Transtorno bipolar – Tratamentos e terapia para gerenciar o caso de transtorno bipolar
Se você acha que sofre de transtorno bipolar, é importante procurar ajuda rapidamente. Quanto mais cedo você diagnosticado com transtorno bipolar, melhores serão suas chances de obter um tratamento eficaz  e ficar bem. Um profissional experiente em saúde mental pode fazer um diagnóstico com exatidão e começá-lo no caminho da recuperação. Pode levar algum tempo para achar os tratamentos e terapias que melhor funcionam para você, mas uma vez que você achou, você se sentirá melhor. O tratamento eficaz para o transtorno bipolar pode diminuir os sintomas, reduzir a freqüência e a intensidade dos episódios maníacos e depressivos, e ainda restaurar sua capacidade de funcionar.

Compreender o tratamento do transtorno bipolar

O transtorno bipolar é uma condição séria. Ele geralmente tem um curso imprevisível de altos e baixos. Quando não são tratados, esses altos e baixos podem ser devastadores para o paciente. As crises maníacas e depressivas recorrentes que caracterizam a doença tornam difícil levar uma vida tranquila, estável e produtiva. Na fase maníaca, você pode ser hiperativo e também irresponsável. Na fase depressiva, pode ser difícil começar a fazer qualquer coisa. O diagnóstico precoce e o tratamento podem ajudá-lo a eliminar esses problemas.

Um tratamento de sucesso do transtorno bipolar depende de uma combinação de fatores. A medicação por si só não é geralmente suficiente. Para tirar o máximo proveito do tratamento, é importante aprender sobre a doença, se comunicar com seus médicos e terapeutas, ter um forte sistema de apoio e se ajudar, fazendo escolhas saudáveis ​​de estilo de vida que possam reduzir sua necessidade de medicamentos. É importante manter o seu plano de tratamento, reavaliando com seu médico, conforme as mudanças na sua vida ocorrem.

A recuperação do transtorno bipolar não ocorre durante em pouco tempo. Tal como acontece com as crises de transtorno bipolar, o tratamento tem seus próprios altos e baixos. Encontrar os tratamentos corretos leva tempo e contratempos. Mas com um gerenciamento cuidadoso e um compromisso para melhorar, você pode gerenciar seus sintomas e viver a vida ao máximo.

*****************************************************************PropagandaRelora® é um complexo patenteado de extratos específicos de Phellodendron amurense e Magnolia officinalis (este último é usado na medicina tradicional chinesa para aliviar o estresse e reduzir a tensão muscular) que ajuda a regular os níveis de cortisol.
O cortisol é um hormônio produzido pelas glândulas supra-renais em resposta ao estresse, no entanto o excesso de cortisol está associado a uma série de doenças e problemas de saúde como obesidade, diabetes, hipertensão, depressão, osteoporose, imunodepressão. Em particular, o excesso de cortisol acelera a perda de massa muscular, aumenta os níveis de açúcar no sangue e estimula a lipogênese (Shawn Talbott, The Cortisol Connection). 
Estresse no local do trabalho: Como lidar, sintomas e sinais
O Relora® foi desenvolvido para controlar sintomas de ansiedade, como preocupação, irritabilidade, agitação, medo, raiva, tensão muscular e fissura, sem causar os efeitos colaterais comuns associados a drogas ansiolíticas, como a sedação. Relora tem propriedades relaxantes, mas não é sedativo.
  Para mais informações, clique aqui.Indicações do Relora® controle do estresse e apetite
• Auxiliar no controle dos sintomas do estresse sem causar sono;
• Auxilia na estabilidade dos níveis do cortisol;
• Auxilia o controle do peso associado ao estresse;
• Auxilia na melhora do humor;
• Melhora o desempenho físico na realização das atividades diárias;
• Auxilia na normalização do sono;
• Minimiza a compulsão alimentar causada pelo estresse.

 

******************************************************************

O que posso fazer para começar a me sentir melhor?

Conheça a diferença entre seus sintomas e seu verdadeiro eu. Seus profissionais de saúde podem ajudá-lo a separar sua verdadeira identidade de seus sintomas, ajudando você a ver como sua doença afeta seu próprio comportamento. Seja aberto sobre comportamentos que deseja mudar e defina objetivos para fazer essas mudanças.

Educar toda sua família e envolvê-los no tratamento, quando possível. Eles podem ajudá-lo a reconhecer os sintomas, identificar comportamentos e ganhar perspectiva. Eles também podem dar feedback animador e ajudá-lo a fazer um plano para lidar com qualquer crise futura.

Trabalhar em escolhas saudáveis ​​durante toda sua vida. A recuperação também envolve um estilo de vida saudável, que inclui permanecer fisicamente ativo, dormir de forma saudável, comer de forma correta para promover a saúde cerebral e evitar álcool, drogas e comportamentos de risco.

Encontre o tratamento que funciona no seu caso. Fale com seu médico sobre os efeitos de seus medicamentos no seu corpo, especialmente os efeitos colaterais que etão te incomodando. Há muitas opções disponíveis para você tentar. É muito importante falar com o seu médico primeiro antes de fazer qualquer alteração na sua medicação ou no horário de consumo.

Obter um diagnóstico preciso

Conseguir um diagnóstico preciso é o primeiro passo no tratamento do transtorno bipolar. E nem sempre é uma tarefa fácil. As crises de humor do transtorno bipolar podem ser difíceis de se distinguir de outros problemas, como depressão, TDAH e transtorno de personalidade limítrofe. Para muitas pessoas que sofrem de transtorno bipolar, leva tempo e inúmeras visitas ao médico antes que o problema seja corretamente diagnosticado e tratado.

Realizar um diagnóstico de transtorno bipolar pode ser complicado mesmo para profissionais mais treinados, por isso é melhor ver um psiquiatra com experiência em tratar casos de transtorno bipolar, em vez de um médico de família ou outro tipo de médico. Um psiquiatra é especializado em saúde mental, e é mais provável que conheça as últimas pesquisas e opções de tratamento para os diversos casos.

O que esperar durante o exame de diagnóstico

Um exame de diagnóstico para transtorno bipolar geralmente envolve:

Avaliação psicológica – O médico ou especialista em casos de transtorno bipolar realizará uma história psiquiátrica completa. Você conversará sobre seus sintomas, a história do problema, qualquer tratamento que você já realizou anteriormente e seus antecedentes familiares de transtornos de humor.

História médica e física – Não há testes de laboratório para analisar o caso de transtorno bipolar, mas seu médico deve realizar um histórico médico e exame físico para descartar outras doenças ou medicamentos que possam estar gerando seus sintomas. A analise dos distúrbios da tireoide é particularmente importante, pois problemas na tireoide podem levam a alterações de humor que são iguais ao transtorno bipolar.

Além de analisar sua história psiquiátrica e médica, seu médico também pode falar com familiares e amigos sobre seu humor e comportamentos. Muitas vezes, aqueles que estão perto de você são capazes de dar uma imagem mais real, precisa e objetiva de seus sintomas.

Os seus sintomas podem ser causados ​​por outra coisa?

Condições médicas e medicamentos que podem gerar sintomas parecidos ao transtorno bipolar incluem:

  • Distúrbios da tireóide
  • Problemas neurológicos
  • Deficiência de vitamina B12
  • Drogas para a doença de Parkinson
  • Corticosteróides
  • Antidepressivos
  • Medicamentos anti-ansiedade
  • Distúrbios adrenais (por exemplo, doença de Addison, síndrome de Cushing)

Tipos de transtorno bipolar

Existem vários tipos de transtorno bipolar atualmente. Cada tipo é identificado pelo padrão de crises de mania e depressão. O tratamento que é mais eficiente para você pode variar de acordo com o tipo de transtorno bipolar que você possui. O seu médico analisará cuidadosamente para determinar onde seus sintomas se encaixam.

Transtorno Bipolar I ( mania e depressão) – Transtorno Bipolar I é a forma mais clássica da doença, bem como o tipo mais grave de transtorno bipolar. É marcado por pelo menos um episódio maníaco ou episódio misto. A grande maioria dos pacientes com transtorno bipolar I também passaram por pelo menos um episódio de depressão maior, embora isso não seja necessário para o diagnóstico.

Transtorno Bipolar II ( hipomaníaco e depressão) – A mania não está relacionada no transtorno bipolar II. Em vez disso, a doença envolve crises recorrentes de depressão maior e hipomania, uma forma mais branda de mania. Para ser diagnosticado com transtorno bipolar II, você deve ter passado por pelo menos um episódio hipomaníaco e um episódio depressivo maior em sua vida. Se você já teve um episódio maníaco, seu diagnóstico será mudado para transtorno bipolar I.

Ciclotimia (hipomania e depressão leve) – Ciclotimia é uma forma mais leve de transtorno bipolar. Como o transtorno bipolar, a ciclotímia consiste em mudanças de humor em formas cíclicas. No entanto, os altos e baixos não são suficientemente profundos para se qualificar como mania ou depressão maior. Para ser diagnosticado com ciclotímia, você deve ter passados por vários períodos de hipomania e depressão leve ao longo de pelo menos um período de 24 meses. Como as pessoas com ciclotímia estão em maior risco de desenvolver transtorno bipolar completo, é uma condição que deve ser monitorada e tratada.

É transtorno bipolar ou depressão?

O transtorno bipolar geralmente é diagnosticado junto a depressão, pois a maioria das pessoas com transtorno bipolar procura ajuda quando está na fase mais depressiva da doença. Quando elas estão na fase maníaca, elas não reconhecem o problema. Além disso, a maioria das pessoas com transtorno bipolar está deprimida em uma porcentagem muito maior de tempo do que estado maníaco ou hipomaníaco.

Ser diagnosticado com depressão é um problema considerado perigoso pelos médicos, porque o tratamento para a depressão bipolar é diferente do que para a depressão normal. Realmente, os antidepressivos podem de fato piorar o transtorno bipolar. Portanto, é importante ver um especialista em distúrbio do humor que pode te instruir a descobrir o que realmente está acontecendo.

Transtorno bipolar - Terapia e 10 remédios caseiros

Indicadores de que sua depressão é realmente um caso transtorno bipolar

  • Você já experimentou episódios repetidos de depressão maior
  • Você teve seu primeiro caso de depressão maior antes dos 25 anos
  • Você tem um parente de primeiro grau com transtorno bipolar
  • Quando você não está deprimido, seus níveis de humor e energia são maiores do que a maioria das pessoas
  • Quando você está deprimido, você fica mais lento e come demais
  • Seus episódios de depressão maior são curtos (menos de 90 dias)
  • Você perdeu contato com a realidade enquanto estava deprimido
  • Você já teve depressão pós-parto no passado
  • Você desenvolveu mania ou hipomania ao tomar um antidepressivo
  • Seu antidepressivo parou de funcionar após vários meses

Fonte: PsychEducation.org

Explorando opções de tratamento de transtorno bipolar

Se seu médico afirmar que você tenha transtorno bipolar, ele ou ela irá indicar suas opções de tratamento e, possivelmente, receitar medicamentos para você tomar. Você também pode ser enviado para outro profissional de saúde mental, como psicólogo, conselheiro ou especialista em transtorno bipolar. Juntos, você trabalhará com seus profissionais de saúde para realizar um plano de tratamento personalizado.

Tratamento abrangente para o transtorno bipolar

Um plano de tratamento abrangente para o transtorno bipolar visa diminuir os sintomas, restaurar sua capacidade de funcionar, corrigir problemas que a doença causou em casa e no trabalho e diminuir a probabilidade de recorrência.

Um plano de tratamento bipolar abrangente envolve:
Remédios– A medicação é a base fundamental no tratamento do transtorno bipolar. Tomar medicação estabilizadora de humor pode ajudar a diminuir os altos e baixos do transtorno bipolar e manter os sintomas sob controle.
Psicoterapia – A terapia é considerada básica no tratamento para lidar com o transtorno bipolar e os problemas que causou em sua vida. Trabalhando com um terapeuta, você pode aprender a gerenciar os sentimentos difíceis ou desconfortáveis, reparar seus relacionamentos, regular o estresse e regular seu humor.
Educação – Reconhecer os sintomas e prevenir as complicações começa com um conhecimento profundo de sua doença. Quanto mais você e seus entes queridos aprenderem sobre transtorno bipolar, melhor será capaz de evitar problemas e lidar com contratempos.
Gestão do estilo de vida – Ao gerenciar cuidadosamente o seu estilo de vida, pode manter os sintomas e os episódios de humor a um mínimo. Isso envolve a manutenção de um horário de sono regular padrão, evitando álcool e drogas, consumir uma dieta que aumenta o humor, seguindo um programa de exercícios regular, minimizar o estresse e mantendo sua exposição solar ao longo do ano.
Suporte – Viver com transtorno bipolar pode ser de fato desafiador, e ter um sólido sistema de suporte familiar pode fazer toda a diferença em sua perspectiva e motivação. Ficar junto a um grupo de apoio ao transtorno bipolar dá-lhe a oportunidade de compartilhar suas experiências e aprender com outras pessoas que sabem o que você está passando. O apoio de amigos e familiares também tem um valor inestimável. Alcançar as pessoas que o amam não significará que você seja um fardo para os outros.

Tratamento de medicamentos para transtorno bipolar

A maioria das pessoas com transtorno bipolar precisa de remédios para manter seus sintomas sob controle. Quando a medicação é continuada por um longo prazo, pode diminuir a frequência e a gravidade das crises de humor bipolares, e às vezes impedi-los inteiramente.

Se você foi diagnosticado com transtorno bipolar, você e seu médico irão juntos trabalhar para encontrar o medicamento certo ou combinação de drogas para suas necessidades especificas. Como todos respondem de forma diferente, você pode tentar vários medicamentos diferentes antes de achar um que alivie seus sintomas.

Verifique frequentemente com seu médico seus remédios. É importante fazer exames de sangue regulares para garantir que seus níveis de medicação estejam na faixa terapêutica. Conseguir a dose certa é um delicado equilíbrio. Um acompanhamento sempre próximo pelo seu médico ajudará a mantê-lo seguro e sem os sintomas.

Continue tomando sua medicação, mesmo que seu humor seja aparentemente estável. Não pare de tomar a medicação assim que começar a sentir-se um pouco melhor. A maioria das pessoas precisa tomar medicamentos durante todo o tempo para evitar a recaída.

Não espere que os remédios reparem todos os seus problemas. Os remédios para transtornos bipolares podem ajudar a diminuir os sintomas de mania e depressão, mas, para se sentir melhor, é importante levar um estilo de vida que foque o bem-estar. Isso inclui cercar-se com pessoas que podem te dar suporte, receber terapia e descansar bastante.

Seja extremamente cauteloso e cuidadoso com os antidepressivos. A pesquisa indica que os antidepressivos não são particularmente efetivos para o tratamento da depressão bipolar. Além disso, eles podem levar a mania ou causar ciclos rápidos entre depressão e mania em pessoas com transtorno bipolar.

******************************************************************************

Propaganda

Perca peso sem estresse! Pessoas que estão em dieta ou em processo de reeducação alimentar tendem a ficar mais estressadas, compulsivas e ansiosas e muitas vezes acabam desistindo do foco antes de obter os resultados. Isso tem uma explicação: é devido ao aumento do nível de cortisol no sangue, dessa maneira é preciso controlar a produção deste hormônio.

Por ter a capacidade de aumentar os níveis de glicose no sangue, a produção de Cortisol em índices altos pode também gerar perda de massa muscular, aumento de peso e diminuição de testosterona, consequente perda de libido.

Relora® e Citrimax®garante a perda de peso sem estresse, através do equilíbrio na produção do Cortisol! A fórmula do equilíbrio metabólico consiste na associação de Relora® e Citrimax® e garante a perda de peso mais rápida sem causar ansiedade e compulsão alimentar. 

Estresse no local do trabalho: Como lidar, sintomas e sinais

Para mais informações, clique aqui.

Indicações do Relora® + Citrimax®:
• Pessoas em dieta ou no período de reeducação alimentar;
• Pessoas ansiosas, estressadas, com tendência a “descontar” esses fatores na comida.
• Auxilia na estabilidade dos níveis do cortisol;
• Auxilia o controle do peso associado ao estresse;
• Auxilia na melhora do humor;
• Melhora o desempenho físico na realização das atividades diárias;
• Minimiza a compulsão alimentar causada pelo estresse.

*************************************************************************

A importância da terapia para o transtorno bipolar

Pesquisas indicam que as pessoas que fazem o uso de remédios para transtorno bipolar são mais propensas a melhorar e ficar bem se elas também passam por terapia. A terapia pode instruir-lhe como lidar com os problemas que seus sintomas estão gerando, incluindo problemas de relacionamento, trabalho e também auto-estima. A terapia também falara sobre quaisquer outros problemas com os quais você está lutando, como abuso de substâncias ou ansiedade.

Três tipos de terapia são especialmente recomendadas no tratamento do transtorno bipolar:

  1. Terapia cognitiva comportamental
  2. Terapia do ritmo interpessoal e social
  3. Terapia centrada na família

Terapia cognitiva comportamental

Na terapia cognitivo-comportamental (CBT), você analisa a forma que seus pensamentos afetam suas emoções. Você também aprende a alterar os padrões e os comportamentos de pensamento negativo em formas mais positivas de resposta. Para um caso de transtorno bipolar, o foco é o regulação dos sintomas, evitando gatilhos para recaída e resolução de problemas.

Terapia do ritmo interpessoal e social

A terapia interpessoal concentra-se em problemas de relacionamento atuais e ajuda você a melhorar a maneira como você se relaciona com as pessoas importantes em sua vida. Ao abordar e resolver problemas interpessoais, esse tipo de terapia reduz o estresse na sua vida. Uma vez que o estresse é um gatilho para o transtorno bipolar, essa abordagem orientada para o relacionamento pode ajudar a reduzir o ciclismo do humor.

A terapia do ritmo social é muitas vezes usada combinada com a terapia interpessoal, muitas vezes é combinada com a terapia do ritmo social para o tratamento do transtorno bipolar. As pessoas com transtorno bipolar pensam que possuem relógios biológicos excessivamente sensíveis, os cronometristas internos que gerenciam os ritmos circadianos. Este relógio é facilmente atrasado por interrupções no seu padrão diário de atividade, também conhecido como seus “ritmos sociais”. A terapia do ritmo social foca na estabilização de ritmos sociais, como dormir, comer e a prática de exercicios. Quando esses ritmos são estáveis, os ritmos biológicos que gerenciam o humor também permanecem estáveis.

Terapia centrada na família

Viver com uma pessoa com transtorno bipolar pode ser realmente difícil, causando tensão nas relações familiares e também conjugais. A terapia centrada na família revisará essas questões e trabalha para restaurar um ambiente familiar saudável e solidário. Instruir os membros da família sobre a doença e como lidar com seus sintomas é um dos principais componentes que formam o tratamento. Trabalhar com problemas no lar e realçar a comunicação também é um foco de tratamento.

Transtorno bipolar - Terapia e 10 remédios caseiros

Tratamentos complementares para transtorno bipolar

A grande maioria dos tratamentos alternativos para o transtorno bipolar são tratamentos considerados complementares, o que significa que eles devem ser usados ​​em conjunto com remédios, terapia e mudanças de estilo de vida . Aqui estão algumas das opções que mostram promessa:

Terapia leve e escura – Como a terapia que foca o ritmo social, a terapia leve e escura se concentra no relógio biológico sensível em pessoas que sofrem de transtorno bipolar. Este relógio facilmente atrapalhado lança ciclos de sono-vigília irregulares, um distúrbio que pode desencadear sintomas de mania e depressão. A terapia leve e escura gerencia esses ritmos biológicos – e, assim, diminui o ciclismo do humor – regulando cuidadosamente sua exposição à luz. O principal componente desta terapia envolve a criação de um ambiente de escuridão regular, restringindo a luz artificial por dez horas, durante todas as noites.

Meditação – A pesquisa indicou que a terapia cognitiva baseada na atenção e a meditação ajudam a prevenir a depressão, raiva, agitação e ansiedade. A abordagem da meditação usa exercícios de meditação, yoga e respiração para focar na conscientização sobre o momento atual e quebrar padrões de pensamento negativos.

Acupuntura – Alguns pesquisadores acreditam que a acupuntura pode auxiliar pessoas com transtorno bipolar modulando sua resposta ao estresse. Estudos sobre a acupuntura para depressão indicaram redução nos sintomas, e há evidências crescentes de que a acupuntura também pode aliviar os sintomas da mania.

 

10 remédios caseiros eficazes para transtorno bipolar

Alguns dos remédios caseiros mais recomendados e eficazes para o transtorno bipolar incluem o uso de erva de São João, ginseng, ginkgo biloba, cohosh preto, óleo de peixe, raiz valeriana, lítio, óleo de linhaça e também magnésio, bem como remédios comportamentais como massagem terapêutica, sono repousante e uma redução do estresse.

O que é transtorno bipolar?

Um dos transtornos mentais mais complexos, difíceis e incompreendidos é o transtorno bipolar, que afeta 1-3% da população global em um ponto de sua vida ou de outra. O transtorno bipolar também é reconhecido como depressão maníaca porque se caracteriza por oscilações sempre imprevisíveis e aparentemente incontroláveis ​​entre períodos de bom humor e também depressão.

Enquanto muitas pessoas focam no lado negativo (depressão) desta desordem, o humor aumentado de forma incomum é muitas vezes um estado de mania, que pode até incluir psicose. Os pacientes relatam períodos de elação e hiper-consciência, seguidos de períodos de depressão profunda, em que a auto-estima, a incapacidade de se relacionar socialmente e os pensamentos suicidas são considerados comuns. Quando o transtorno bipolar é muito irregular, ele pode até requerer hospitalização para proteger os pacientes de prejudicar os outros e eles mesmos.

10 remédios caseiros para transtorno bipolar

Enquanto a desordem continua a ser um enigma complexo para os pesquisadores, os estudos já identificaram causas ambientais, fisiológicas, neurológicas e genéticas para a condição. História familiar, experiências de infância que foram traumáticas, dieta inadequada e autocuidado, ou anormalidades da estrutura cerebral podem gerar nesta condição desafiadora e dolorosa. Existem diferentes classificações de transtorno bipolar, que são definidas pelo tipo e volume de episódios bipolares, e o tratamento formal varia de acordo com o diagnóstico.

Os tratamentos típicos incluem ainda o uso de psicoterapia, que é comumente combinada com drogas antipsicóticas, anticonvulsivantes e também estabilizadoras do humor, como a benzodiazepina. Dado os efeitos colaterais e potenciais dos tratamentos de transtornos bipolares atuais, a base de remédios, muitos procuram remédios alternativos e naturais para este transtorno. Vamos dar uma olhada nos remédios caseiros para o transtorno bipolar.

Os remédios caseiros para o transtorno bipolar incluem:

 

Ginseng

A depressão é frequentemente relacionada à fadiga, letargia ou exaustão, o que dificulta a manutenção de uma qualidade de vida normal, como manter um emprego ou se envolve em interações sociais. O ginseng tem sido conhecido como uma substância que reforça a energia durante séculos, e a forma suplementar desta erva-chave está sempre disponível em todo o mundo. Quando sua energia é impulsionada, você se sente mais capaz de fazer coisas, sair da casa e se envolver normalmente.

 

Ginkgo Biloba

Os efeitos neurológicos do Ginkgo ainda estão ainda debate, mas tem demonstrado reforçar o fluxo sanguíneo para o cérebro e proteger contra deficiências cognitivas no caso da doença de Alzheimer e também da demência. Esta erva é comumente indicada para aqueles que sofrem de bipolaridade como forma de regular o humor e gerenciar corretamente as vias químicas que afetam o cérebro.

Óleo de peixe

Parece que os ácidos graxos ômega-3 são elogiados por inúmeros benefícios para a saúde atualmente, e o transtorno bipolar não é uma exceção. Os suplementos de óleo de peixe são indicações populares para o transtorno bipolar, apesar de a via exata permanecer ainda pouco clara. Estudos têm indicado que as populações que consomem maiores concentrações de peixes e que possuem níveis mais elevados de ômega-3 na corrente sanguínea geralmente possuem menos sinais de transtorno bipolar. Por exemplo, o Japão tem uma das menores taxas de transtorno bipolar relatadas no mundo, e também uma das maiores taxas de consumo de peixes.

Erva de São João

Este é um dos tratamentos padrão naturais para qualquer tipo de depressão e, sendo assim, é altamente eficaz para o transtorno bipolar. Ao trabalhar como um agente nervoso (algo que acalma / regula o sistema nervoso), a erva de São João pode diminuir as tendências depressivas e regular o humor, bem como os estabilizadores farmacêuticos, mas sem os efeitos colaterais perigosamente aditivos.

Nota: A Erva de São João pode atrapalhar o funcionamento de outros medicamentos que estão sendo tomados para transtorno bipolar, pelo que recomenda-se consulta médica.

Raiz Valeriana

Esta erva que está facilmente disponível também está intimamente associada com o transtorno bipolar, pois pode funcionar como um sedativo poderoso, garantindo um sono saudável e repouso para os portadores desta doença. A raiz Valeriana também está relacionada a taxas reduzidas de ansiedade e estresse, que são contribuintes importantes para o caso de transtorno bipolar. Ao tratar os sintomas, esse tipo de tratamento pode, muitas vezes, eliminar completamente a desordem.

Lítio

No passado, o lítio era sempre indicado por médicos para diminuir os efeitos do transtorno bipolar, mas a dosagem e o diagnóstico eram frequentemente alterados. No entanto, você pode se beneficiar do consumo de lítio natural em vários alimentos, incluindo mostarda, alga, pistácios e também produtos lácteos. O lítio indicou na redução de episódios maníacos daqueles que sofrem de transtorno bipolar, mas é considerado mais saudável quando consumido naturalmente.

Cohosh Preto

Esta conhecida erva, também conhecida como snakeroot preto, tem sido indicada por suprimir o sistema nervoso, e evitar crises maníacas. Comumente usado como um sedativo, em quantidades controladas, pode ajudar a gerenciar as mudanças de humor e as questões comportamentais / sociais que os pacientes com transtorno bipolar experimentam regularmente.

Magnésio

Como um dos minerais considerados essenciais para a saúde humana, o magnésio ajuda a incentivar o sono reparador, enquanto reduz a ansiedade e o estresse. Durante períodos de trabalho excessivo, os níveis de magnésio se esgotam no corpo, levando a insônia e depressão. Algumas das melhores fontes naturais de magnésio incluem ainda espinafre, sementes, peixes, abacates e bananas.

 

Terapia de Massagem

Os benefícios da massagem são múltiplos e bem conhecidos, e podem ajudar a diminuir as toxinas no organismo que podem levar a ansiedade, estresse e insônia. A terapia de massagem mostrou trabalhar diretamente na função dos neurotransmissores e nos níveis hormonais do corpo, que podem afetar os episódios bipolares.

 

Descanso

A exaustão e a ansiedade são dois dos sintomas mais comuns relacionados ao transtorno bipolar, de modo a garantir que sua programação inclua tempo suficiente para um período de 7-8 horas de sono ininterrupto é realmente importante. Ao dar tempo a sua mente para trabalhar, em conjunto com o uso de agentes nervosos e outras abordagens comportamentais, o transtorno bipolar terá menos “pontos fracos” para se aproveitar e afetar negativamente sua qualidade de vida.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here