Reconhecendo os principais sinais de um relacionamento abusivo e como pedir ajuda

Violência doméstica e abuso podem ocorrer em qualquer um, mas o problema é muitas vezes ignorado, deixado de lado ou recusado. Isto é especialmente aplicado quando o abuso é psicológico e não há contato físico. Perceber e reconhecer os principais sinais de um relacionamento abusivo é o primeiro passo para acabar com essa situação. Se você se reconhecer alguém que tenha as seguintes descrições de abuso, procure pedir ajuda. Existe ajuda disponível. Ninguém deve viver com medo da pessoa que ama, ou qualquer outro medo.

Violência doméstica e abuso - Como reconhecer

Compreender a violência doméstica e o abuso

Quando as pessoas falam sobre o abuso doméstico, muitas vezes se concentram na apenas na violência doméstica. Mas o abuso doméstico ocorre sempre que uma pessoa em um relacionamento íntimo ou mesmo casamento tenta dominar e controlar a outra pessoa.

Violência doméstica e abuso são utilizadas ​​para um propósito e um único propósito: ganhar e manter controle total sobre o outro. Um abusador não “age de forma justa”. Os abusadores usam medo, culpa, vergonha ou mesmo intimidação para usá-lo e mantê-lo sob seu controle. Seu agressor também pode ameaçá-lo, machucá-lo ou ferir aqueles que o rodeiam.

Violência doméstica e abuso não discriminam qualquer tipo de pessoa. O abuso ocorre entre os casais heterossexuais e também nas parcerias do mesmo sexo. Isso pode ocorrer em todas as faixas etárias, origens étnicas e níveis econômicos. E enquanto as mulheres são mais comumente as vítimas, os homens também podem ser abusados – especialmente verbal e emocionalmente. A conclusão é que o comportamento abusivo nunca deve ser aceitável, seja de um homem, uma mulher, um adolescente ou um adulto mais velho. Você merece se sentir sempre valorizado, respeitado e seguro.

*****************************************************************PropagandaRelora® é um complexo patenteado de extratos específicos de Phellodendron amurense e Magnolia officinalis (este último é usado na medicina tradicional chinesa para aliviar o estresse e reduzir a tensão muscular) que ajuda a regular os níveis de cortisol.
O cortisol é um hormônio produzido pelas glândulas supra-renais em resposta ao estresse, no entanto o excesso de cortisol está associado a uma série de doenças e problemas de saúde como obesidade, diabetes, hipertensão, depressão, osteoporose, imunodepressão. Em particular, o excesso de cortisol acelera a perda de massa muscular, aumenta os níveis de açúcar no sangue e estimula a lipogênese (Shawn Talbott, The Cortisol Connection). 

Estresse no local do trabalho: Como lidar, sintomas e sinais
O Relora® foi desenvolvido para controlar sintomas de ansiedade, como preocupação, irritabilidade, agitação, medo, raiva, tensão muscular e fissura, sem causar os efeitos colaterais comuns associados a drogas ansiolíticas, como a sedação. Relora tem propriedades relaxantes, mas não é sedativo.
  Para mais informações, clique aqui.

Indicações do Relora® controle do estresse e apetite
• Auxiliar no controle dos sintomas do estresse sem causar sono;
• Auxilia na estabilidade dos níveis do cortisol;
• Auxilia o controle do peso associado ao estresse;
• Auxilia na melhora do humor;
• Melhora o desempenho físico na realização das atividades diárias;
• Auxilia na normalização do sono;
• Minimiza a compulsão alimentar causada pelo estresse.

 

******************************************************************

Reconhecer o abuso é o primeiro passo para obter ajuda

O abuso doméstico geralmente ocorre através de ameaças e abuso verbal à violência. E enquanto as lesões físicas podem ser o perigo mais óbvio e observado, as consequências emocionais e psicológicas do abuso doméstico também são muito graves. Os relacionamentos emocionalmente abusivos podem prejudicar sua auto-estima, levar a ansiedade e também depressão, e fazer você se sentir desamparado, sem esperança e sozinho. Ninguém deve ter que aguentar esse tipo de dor – e seu primeiro passo para se libertar é identificar que sua situação é abusiva. Depois de analisar a realidade da situação abusiva, você pode obter a ajuda que você precisa.

 

Sinais que você está em um relacionamento abusivo

Existem muitos sinais vindos de uma relação abusiva. O sinal mais claro é o medo do seu parceiro. Se você sente que tem que caminhar sobre cascas de ovo junto ao seu parceiro – constantemente tudo para evitar uma explosão – as chances são de que seu relacionamento é insalubre e também abusivo. Outros sinais de que você pode estar dentro de um relacionamento abusivo incluem um parceiro que te menospreza, ou tenta controlar você, e sentimentos de auto-aversão, desamparo e desespero.

Para compreender se o seu relacionamento é abusivo, responda as perguntas abaixo. Quanto mais “sim” responde, mais provável é que você esteja passando por um relacionamento abusivo.

Você está em um relacionamento abusivo?
Seus pensamentos e sentimentos internos
Você:

  • Tem medo de seu parceiro na maioria do tempo?
  • Evita certos tópicos por medo de causar irritação ao seu parceiro?
  • Sebte que você não pode fazer nada de forma correta para o seu parceiro?
  • Acreditar que você merece ser machucado ou maltratado?
  • Sente-se emocionalmente entorpecido ou desamparado?
O comportamento depreciativo do seu parceiro
O seu parceiro:

  • Humilha ou grita com você?
  • Critica ou te deixa pra baixo?
  • Te trata tão mal que você está envergonhado de ver seus amigos ou familiares?
  • Ignore ou tira sarro de suas opiniões ou realizações?
  • Culpa você por seu próprio comportamento abusivo?
  • Vê-lo como propriedade ou mesmo um objeto sexual, e não como pessoa?
Comportamento violento ou ameaças de seu parceiro
O seu parceiro:

  • Possui um temperamento ruim e imprevisível?
  • Machuca você ou ameaçar machucar ou matar outras pesoas?
  • Ameaça afastar seus filhos ou prejudicá-los?
  • Ameaça se suicidar se você terminar?
  • Te forçá-lo a fazer sexo?
  • destruir seus pertences?
Comportamento de controle do seu parceiro
O seu parceiro:

  • Agir de forma excessivamente ciumenta e possessivo?
  • Controlar onde você vai ou o que você faz?
  • Não permita ver seus amigos ou familiares?
  • Limitar seu acesso ao dinheiro, ao telefone ou ao carro?
  • Verificar constantemente onde você esteve?

 

Abuso físico e violência doméstica

O abuso físico é o uso de força física consentida, contra alguém de forma a prejudicar ou pôr em perigo essa pessoa. Ataque físico ou agressão é considerado um crime, seja ele dentro ou fora da relação. A polícia tem o poder e a autoridade assegurada para protegê-lo contra ataques físicos.

O abuso sexual é uma forma de abuso físico

Qualquer situação em que você for forçado a participar que envolvam atividades sexuais indesejáveis, inseguras ou degradantes é o abuso sexual. O sexo feito de forma forçada, mesmo por um cônjuge ou parceiro íntimo com quem você também pratica sexo consensual, é um ato de agressão e violência. Além disso, as pessoas cujos parceiros geralmente abusam fisicamente e sexualmente estão em maior risco de serem gravemente feridos ou mortos.

Ainda é abuso se …

Os incidentes de abuso físico parecem pequenos quando comparados aos que você leu, viu na televisão ou ouviu falar sobre outras mulheres. Não existe uma forma “maior” ou “menor” de abuso físico; Você pode ser gravemente ferido por ser simplesmente empurrado, por exemplo.

Os incidentes de abuso físico ocorreram apenas uma ou outra vez. Estudos aponta que, se seu cônjuge / parceiro te abusou uma vez, é provável que ele continue a abusá-lo fisicamente.

Os abusos físicos pararam quando você se tornou passivo e desistiu do seu direito de se expressar de forma sincera o que você deseja, de se mover livremente, de ver os outros ou mesmo de tomar decisões. Não é uma vitória se você tiver que deixar de seus direitos como pessoa e parceiro em troca de não ser agredido!

Não houve o caso de violência física. Muitas mulheres são abusadas também emocionalmente e verbalmente. Isso pode ser igualmente perigoso.

Abuso emocional: é um problema maior do que você pensa

Nem todos os relacionamentos abusivos envolvem o uso da violência física. Só porque você não está maltratado ou mesmo machucado não significa que você não está sendo abusado. Muitos homens e mulheres sofrem também de abuso emocional, o que não é menos prejudicial. Infelizmente, o abuso emocional é muitas vezes minimizado ou mesmo negligenciado – mesmo pela pessoa que está sendo abusada.

Compreender o abuso emocional

O objetivo do abuso emocional é diminuir seus sentimentos de auto-estima e independência – deixando você sentir que não há como eliminar esse relacionamento, ou que, sem estiver com seu parceiro abusivo, você não tem nada.

O abuso emocional inclui ainda abuso verbal, como gritar, chamar pelo nome, culpar ou se envergonhar. O isolamento, a intimidação e o comportamento de controle também são objeto de abuso emocional. Além disso, os abusadores que se usam do abuso emocional ou psicológico muitas vezes atacam ameaças de violência física ou outras repercussões se você não fizer o que quiser.

Você pode pensar que o abuso físico é muito pior do que o abuso emocional, uma vez que a violência física pode te enviar ao hospital e deixá-lo com cicatrizes. As cicatrizes do abuso emocional são muito reais, e elas ficam profundamente nos pensamentos. Na verdade, o abuso emocional pode ser tão prejudicial quanto o abuso físico – às vezes, ainda pior.

Abuso econômico ou financeiro: uma forma sutil de abuso emocional

Lembre-se, o objetivo de um abusador é sempre controlar você, e ele ou ela frequentemente usará dinheiro para conseguir isso. O abuso econômico ou financeiro também inclui:

  • Controlar rigorosamente suas finanças
  • Reter de dinheiro ou cartões de crédito
  • Fazer você explicar cada moeda que você gastou
  • Reter de necessidades básicas (comida, roupas, medicamentos, abrigo)
  • Restringir você a um subsídio
  • Evitar que você trabalhe ou escolha sua própria carreira
  • Sabotar seu trabalho (fazendo com que você perca o trabalho)
  • Roubar de você ou restringir seu dinheiro

*********************************************************
Propaganda
O Cromofloral é uma linha inovadora em tratamentos emocionais e mentais, mesclando essências florais com cromoterapia, prática que utiliza as cores na cura de doenças. Contam com 14 formulações que contemplam as principais fases da ida adulta.

Concentração e Memória:

Cromofloral indicado para pessoas que estão na expectativa de um exame, um teste ou em qualquer situação que exija coragem, confiança, segurança, autocontrole, concentração e tranquilidade. Útil nas dificuldades de aprendizado e também quando há necessidade de um certo amadurecimento psicológico.

Indicações:

• Os Cromoflorais podem ser utilizados por adultos, gestantes, crianças e bebês, não apresentando nível de toxicidade.

Para mais informações, clique aqui.

 

********************************************************

Apesar do que muitas pessoas pensam, a violência doméstica e abuso não é devido à perda de controle do agressor diante seu comportamento. De fato, o comportamento e a violência abusivos são sim uma escolha deliberada feita pelo agressor para controlá-lo.

Os abusadores usam uma variedade de táticas para manipulá-lo e exercer seu poder:

Dominância – indivíduos abusivos precisam se sentir sempre responsáveis ​​pelo relacionamento. Eles tomarão decisões para você e a família, dizem o que fazer e esperam que você obedecer sem questionar. Seu agressor pode tratá-lo como um servo, filho ou mesmo como sua posse.

Humilhação – Um agressor fará tudo que estiver ao seu alcance para fazer você se sentir mal com você ou com defeito de alguma maneira. Afinal, se você acredita que não vale a pena, que não tem valor e que ninguém mais vai querer você, é menos provável que procure sair dela. Os insultos, as chamadas pelo nome, a vergonha e as humilhações públicas são armas de abuso destinadas a diminuir sua auto-estima e fazer você se sentir impotente.

Isolamento – Para elevar sua dependência, um parceiro abusivo irá tirá-lo do mundo exterior. Ele ou ela pode evitar que você esteja em contato com sua família ou amigos, ou mesmo impedi-lo de ir ao trabalho ou à algum curso. Você pode ter que pedir permissão para fazer qualquer coisa, ir para qualquer lugar ou ver alguém.

Ameaças – Os abusadores comumente usam ameaças para evitar que seus parceiros se deixem ou assustá-los em cobranças. Seu agressor pode ameaçar machucar ou matar você, seus filhos, outros membros da família ou mesmo animais de estimação. Ele ou ela também podem ameaçar se suicidar, apresentar acusações falsas contra você ou denunciá-lo a serviços infantis.

Intimidação – Seu abusador pode utilizar de uma variedade de táticas de intimidação projetadas para levá-lo a submissão. Tais táticas incluem gestos ameaçadores, quebrar coisas à sua frente, destruir propriedades, ferir seus animais de estimação ou mesmo colocar armas em exibição. A mensagem clara é que se você não obedecer, haverá consequências violentas no caso.

Negação e culpa – Os abusadores são ótimos em dar desculpas para coisas estranhas. Eles culparão seu comportamento abusivo e violento na sua infância ruim, um dia ruim e até mesmo nas próprias vítimas de seu abuso. Seu parceiro abusivo pode ignorar o abuso ou negar que ocorreu. Ele ou ela normalmente irá tentar passar a responsabilidade para você: de alguma forma, seu comportamento violento e abusivo é culpa sua.

Os abusadores são capazes de tentar controlar seu comportamento – eles fazem isso o tempo todo

Os abusadores escolhem cuidadosamente quando e onde abusar. Eles se controlam até que ninguém mais esteja por perto para deixar transparecer seu comportamento abusivo. Eles podem agir como se tudo estivesse bem em público, mas atacam imediatamente assim que você estiver sozinho.

Os abusadores são capazes de interromper seus comportamentos abusivos, quando isso os beneficia. A maioria dos abusadores não está fora de controle. Na verdade, eles são capazes de parar imediatamente seu comportamento abusivo quando é proveito de fazê-lo (por exemplo, quando a polícia aparece ou o chefe deles).

Os abusadores violentos geralmente aplicam golpes onde eles não vão ser aparentes. Ao invés de ter uma crise de raiva sem sentido, muitos abusadores fisicamente violentos escolhem com cuidado onde seus chutes e golpes irão ocorrer, onde as marcas não serão mostradas.

 

O ciclo de violência no abuso doméstico

O abuso doméstico sempre cai em um padrão comum, ou ciclo de violência:

Abuso – Seu parceiro abusivo sempre procura um comportamento agressivo, menosprezado ou mesmo violento. O abuso é um jogo de poder projetado para mostrar a você “quem é quem manda”.

Culpa – Depois de causar o abuso, seu parceiro sente culpa, mas não pelo que fez. Ele está mais preocupado com a possibilidade de ser pego e também de enfrentar as consequências para o comportamento abusivo dele.

Violência doméstica e abuso - Como reconhecer

Desculpas – Seu abusador racionaliza o que ele ou ela realmente fez. A pessoa pode falar uma série de desculpas ou culpá-lo pelo comportamento abusivo – qualquer coisa para não assumir a responsabilidade.

Comportamento “normal” – O agressor faz tudo o que pode para reaver o controle e manter a vítima dentro do relacionamento. Ele pode agir como se nada tivesse acontecido, ou ele pode ativar o charme. Esta pacífica fase de lua de mel pode trazer à vítima alguma esperança de que o agressor realmente tenha mudado desta vez.

Fantasia e também planejamento – Seu abusador começa a pensar sobre abusar de você de novo. Ele gasta muito tempo pensando sobre o que você fez de errado e como ele vai fazer você pagar por isso. Então ele faz um plano para transformar toda a fantasia do abuso em realidade.

Preparação – Seu abusador configura você e coloca seu plano em ação, levando a uma situação em que ele pode justificar abusar novamente.

As desculpas do seu abusador e os gestos amorosos entre as crises de abuso podem dificultar o pedido de ajuda. Ele pode fazer você acreditar que você é a única pessoa que pode ajudá-lo, e que as coisas serão realmente diferentes desta vez, e que ele realmente o ama. No entanto, os perigos de permanecer ainda são muito reais.

O ciclo completo de violência doméstica: um exemplo típico

Um homem abusa da sua parceira. Depois que ele a atinge, ele experimenta um sentimento de culpa autodirigida . Ele diz: “Sinto muito por te machucar dessa vez”. O que ele não diz é: “Porque eu posso ser pego dessa vez”. Ele então racionaliza seu comportamento falando que seu parceiro está tendo um caso com outra pessoa. Ele diz a ela: “Se você não fosse uma mulher sem valor, eu não teria que bater em você toda vez”. Ele então age em conflito com os atos, assegurando-lhe que ele não vai machucá-la outra vez. Ele então fantasia e faz uma reflexão sobre o abuso do passado e como ele vai machucá-la na aproxima vez. Ele planeja te fazer ir em algum lugar, somente considerando o fato que poderá se atrasar alguns minutos, ele se sente completamente justificado em abusar novamente,  porque “Você está tendo um caso com o funcionário da loja”.

 

Reconhecendo os sinais de alerta de que alguém está sendo abusado

É impossível reconhecer com certeza o que acontece a portas fechadas, mas existem alguns sinais e sintomas claros que são reveladores de abuso emocional e também de violência doméstica. Se você testemunha alguns desses sinais de alerta de abuso em um amigo, membro da família ou colega de trabalho, leve-os sempre muito a sério.

Sinais de advertência de abuso em outros
Pessoas que estão sendo abusadas podem:
  • Parecerem com uma aparência prejudicada ou ansioso para agradar seu parceiro
  • Informar frequentemente ao seu parceiro onde eles estão e o que eles estão fazendo
  • Receber chamadas frequentes do seu parceiro
  • Falar sobre o temperamento, ciúme ou posessividade de seus parceiros
Sinais de advertência de violência física:
Pessoas que estão sendo abusadas fisicamente também podem:

  • Aparecer com ferimentos frequentes, com a desculpa de “acidentes”
  • Perder muitas vezes o dia no trabalho, escola ou ocasiões sociais, sem explicação
  • Vestir roupas mais longas para esconder hematomas ou cicatrizes (por exemplo, vestindo mangas compridas no verão ou óculos escuros dentro de casa)
Sinais de advertência do isolamento:
Pessoas que estão sendo isoladas pelo agressor podem ainda:

  • Limitar-se de ver familiares e amigos
  • Raramente sair em público sem o seu parceiro
  • Ter acesso limitado ao próprio dinheiro, cartões de crédito ou o carro
Os sinais de advertência psicológica do abuso:
Pessoas que estão sendo abusadas podem:

  • Ter muito baixa auto-estima, mesmo se foram antes consideradas confiantes
  • Mostrar mudanças importantes na personalidade
  • Se tornar deprimido, ansioso ou suicida

 

Fale se suspeitar de violência doméstica ou abuso

Se você suspeita que alguém que você conhece está sofrendo abuso, fale! Se você está hesitando – diga a si mesmo que não é da sua conta, você pode estar errado, ou a pessoa pode não querer falar sobre isso – tenha em mente que expressar sua preocupação permitirá que a pessoa saiba que você se importa e pode até salvar a vida dele.

Fale com a pessoa em particular e deixe-o saber que está preocupado. Indique as coisas que você notou que você se preocupa. Diga à pessoa que você está lá, sempre que ele ou ela se sente pronto para conversar. Tranqüilize a pessoa que você manterá o que quer que seja dito entre vocês e que ele ou ela saiba que você vai ajudar da maneira que puder.

Lembre-se, os abusadores são ótimos em controlar e manipular suas vítimas. As pessoas que já foram violentamente abusadas ou maltratadas estão geralmente deprimidas, sem energia, assustadas, envergonhadas e confusas. Eles precisam de ajuda para se recuperar, mas muitas vezes eles foram isoladas completamente de sua família e amigos. Ao identificar os sinais de alerta e oferecer suporte, você pode ajudá-los a escapar de uma situação abusiva e começar a curar.

Faça:Não faça:
Perguntar se algo está erradoAguardar que ele ou ela venha até você
Expressar de forma sincera preocupaçãoJulgar ou culpar
Ouvir de forma atentaIgnorar
Oferecer ajudaDar conselho
Apoiar suas decisõesColocar condições em seu suporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here