspirina para tratar os sintomas da infecção viral do seu filho ou adolescente, eles correm alto risco de desenvolver a síndrome de Reye.

A síndrome de Reye é extremamente rara, em parte porque nosso conhecimento sobre ela ainda é limitado. Menos de 20 casos foram relatados anualmente desde 1988 . A taxa de sobrevivência da síndrome de Reye é de cerca de 80%.

Tratamento

Reye é uma doença grave e pode ser uma emergência médica, por isso o tratamento precoce é essencial. Normalmente é tratado com hospitalização. Em casos graves, as crianças serão tratadas na unidade de terapia intensiva.

Não há cura para a síndrome de Reye, então o tratamento é favorável, com foco na redução dos sintomas e complicações. Os médicos garantirão que a criança permaneça hidratada e mantenha eletrólitos balanceados. Eles avaliarão o status cardiorrespiratório (coração e pulmão) e a função hepática será cuidadosamente monitorada. Crianças com convulsões receberão medicamentos apropriados para controlá-las e seus efeitos colaterais.

Medicamentos freqüentemente usados ​​para tratar a síndrome de Reye incluem:

  • insulina para aumentar o metabolismo da glicose
  • corticosteróides para reduzir o inchaço do cérebro
  • diuréticos para se livrar do excesso de fluido

Em casos graves, uma máquina de respiração ou respirador pode ser usado se a respiração da criança for ineficaz ou muito lenta.

Quanto mais cedo a síndrome de Reye for diagnosticada, melhor será o resultado para a criança. Se uma pessoa progride para estágios tardios da síndrome, ela pode acabar com danos cerebrais permanentes.

Prevenindo a síndrome de Reye

A síndrome de Reye tornou-se menos comum. Isso ocorre porque os médicos e os pais não dão aspirina rotineiramente às crianças.

Se o seu filho tiver uma dor de cabeça, geralmente é melhor aderir ao paracetamol (Tylenol) para tratamento. No entanto, certifique-se de usar apenas o valor recomendado. Muito Tylenol pode danificar o fígado.

Se a dor ou febre da criança não for diminuída pelo Tylenol, consulte um médico.

Qual é o resultado a longo prazo da síndrome de Reye?

A síndrome de Reye raramente é fatal. No entanto, pode causar graus variados de danos cerebrais permanentes. Leve seu filho para a sala de emergência imediatamente se vir sinais de:

  • confusão
  • letargia
  • outros sintomas mentais

Fontes do artigo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here